Prefeito investe no fortalecimento da agricultura familiar: alimento para todos

Prefeito investe no fortalecimento da agricultura familiar: alimento para todos

Isaac Piyãko é indígena do povo Ashaninka e foi reeleito prefeito do município de Marechal Thaumaturgo, localizado entre o Acre e o Peru. Uma de suas ações tem sido um programa de fortalecimento da agricultura familiar na região.

O projeto visa a ampliar e diversificar a produção de alimentos em cerca de 60% através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), o que significa o dobro dos 30% previstos na Lei n° 11.947/2009.

Segundo uma reportagem da Mídia Ninja, em Marechal Thaumaturgo convivem cinco etnias. A cidade, que é ocupada por seringueiros, só elegeu Piyãko como o primeiro prefeito indígena nesta década. Sua atuação vem sendo focalizada no meio rural através de parcerias com associações, cooperativas, ribeirinhos e indígenas da região.

A preocupação de Piyãko com o tema da agricultura familiar vem do tempo em que ainda vivia na aldeia, onde produtos industrializados começaram a chegar em excesso. O prefeito explica que:

Foi muito importante porque sensibilizamos as famílias a entregar aqueles alimentos que as escolas estavam necessitando, como as hortaliças, a farinha e seus derivados, o milho, frango etc. Organizamos uma cadeia produtiva para fornecer alimentos às escolas garantindo a segurança alimentar das crianças. Assim, melhoramos a qualidade da alimentação, do ensino e trabalhamos a questão econômica da família ao incentivar o produtor a diversificar sua produção”.

Um dos principais desafios para os produtores locais é a diversificação da produção de alimentos e articulação entre agricultores, já que à cidade se chega apenas de barco ou avião monomotor. Segundo Antônio Maceno, diretor da Cooperativa Sonhos de Todos (Coopersonhos):

“Nosso produto mais forte é a borracha nativa da região. No no ano passado, vendemos às empresas perto de R$ 113 mil. O feijão, a gente vende para o comércio local. No passado, chegou a R$ 60 mil. Estamos organizando a cooperativa e temos expectativa de trabalhar com algumas políticas, como o Pnae, ainda este ano. Estamos providenciando os documentos necessários e organizando nossa produção”.

Para driblar as dificuldades, a prefeitura oferece ainda, como contrapartida, assistência técnica às famílias através de uma equipe composta por dois engenheiros e dois técnicos agrícolas para implementar os Projetos de Assentamento Sustentável (PDS) contemplados.

De 2018 a 2020, 334 famílias foram contempladas em toda a região.

Talvez te interesse ler também:

Agricultura sustentável: 7 propostas para um futuro ecológico

Novo IDH Verde rebaixa os países desenvolvidos, ricos às custas da natureza

Promessas de Bolsonaro na Cúpula do Clima já estão sendo descumpridas com corte de verbas

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *