Ervas medicinais para doenças do fígado: cure-se com remédios naturais

Antes de falarmos especificamente das ervas que auxiliam e protegem o fígado, é importante relembrar que há milênios as ervas são utilizadas pelos povos para fins medicinais. A eficácia das plantas é comprovada, tanto que os primeiros medicamentos foram feitos à base de plantas e ainda o são.

Ainda que hoje muitas substâncias sejam sintetizadas em laboratório, as ervas naturais continuam sendo indispensáveis no processo de cura de muitas doenças.

Aliás, hoje em dia está crescendo esse resgate da utilização de produtos naturais, das plantas, através de terapias florais, óleos essenciais, inclusive com a permissão da utilização desses tratamentos pelo sistema público de saúde.

No Brasil, o pesquisador Osmar Lameira, doutor em Biotecnologia de Plantas, da Embrapa de Belém, desenvolve pesquisas com plantas medicinais desde 1997, sendo a primeira entidade a propor como linha de pesquisa, o incentivo ao uso dessas plantas pela população.

“O que antes era material em conservação passou a ser produto na área medicinal, na cosmética ou na aromática”, afirma o pesquisador.

Assim, baseado no conhecimento e no uso popular, aliado às pesquisas científicas, listamos algumas ervas que foram apontadas como benéficas para auxiliar no combate a problemas no fígado.

As ervas a seguir listadas foram encontradas na publicação da Embrapa, no estudo “Levantamento Etnobotânico De Plantas Medicinais No Domínio do Cerrado Na Região Do Alto Rio Grande –Minas Gerais”

Agave Americana (pita, piteira)

Também conhecida por pita, piteira, a agave americana é indicada no tratamento de enfermidades do fígado, estômago e rins. É também considerada uma erva depurativa.

Deve ser consumida por infusão, as folhas frescas para enfermidades do fígado, e secas em forma de pó, para problemas estomacais.

Deixe as folhas ferverem por cerca de 10 minutos, e quando esfriar, tome de 2 a 3 xícaras do chá por dia.

Carqueja

A carqueja, Baccharis trimera,  é usada para desobstruções do fígado.

Usa-se a planta toda, seca ou fresca, por infusão.

Ferva por cerca de 10 minutos em água, e depois beba até 3 xícaras por dia.

Picão Grande

O picão grande, Bidens brasiliensis Sherf, também é usada para desobstruções do fígado.

Deve ser usada a planta toda, seca ou fresca, por infusão.

Ferva por cerca de 10 minutos em água, e depois beba até 3 xícaras por dia.

Picão

Essa variedade de picão, a Bidens pilosa L é usada para desobstruções do fígado e para combater a hepatite.

Deve ser usada a planta toda, seca ou fresca, por infusão.

Ferva por cerca de 10 minutos em água, e depois beba até 3 xícaras por dia.

Em caso de hepatite: pode-se usar as folhas frescas e fazer compressas no local com pano umedecido quente.

Fedegoso

A Senna occidentalis é conhecida por tratar moléstias do fígado.

Deve ser usada a raiz da planta por meio de decocção, ou seja cozimento.

Deixe a raiz ferver por cerca de 20 minutos em água e depois beba de 2 a 3 xícaras por dia.

Alevante

Peltodon radicans Pohl, é usada inflamações do fígado.

Deve ser usada as folhas frescas, através de decocção o infusão, fervendo as folhas por cerca de 10 minutos.

Quina-mineira

A Strychnos pseudo-quina: também é usada para moléstias do fígado, é tônica.

Use a casca da raiz por meio de infusão ou decocção, fervendo por cerca de 10 mintos.

Rabo de burro

Usa-se a Andropogon bicornis para afecções do fígado.

Use a raiz por meio de infusão, fervendo-a por cerca de 10 minutos.

João-da-Costa

Usa-se a Bredemeyera laurifólia para afecções do fígado.

Use a casca da raiz por meio de decocção ou infusão, fervendo-a por cerca de 10 minutos.

Roxinha

Psychotria coccínea é usada para inchaços, dores no fígado e nos rins.

Utilize toda a planta fazendo um banho de ervas.

Utilize a planta toda, ferva por dez minutos e utilize na água do banho.

Panaceia

A Solanum cernuum é conhecida por tratar doenças do fígado.

Utilize ramos com folhas e flores, por decocção, deixando-os ferver por dez minutos.

Jurubeba

A jurubeba, Solanum paniculatum, é famosa no tratamento da hepatite. Utilize a raiz por infusão.

Já para problemas no fígado, utilize a fruta no suco.

As ervas abaixo listadas foram retiradas de publicações variadas da Embrapa

Falso-boldo ou boldo-nacional

Plectranthus barbatus Andrews é usada para diversos males do fígado.

Consumir por infusão as folhas frescas, deixando-as ferver por cerca de 2 minutos.

Pode ser consumida por maceração na água fria.

Utilize folhas frescas e macere bem com água, até ficar tingida de verde.

Também pode ser consumida crua as folhas  frescas, em forma de suco, batido com outras frutas, preferencia limão e abacaxi.

Hortelã—pimenta

A Mentha piperita também é ótima para tratar doenças do fígado.

Utilizar as folhas por infusão – 3 colheres de café em 1 xícara de chá.

Posologia: utilizar 1 xícara de chá, 2 a 4 vezes ao dia.

Informação obtida através de um folder de publicação pela Embrapa “Plantas medicinais indicadas pela Anvisa, Portaria 10/10”, com indicação de algumas plantas mais utilizadas pelos agricultores do Rio Grade do Sul.

As ervas a seguir listadas foram obtidas através da publicação da Embrapa “Plantas Medicinais de uso Comum no Nordeste do Brasil”.

Abóbora

As abóboras da espécie Curcubita pepo L, são usadas para inflamações do fígado porque são consideradas um poderoso anti-inflamatório.

Para esse mal, utilize o chá das flores de abóbora.

Arruda

A arruda, Ruta graveolens, é uma erva de muitos usos e tradições, entre os quais, para tratar doenças do fígado, consuma em forma de chá.

Para fazer um chá de arruda, utilize 1 colher de café de folhas para cada xícara de água fervente.

Não é recomendado para gestantes, por risco de vida para o feto.

Chapéu-de-couro

Para tratar problemas hepáticos com a chapéu-de-couro, faça o chá a partir de duas folhas secas em meio litro de água, deixando ferver por 10 minutos.

As folhas também podem ser utilizadas em forma de pó ou secas e trituradas. Aí, é só deixar apurar em água quente.

Quebra-pedras ou erva-pombinha

A Phyllanthus niruri L é usada para tratar a hepatite B.

Utilize o pó obtido da folha seca, consumindo de 3 a 4 xícaras de café por dia, em forma de chá.

Dicas de formas de preparo de plantas medicinais

Para se obter o efeito desejado, é muito importante saber a forma de usar as plantas medicinais, ou seja:

  • qual a época da colheita
  • qual melhor forma de armazenar e conservar
  • e principalmente quais partes das plantas utilizar e o processo correto de preparo.

A seguir, indicamos algumas formas de uso das ervas:

  • banho de assento: imersão em água morna, na posição sentada, cobrindo apenas as nádegas e o quadril, geralmente em bacia ou em louça sanitária apropriada.
  • compressas: é uma forma de tratamento que consiste em colocar, sobre o lugar lesionado, um pano ou gaze limpa e umedecida com um infuso ou decocto, frio ou aquecido, dependendo da indicação de uso.
  • decocção: preparação que consiste na ebulição da droga vegetal em água potável por tempo determinado. Método indicado para partes de drogas vegetais com consistência rígida, tais como cascas, raízes, rizomas, caules, sementes e folhas coriáceas
  • gargarejo: agitação de infuso, decocto ou maceração na garganta pelo ar que se expele da laringe, não devendo ser engolido o líquido ao final
  • inalação: administração de produto pela inspiração (nasal ou oral) de vapores pelo trato respiratório
  • infusão: preparação que consiste em verter água fervente sobre a droga vegetal e, em seguida, tampar ou abafar o recipiente por um período de tempo determinado Método indicado para partes de drogas vegetais de consistência menos rígida tais como folhas, flores, inflorescências e frutos, ou com substâncias ativas voláteis
  • maceração com água: preparação que consiste no contato da droga vegetal com água, a temperatura ambiente, por tempo determinado para cada droga vegetal.

Consulte um médico

Agora que você conheceu quais ervas medicinais usar para tratar doenças do fígado, escolha a erva que tiver em casa e bom proveito.

Aconselhamos sempre a consultar um médico antes. porque mesmo ervas e produtos naturais, podem ser perigosos para a saúde, causar intoxicação, interação medicamentosa ou não surtir os efeitos desejados.

O uso mediante conselho ou prescrição médica é sempre o melhor tratamento.

Talvez te interesse ler também:

Desintoxicar o fígado tomando chá à noite – 5 receitas

Um ouro verde: o abacate é precioso para o fígado

Conte-me o seu problema e eu lhe direi que chá você deve tomar

Gengibre: 17 benefícios para saúde comprovados

Mil-folhas: planta medicinal amiga das mulheres. Usos e benefícios

Sobre Juliane Isler

Juliane Isler
Juliane Isler, advogada, especialista em Gestão Ambiental, palestrante e atuante na Defesa dos Direitos da Mulher

Veja Também

Folha de abacate emagrece: é diurética e inibe a absorção do colesterol

Existem uma série de plantas que auxiliam na perda de peso, e as folhas de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *