abelhas
abelhas

Dia Mundial da Abelha: aprendamos com a pandemia a salvar os seres mais importantes da Terra

O lockdown que nos forçou a viver em quarentena por muitas semanas, foi particularmente benéfico para as abelhas. A população desses insetos, em todo o mundo, se beneficiou e renasceu com a nossa ausência.

Boas notícias sobre esses insetos chegam no Dia Mundial das Abelhas, comemorado em 20 de maio com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância destes insetos polinizadores das ameaças que infelizmente enfrentam.

As restrições impostas pelo novo coronavírus, que em várias partes do planeta interromperam uma série de práticas prejudiciais aos insetos, criaram substancialmente um mundo mais amigável para as abelhas selvagens. O bloqueio causado pela Covid-19 reverteu efetivamente o acentuado declínio na população de abelhas.

Como alguns cientistas explicaram à BBC, as abelhas se beneficiaram nesse período por várias razões: houve uma melhora significativa na qualidade do ar com a redução do vai e vem de pessoas e mercadorias, e houve também um favorecimento no crescimento de plantas que atraem as abelhas com a redução dos serviços de limpeza urbana, como falamos no artigo abaixo:

O lockdown está salvando as abelhas: flores silvestres estão aparecendo em cidades de todo o mundo

Graças ao fato de haver menos poluição por causa da redução da emissão da fumaça de carros e indústrias, as abelhas puderam sentir mais facilmente os aromas que as flores emitem e que as direcionam para as plantas a serem polinizadas. A poluição é capaz de confundir as abelhas, e portanto dificulta o importante trabalho destes polinizadores. Tudo isso é conhecido graças a um estudo feito em 2016.

Mas isso não termina aí, como disse Mark Brown, professor de ecologia evolutiva da Royal Holloway, Universidade de Londres, as viagens de automóveis também colocam em risco a sobrevivência de um grande número de abelhas. É o assim chamado efeito para-brisa:

“Menos carros nas estradas também significam outros benefícios para as abelhas. É provável que o número de mortes entre abelhas diminua à medida que as viagens de carro diminuem durante o bloqueio. Um estudo de 2015 realizado por pesquisadores canadenses estimou que 24 bilhões de abelhas e vespas são mortas por veículos nas estradas norte-americanas todos os anos”.

Considerando ainda que, por causa das restrições, muitos governos e prefeituras pararam de fazer a limpeza das margens das rodovias – o que favoreceu o livre crescimento de plantas e flores selvagens, como a dente-de-leão por exemplo – estes locais de repente se transformaram em habitats perfeitos para as abelhas.

“Essa profusão inesperada de flores pode ser outro benefício para as abelhas, com alimentos inesperados aumentando a população”, diz o professor Brown.

Os ecologistas do Reino Unido sugerem portanto, que as margens das estradas permaneçam floridas e, para espalhar a importância dessa prática em benefício das abelhas, eles também lançaram campanhas com chamadas do tipo:  “Não corte a grama, deixe-a crescer” (“Don’t mow, let it grow”).

Erva nada daninha: a dente-de-leão é ótima fonte de alimento para abelhas e outros polinizadores

A população de abelhas foi beneficiada por esta pandemia de diferentes maneiras, e os ambientalistas esperam que algumas dessas mudanças permaneçam no tempo.

Embora deixar as margens selvagens seja algo bastante simples de se conseguir, reduzir o volume do tráfego exige mudanças mais substanciais, que nem sempre são fáceis ou rápidas de se implementar.

No entanto, agora é mais importante do que nunca proteger as abelhas, pois, antes dessa recuperação, elas estavam diminuindo rapidamente em todo o mundo devido à perda de habitat, a poluição e o uso de pesticidas (e não é improvável que a tendência em breve retome o ritmo anterior). O eventual desaparecimento das abelhas, como agora se sabe, é também perigoso para nossa própria sobrevivência. De fato, esses insetos são os polinizadores mais importantes do planeta, fertilizam um terço dos alimentos que ingerimos e 80% das plantas com flores.

A abelha é o ser vivo mais importante da Terra (mas talvez não tenhamos percebido)

As abelhas puderam dar um respiro de sobrevivência enquanto estávamos fechados em casa, mas ainda há muito a ser feito para garantir a elas, e a nós mesmos, uma vida digna e duradoura.

Talvez te interesse ler também:

No Dia da Terra 2020, o Doodle Google mostra a importância de preservar as abelhas

Abelha é o novo ouro: a polinização se tornou altamente lucrativa e é alvo de cobiça do crime organizado

Uma caixa de leite pode se transformar em hotel para abelhas solitárias

Sobre Redação GreenMe

Redação GreenMe
greenMe.com.br é um site de informação sobre meio ambiente e saúde, criado para levar ao grande público, a consciência de que um mundo melhor é possível, através de um comportamento respeitoso com todas as formas de vida.

Veja Também

Playground de pandas: uma fofura de lugar para preservar esse animal fofo!

O panda quase entrou em extinção, existem poucos indivíduos da espécie, e os que restam, …