Não mate! Mosquitinho-de-banheiro limpa e desentope ralo

Não mate! Mosquitinho-de-banheiro limpa e desentope ralo

Calor e umidade atraem todo tipo de bicho para casa. Alguns peçonhentos, outros inofensivos. Por exemplo, quem nunca se deparou com aquele mosquitinho que gosta de visitar banheiros? Pois é, ele tem uma atração por esse local da casa, porque é lá que ele encontra material orgânico para viver.

Este pequeno inseto, além de ser muito discreto (silencioso) e sensível (frágil), é inofensivo e não representa nenhum risco à saúde humana, pois não há nenhum relato de doença causada por ele.

Por isso, não tenha medo nem nojo. Se ele está em seu banheiro, é porque há alimento (material orgânico) para ele.

O mosquitinho-de-banheiro se alimenta de fungos que vivem em ambientes úmidos e matéria orgânica encontrada nos ralos, nas torneiras e nos filtros d’água.

Neste conteúdo vamos explicar mais sobre ele, sua importância e como afastá-lo da residência de forma ecológica.

Que animal é esse?

Este inseto também é conhecido por outras denominações, como:

  • Mosca-dos-filtros
  • Mosca-de-banheiro
  • Tabelinha
  • Chamexuga

O mosquitinho-de-banheiro pode pertencer ao gênero Psycoda ou Telmatoscopus, ambos fazem parte da família Psychodidae.

No Brasil, ocorre em geral 4 espécies de moscas-de-banheiro, três do gênero Psychoda, que são:

  • Psychoda alternata
  • Psychoda cinerea
  • Psychoda satchellie

O outro gênero é Telmatoscopus, que inclui a espécie Telmatoscopus albipunctatus.

Características

Estes mosquitinhos têm corpo robusto e asas peludas, parecem mariposas em miniatura.

Quando adultos medem cerca de 2 mm e apresentam coloração que varia entre o cinza e o marrom claro.

Diferentes dos outros insetos, eles são muito frágeis, pois um esbarrãozinho neles já é capaz de tirar-lhes a existência.

Portanto, cuidado para não matá-los sem querer!

Como eles surgem no banheiro?

Os mosquitinhos-de-banheiro se reproduzem em ambientes úmidos, por isso o banheiro pode ser o love point deles.

As fêmeas ali colocam seus ovos, nos ralos, nas torneiras, próximos à superfície da água…

Além dos ralos, outros locais para procriar e depositar ovos, podem ser:

  • canos de esgoto
  • fissuras de azulejos
  • junções de vasos sanitários
  • canaletas de boxes

Nessas áreas a fêmea pode colocar 200 ovos de uma única vez.

As larvas desse inseto eclodem em no máximo 48 horas, e ficam nessa forma de 9 até 15 dias.

Depois, viram pupa e após esse estágio passam por uma metamorfose que dura de 20 a 40 horas, quando atingem o estágio adulto.

Na fase adulta, seu ciclo da vida não costuma passar de 4 semanas.

A velocidade do ciclo de reprodução e a quantidade de ovos que a fêmea põe, ocorre em função da disponibilidade de alimento (matéria orgânica) encontrado no ambiente.

Como exemplo de matéria orgânica, temos resíduos de cabelo e pele que se acumulam perto ao ralo após o banho, e fungos que se multiplicam devido à umidade do banheiro.

Esse elementos são os ingredientes necessários para servirem de boa refeição para as larvas destes insetos.

Outro fator que contribui para estes insetos se concentrarem em locais como o banheiro, é que eles não têm o hábito e a capacidade de voar longas distâncias.

Sendo assim, eles preferem se manter em ambientes onde nasceram e se criaram.

Por isso, é tão comum vê-los nos azulejos do banheiro, a passear pela superfície de pias e lavabos.

Por que não matar?

Este mosquitinho além de não fazer mal, também tem uma utilidade para o meio ambiente, pois ele cumpre a função de realizar a reciclagem da matéria orgânica.

E olha só, se não fosse ele seria capaz até do ralo entupir!

Quando você vir esses insetos perambulando em seu banheiro, ou outros locais da casa, é sinal de que há acúmulo de matéria orgânica, e este mosquitinho é um indicador natural disso.

Aproveite essa sinalização e cuide melhor da limpeza do ambiente, evitando:

  • excesso de umidade nos pisos, nas paredes, no box do banheiro, nas pias e nas áreas de serviço
  • o acúmulo de resíduos orgânicos (limo) nos rejuntes dos azulejos, nas frestas das pias ou em volta do vaso sanitário e ralos, entre outros.

Deu para perceber que o mosquitinho-de-banheiro está prestando até um serviço para nós?

Todos os insetos têm uma função para o ecossistema. Por isso, deixe-os viver!

Como impedir a presença do mosquitinho-de-banheiro?

O mosquitinho-do-banheiro viralizou no ano passado com um post no Twitter que dizia que ele era praticamente um “tipinho inútil”.

Tweet vai, tweet vem, chegou-se à conclusão de que o inseto é mesmo fofo.

Mas contudo, todavia, se você não gosta da presença deles, seja porque acha que denota sujeira ou por qualquer outro motivo, e quiser impedir que estes pequenos seres venham invadir tua casa, você pode simplesmente desfavorecer a sua presença.

Para impedir que eles se reproduzam, ou seja, que formem criadouros em determinados locais, é necessário manter o ambiente limpo e seco, e os ralos devidamente tampados.

Veja mais dicas sobre esses cuidados:

Limpeza

Para prevenir que esses mosquitinhos façam morada em seu banheiro, sem precisar matá-los, mantenha o ambiente higienizado, sem excesso de umidade e focos de matérias orgânicas.

Para isso, lave e escove as bordas dos ralos, atrás do vaso sanitário e ao redor da pia;  sempre seque bem o piso e as paredes, pois a umidade contribui para a proliferação de fungos, alimentos desses insetos.

Faça reparos em locais com infiltrações

Se houver alguma infiltração em sua residência, isso por si só  já será favorável para o surgimento das larvas desse mosquitinho.

Por isso, se houver rachaduras, faça a vedação das mesmas, para impossibilitar o acúmulo de água nesse locais.

Proteção nos Ralos

Os ralos são os locais mais favoráveis para atrair o mosquitinho-de-banheiro, pois além do ambiente propício, ali eles têm o alimento que precisam para viver.

Sendo assim, coloque proteção (filtro, telas ou tapetes de borracha) em cada ralo para impedir o acesso e a procriação desse inseto.

Controle Ecológico

Quando há muita incidência desse mosquitinho no ambiente é porque estão faltando os cuidados mencionados.

Com esses cuidados você estará fazendo o controle ecológico desses insetos e mantendo o ambiente limpo.

Agora que você já sabe mais sobre esse inseto, veja ele com bons olhos e siga as dicas dadas para que ele não se prolifere infestando casa.

Talvez te interesse ler também:

Centopeia, não a mate! Veja porque ela é útil em casa

Lagartixa – reprodução, curiosidades, alimentação e muito mais

Sapo-cururu: agredido e ameaçado de extinção, é um grande aliado no combate à proliferação do escorpião-amarelo

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *