Biribiri: exótico e cheio de benefícios. Veja propriedades medicinais e receitas

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Biribiri, bilimbi, bilimbino, amarela de caramboleira, azedinha ou limão caiena, muitos são os nomes desse fruto tão exótico e de sabor tão marcante.

O fruto biribiri, nome científico Averhoa bilimbi, pertence à família das Oxalidaceae, como a carambola, embora na aparência externa, lembre mais um pepino e no sabor, um limão, de tão azedo. Na aparência interna, quando cortado em rodelas, a forma de estrela lembra a carambola.

Características da fruta

Durante a fase de amadurecimento, o biribiri pode ficar um pouco doce pelo acúmulo de sacarose, mas o original é mesmo o marcante azedo da fruta que é cauliflora, ou seja, nasce no caule de árvores médias, de até 9 metros de altura.

Possui forma de cilindro, com cinco lobos longitudinais, medindo de 4 a 10 cm, de cor verde escuro a clara, dependendo da maturação.

Muito cultivado em países tropicais, surpreendentemente, embora seja pouco conhecida por aqui, o Brasil é o 3º maior produtor do mundo, chegando a colher 43 milhões de toneladas por ano.

O biribiri é originário da Ásia tropical, mais provavelmente da Índia ou Malásia, e foi introduzido no Brasil por volta de 1817, na região amazônica e no Nordeste e, e a partir daí, se espalhou pelo litoral brasileiro.

Propriedades nutricionais e medicinais

Este fruto tem um alto conteúdo de oxalato solúvel e serve como tratamento para algumas doenças como diabetes, hipertensão e hiperlipidemia (excesso de gordura no sangue).

O suco do fruto muito concentrado em ácido oxálico, pode ser usado até para remover manchas de ferrugem em roupas e dar brilho a utilitários metálicos.

O fruto é composto de muita acidez, ácido cítrico e ácido ascórbico, além dos fenólicos totais, carotenoides totais, flavonoides e atividades antioxidantes.

Dentre outras qualidades bioquímicas, apresenta elevado teor de ácido ascórbico, tem em sua composição antioxidante como: compostos fenólicos, flavonoides e carotenoides e exibe uma forte capacidade de sequestrar radicais livres, com mais de 80% de ação antioxidante, tanto em frutos verdes quanto em frutos maduros.

Os frutos contêm altas concentrações de vitamina C, E e ácido oxálico.

O suco da fruta é rico em vitamina C, e por isso age como antiescorbútico – prevenção da doença escorbuto, carência de vitamina C no organismo.

Além disso, o alto teor de ácido oxálico e ascórbico auxilia nos processos metabólicos, como formação de colágeno e síntese de epinefrina (efeito antiasmático, vasopressor e estimulante cardíaco) e ácidos biliares e enzimáticos, além de auxiliar na absorção de ferro pelo organismo e inativação de radicais livres que destroem as células, protegendo-as.

Possui ação antioxidante porque é rico em vitamina E, que ajuda a diminuir a incidência de doenças degenerativas, como o câncer, as doenças cardiovasculares, inflamações, disfunções cerebrais e a retardar o envelhecimento precoce.

Segundo o engenheiro agrônomo Antonino Campos, o chá da folha do biribiri possui o princípio metformina, usado para tratamento de diabetes.

Usos e receitas

É utilizado na culinária na produção de picles, geleias, sucos, licor, saladas, petiscos e chá.

O biribiri é muito azedo e por isso é um ótimo condutor na produção de vinagre. Pode ainda ser utilizado com substituto do limão ou ser comido como tira gosto, cortado em rodelas e adicionando-lhe sal.

Licor de biribiri

Essa receita é especial e carregada de tradição e ancestralidade.

Quem transmite esse conhecimento é Dajuda, como é conhecida a Maria Dajuda Silva Ramos, moradora de Santo André, em Santa Cruz Cabrália, sul da Bahia.

Ingredientes

  • 500g de biribiri bem maduro
  • 500 ml de cachaça
  • 500 ml de água
  • ½ xícara de açúcar (a gosto)
  • Cravo
  • Canela

Modo de fazer

Cozinhe o biribiri em água, até ficar bem mole, quase como uma “papa”. Depois que esfriar, passe na peneire e separe o bagaço do líquido. Retorne o líquido no fogo, com cravo, canela e açúcar (na medida que desejar, se quiser mais ou menos doce) e deixe apurar, cerca de 20 minutos.

Depois que esfriar, junte a cachaça e coloque numa garrafa de vidro bem fechada, sirva após uma semana, no mínimo.

Picles de biribiri

Esse picles vai te deixar babando e é um ótimo acompanhamento, além e surpreender seus convidados. Vamos aprender?

Ingredientes

  • 500g biribiri fatiado em tiras ou rodelas
  • 200g sal
  • 2 cabeças de alho
  • 800ml de vinagre

Modo de fazer

Coloque o biribiri em uma tigela fazendo camadas intercalando com o sal. Cubra com um plástico e deixe descansar por uma noite. Esse processo é feito para retirar o máximo de umidade do alimento, assim ele ficará crocante.

No dia seguinte, enxague bem e coloque em um vidro esterilizado e acrescente os outros ingredientes. Feche e deixe incorporar por no mínimo uma semana.

Se quiser pode acrescentar cenoura, pepino, cebola, pimenta, fica uma delícia.

Geleia de biribiri

Essa geleia fica picante e azedinha. Exótica e de sabor marcante, aproveite os benefícios.

Ingredientes

  • Biribiri
  • Açúcar
  • Água

Modo de fazer

A mesma medida de biribiri deve ser a medida de açúcar, na proporção 50%. Acrescente algumas colheres de água, dependendo da quantidade dos outros ingredientes, na proporção 500g de fruta para 1 colher de água. Leve ao fogo e deixe apurar. Depois é só conservar num vidro bem fechado na geladeira.

Bom, agora é só aproveitar essa riqueza de sabor e saúde. Bom apetite!

Talvez te interesse ler também:

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Juliane Isler, advogada, especialista em Gestão Ambiental, palestrante e atuante na Defesa dos Direitos da Mulher
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook