Sândalo, um cheiro bom para a alma e a saúde

Sandalo

Pau de Sândalo, uma árvore indiana, a Santalum album, é usada há milênios em rituais de limpeza e consagração religiosa por seus efeitos benéficos e elevatórios dos sentimentos espirituais. Esta madeira, super cheirosa e bonita, acompanha os povos da Índia, China e Egito há milênios sendo seu óleo essencial usado para benzer os recém-nascidos e para embalsamar os mortos. As portas dos templos, em pau de sândalo, perfumam o ar naturalmente por séculos.

Mas, está árvore é natural da Malásia, tendo se espalhado para a Índia há quatro mil anos onde se considera que a melhor essência provêm da região de Misore, de onde sai o melhor óleo essencial usado na perfumaria ocidental. O sândalo tem um perfume envolvente, quente, aconchegante, com aquela gostosura de cheiro de corpo limpo em dia de mormaço quente, um pouco adocicado sem ser enjoativo e, é considerado como afrodisíaco por indianos e chineses. Mas não só de perfume o sândalo se eternizou. Aliás principalmente por suas qualidades medicinais é que esta árvore, de tão difícil crescimento, é preservada. Na pele, como perfume, o sândalo se integra ao odor corporal criando fragrâncias únicas que definem quem o usa.

O melhor óleo de sândalo é retirado das raízes desta planta, razão pela qual só é permitida a extração quando a árvore já atingiu seu pleno desenvolvimento, aos 30 anos, e já está em declínio, perto da morte. A extração do óleo é feita a frio, lentamente.

 

 

As propriedades medicinais do sândalo

 

O óleo essencial de sândalo é muito forte para ser usado puro, diretamente, mas pode ser misturado a qualquer óleo de origem vegetal que tenha odor neutro, sem perda de suas qualidades. Ou melhor, acrescentando suas qualidades medicinais às do veículo escolhido (óleo de uva, de amêndoa, de coco, ou qualquer outro de sua preferência). Bastam algumas gotas de óleo essencial em um vidrinho de óleo vegetal e você terá um magnífico óleo de sândalo para uso externo.

O óleo de sândalo é usado, externamente, no tratamento de pele seca, irritada ou com acne.

Já o óleo essencial, quando usado internamente, também é benéfico para redimir problemas respiratórios como asma, bronquite e tosses persistentes, laringite e dor de garganta. Também tem bom efeito em casos de diarreia, pois é antisséptico, e náuseas, por seu efeito aromático e, na desinfecção do trato urinário em casos de cistite. Este óleo também é bastante usado como diurético ajudando significativamente nos casos de retenção hídrica de diversas origens. Por este efeito, diurético, aliado ao seu potencial calmante, é recomendado em casos de hipertensão arterial. Varizes e hemorroidas respondem bem à aplicação de compressas locais com óleo de sândalo, pois este têm efeito constritor e recuperador das paredes venosas. Também é tradicionalmente usado na cicatrização de feridas abertas por seu poder antisséptico e cicatrizante, aliado ao efeito calmante que tem sobre a pele irritada. Na medicina tradicional chinesa, o óleo de sândalo é usado na cura de problemas estomacais como úlceras e gastrites.

Na aromaterapia, o óleo essencial de sândalo é recomendado para acalmar a mente e a agitação e ansiedade, sendo muito útil em casos de depressão. Sua ação aromaterápica tem a ver com a função de estimulante do sistema nervoso central e, ao mesmo tempo, calmante dos estados de excitação por conta do aconchego, quase um abraço seguro, que nos traz ao usá-lo.

Longevidade e bem estar, fortalecimento do sistema imunológico e restabelecimento da conexão espiritual da alma com o ser, são outros dos benefícios que você pode usufruir ao usar o sândalo.

E o uso do sândalo, por seu odor penetrante, pode se dar também através da sua madeira que, talhada em lindos motivos, é usada em colares, pulseiras e pequenas estatuas, ou como aromatizante de ambiente, em raspas finas colocadas em saches.

Mas, tudo na vida pode ter contraindicações e, no caso, o óleo de sândalo é desaconselhado para crianças menores de seis anos, mulheres grávidas ou pessoas com hipersensibilidade respiratória ou alergias. Internamente é preciso avaliar qual o uso recomendado para cada pessoa, testando primeiro com uma gota e, aumentando devagar, até 3 gotas em um copo de líquido. Não há necessidade de maior quantidade. A dose elevada para uso interno pode causar náuseas, reações alérgicas, broncoespasmo e sede intensa.

Leia também:

seta

CONHEÇA AS DOENÇAS QUE PODEM SER TRATADAS COM AROMATERAPIA

seta

LAVANDA, ALFAZEMA - ALGUNS USOS CURATIVOS

seta

AROMATERAPIA: PRINCIPAIS ÓLEOS E UTILIZAÇÕES

Fonte de referência: https://plantitas.wordpress.com/2008/01/08/sndalo-de-aroma-embriagador-afrodisaco-contra-el-estrs-y-la-depresin/