Lagartixa – reprodução, curiosidades, alimentação e muito mais

Lagartixa – reprodução, curiosidades, alimentação e muito mais

Talvez elas só percam para os cachorros e gatos como habituais visitantes – e, muitas vezes, moradores – das residências. As lagartixas fazem parte da vida de quase todo mundo, passeando pelas paredes com seus olhos arregalados. Alguns, a toleram, outros, a admiram, mas há aqueles que têm verdadeiro pavor só de ver esse bichinho. No entanto, não existem motivos para temer esse réptil, muito pelo contrário. Ele faz um bem enorme no controle de pragas domésticas e até mesmo da dengue. Quer saber mais sobre as lagartixas? Confira abaixo tudo sobre elas.

{index}

A família delas

A lagartixa é originária da África, e pertence à família dos Geconídeos (Gekkonidae), répteis escamados da subordem dos lagartos.

Entre os biólogos, as lagartixas são carinhosamente apelidadas de Gekko.

Elas vivem em climas temperados e quentes.

O nome lagartixa é derivado de lagartija, termo castelhano.

Em algumas regiões, elas são conhecidas também com osgas, taruíras, catongas, bibas, entre outras denominações.

A lagartixa doméstica

A lagartixa doméstica (Hemidactylus mabouia) é a mais facilmente encontrada. Geralmente é bem pequena, apresentado dimensões que variam entre 20 mm a 110 mm. Muito comum no ambiente urbano, é nativa da África e se alimenta de pequenos insetos. Gosta de lugares úmidos, como o banheiro, por exemplo.

Não faz nenhum mal aos humanos, e até prefere manter distância deles.

Reprodução

As lagartixas são ovíparas, ou seja, põem ovos.

Podem produzir até duas ninhadas por ano, e cada uma delas conter dois ovos. Os filhotes das lagartixas nascem após cerca de 42 a 84 dias. Nas matas, os ovos ficam nas cascas das árvores ou na terra. Já nas casas, em frestas úmidas, como janelas ou em cantos com acúmulo de objetos.

Curiosidades

Esses bichinhos possuem algumas curiosidades muito interessantes, como, por exemplo:

  • Lagartixas, geralmente, enxergam muito bem à noite, graças a seus hábitos noturnos. Os olhos delas são 350 vezes mais sensíveis à luz do que os olhos humanos;
  • Elas ficam fixas nas paredes e até mesmo no teto, por causa de microcerdas que possuem nas patas, que garantem força de atração na superfície, evitando que elas caiam;
  • Quando em perigo, elas podem soltar a própria cauda para “enganar” os predadores. Nesse caso, a cauda fica se debatendo, enquanto elas somem das vistas dos seus algozes. Depois podem voltar ao local para comer a cauda perdida (isso por que a cauda é rica em nutrientes importantes para elas). A esse fenômeno dá se o nome de autonomia caudal. Porém uma vez que ela perca a cauda, a nova nunca será igual; pois não contará com ossos, apenas cartilagens;
  • Algumas espécies para se livrar de predadores conseguem se camuflar e até mesmo emitir ruídos;
  • O tempo médio de vida de uma lagartixa é de 8 anos.

Alimentação

Lagartixas têm uma alimentação bastante variada, podendo incluir no cardápio aranhas, escorpiões, insetos e baratas.

Elas tendem a buscar por comida ao entardecer e procurar locais com luz. Algumas delas podem até mesmo comer carne, como pequenos roedores.

Esta dieta da lagartixa é uma das responsáveis por fazer delas amigos dos humanos, livrando o ambiente de pragas domésticas.

Cores e diferenças

Existem muitos tipos de lagartixa no mundo, cada uma com peculiaridades de cor, tamanho e hábitos. Entre elas é possível destacar:

  • a lagartixa-verde, originária da Nova Zelândia,
  • a lagartixa-gato,
  • a doméstica,
  • a anã de cabeça amarela, facilmente encontrada na Tanzânia,
  • a de cauda azul, a Teratoscincus – espécie extremamente frágil –
  • a Madagascariensis,
  • a Gold Dust, que come de tudo até néctar de plantas,
  • a lagartixa da Turquia,
  • a Rhacodactylus
  • e a Tokay, essa última conhecida por ser temperamental e permanecer mordendo o objeto escolhido por até 1 hora.
E ainda novas espécies estão são descobertas:

Morte

Um dos benefícios de ter uma lagartixa por perto é que elas podem ser bem importantes no controle de alguns bichos bastante perigosos, como a aranha-marrom, cuja picada pode causar até necrose do tecido da pele.

Ela ainda ajuda no combate aos mosquitos transmissores da Dengue e Febre Amarela, doenças que podem ser letais, se não tratadas.

Doenças

Embora algumas pessoas tenham medo, é importante lembrar que as lagartixas não são transmissoras de nenhuma doença, e como mencionado, preferem manter certa distância dos humanos.

As lagartixas são lindas. Veja as espécies mais bonitas!

O vídeo abaixo mostra a beleza destes animais:

Importância ecológica

As lagartixas são importantes no controle de pragas domésticas, ajudam a combater mosquitos transmissores de doenças e livram o ambiente dos incômodos das baratas, escorpiões e outros insetos.

Elas são essenciais para o ecossistema por possuírem também táticas diferentes, como a autonomia caudal para enganar predadores e o hábito de usar a cauda como reserva de comida, quando estão hibernando ou sem alimento.

Esperamos que depois estas informações ninguém mais tenha medo ou nojo de lagartixa e, menos ainda, tenha coragem de matar uma delas. São adoráveis!

Talvez te interesse ler também:

ESCORPIÃO NA LENDA, NO SONHO E NA VIDA. SIMBOLOGIA E SIGNIFICADOS

A VIDA DA ARANHA: COMO SÃO E SE REPRODUZEM. ESPÉCIES E SIMBOLOGIA

A IMPORTÂNCIA MUNDIAL DOS SAPOS (QUE ATÉ TÊM UM DIA ESPECIAL PARA ELES!)

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

11 comentários em “Lagartixa – reprodução, curiosidades, alimentação e muito mais”

  1. Avatar

    Eu tenho uma lagartixa que apareceu aqui no princípio da Pandemia…
    Bem filhotinha…

    Está grande agora e notei que se abriga atrás ou em baixo do meu guarda roupas…

    O problema é que eu estou para mudar-me e estou planejando a mudança de forma que ela não morra e vou deixar uma rota de fuga para ela pela janela da cozinha do meu apartamento…

    1. Avatar

      Puxa! Por que não leva ela com você? Também tenho uma, ontem eu entrei no meu quarto e a vi do lado da minha mochila que estava no chão, ela estava me olhando e eu com cuidado cheguei perto, o incrível é que ela não correu e eu a peguei na mão. Estou alimentando ela, está bem magrinha, acho que estava passando fome.

      1. Avatar

        Olá, acabei de resgatar uma que perdeu uma pata. Sabe me dizer se elas comem insetos mortos ou apenas vivos? Comem formigas?

        1. Daia Florios
          Daia Florios

          Oi Roberta, acho que essa resposta vai chegar tarde. Olha, a lagartixa come animais vivos. Se ele estiver morto mas você conseguir fazer com que se mova, por exemplo assoprando um pernilongo morto, ela vai comer ele. Conta pra gente, ela ainda está viva? Tomara! <3 <3 <3

          1. Avatar
            Naria do Carmo

            Oi! Alguém pide me ajudar?
            Apareceu uma lagartixa no meu banheiro e aqui está fazendo muito frio e tem pouco sol. O que posso fazer para que ela não morra?

          2. Daia Florios
            Daia Florios

            Deixa ela, se tiver alimento (pernilongo, mosquito) ela sobreviverá <3 <3

          3. Avatar
            Maria do Carmo

            Olá!
            Estou com uma lagartixa no meu banheiro e faz muito frio aqui. Ela não se desloca pelas outras peças mais quentes da casa.
            Se eu a deixar solta, ela consegue sobreviver, mesmo com o frio?

  2. Avatar

    Moro em casa e tenho plantas, ultimamente os jarros aparecem com buracos e a areia derramada, acho que ela estão escondendo os ovos.

    1. Avatar

      Alguém pode me ajudar achei uma lagartixa só que ela é recém nascida muito pequena mesmo e ela não come a dois dias tô preocupado pq ela é pequena e precisa se alimentar

  3. Avatar

    Alguém pode me ajudar achei uma lagartixa só que ela é recém nascida muito pequena mesmo e ela não come a dois dias tô preocupado pq ela é pequena e precisa se alimentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *