Novo IDH Verde rebaixa os países desenvolvidos, ricos às custas da natureza

Novo IDH Verde rebaixa os países desenvolvidos, ricos às custas da natureza

O Índice de Desenvolvimento Humano da ONU recebeu uma nova categoria que leva em consideração as emissões de dióxido de carbono e a pegada ecológica dos processos produtivos. Isso fez com que países desenvolvidos perdessem algumas posições.

O IDH global foi criado em 1990 pela Organização das Nações Unidas como forma de medir o progresso de cada país, sem levar em consideração os índices econômicos. O intuito desse índice é mensurar a desigualdade social e as diferenças de gênero.

Agora, o novo IDH conta com um novo indicador para determinar o índice de desenvolvimento de um país. É o IDHP, ou IDH Verde, que leva em conta as emissões de dióxido de carbono e a pegada ecológica dos processos produtivos.

Essa mudança fez com que países como Noruega, Luxemburgo, Islândia, Austrália e Estados Unidos perdessem posições no ranking. A Noruega, por exemplo, era o país mais desenvolvido segundo o antigo IDH, com pontuação de 0,957 até 2020.

No caso da Noruega, o novo IDH fez com que ela caísse até 15 posições no ranking, porque o país é um grande exportador de petróleo, incentivando a queima de combustíveis fósseis em outros países. Pior que a Noruega está Luxemburgo, que chegou a perder mais de 130 posições.

O índice varia entre 0 a 1, ou seja, quanto mais próximo de 1, melhor. Já o novo IDHP possui um índice menor do que o IDH anterior.

Por outro lado a nova classificação fez com que países como o Brasil subissem 10 posições no ranking.

Expondo a hipocrisia

A questão é interessante! O novo índice está expondo a hipocrisia dos países ricos, segundo
avaliou o economista Pedro Fernando Nery para o Estadão. Isso porque, o novo índice mostra que os países ricos, onde as pessoas têm saúde, educação, segurança, são também os que mais emitem gases de efeito estufa. Portanto eles têm um bem-estar custoso à natureza.

Para o PNUD, o desenvolvimento humano continua sendo o objetivo central, mas é hora avaliar como será possível construir tal desenvolvimento, com base nos novos valores ambientais que urgem.

A professora do instituto de energia e ambiente da USP, Virgínia Patente, explica que essa queda brusca da classificação dos países ricos no IDH Verde ocorre devido ao estilo de vida que inclui, entre outros hábitos, alto consumo de combustível.

Veja o vídeo abaixo a reportagem da TV Cultura para se aprofundar sobre o tema, e acesse -> AQUI para fazer o download do relatório com a nova classificação do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento).

Talvez te interesse ler também:

Covid: cenas de inferno na Índia, pessoas morrendo como animais

Promessas de Bolsonaro na Cúpula do Clima já estão sendo descumpridas com corte de verbas

Viajar com pet: projeto de lei regulamenta viajar com 2 pets em diversos transportes   

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *