Ozonoterapia: o ozônio beneficia ou prejudica nossa saúde?

  • atualizado: 
Ozonoterapia

Ouvimos falar muito sobre a camada de ozônio, mas alguma vez já se perguntou o que realmente é o ozônio?

O ozônio é um gás muito instável que possui três moléculas de oxigênio. Por causa de sua instabilidade, este gás não consegue manter por um longo tempo a sua estrutura com essas três moléculas de oxigênio. Por conta disso, o ozônio se liga à outras moléculas, formando outros elementos com facilidade.

Quais são as finalidades que têm esse gás? O ozônio beneficia ou prejudica nossa saúde?

Para responder a essas perguntas, vejam o que vem a seguir:

1. A Camada de Ozônio

Uma das finalidades mais abrangente e vital do ozônio, está relacionada ao ozônio presente na estratosfera, que faz parte de uma das camadas da atmosfera localizada entre 10 km e 50 km da superfície da Terra, a assim chamada camada de ozônio.

O ozônio estratosférico absorve toda radiação ultravioleta B (UV-B) e uma parte de outros tipos de radiação ultravioleta, ação esta que protege todos seres vivos. A destruição da camada de ozônio ocorre por conta de alguns compostos químicos resultantes da intervenção do homem na Terra, nomeadamente os clorofluorocarbonetos (CFC - gases utilizados em aerossóis e refrigeração), que sobem para a estratosfera completamente inalterados devido à sua estabilidade, onde os raios solares ultravioleta os atingem, os decompõem e liberam o cloro, um átomo que destrói as moléculas de ozônio.

Os efeitos da destruição ozônio na camada estratosférica da Terra, é a entrada dos raios ultravioletas que podem causar doenças como câncer de pele, problemas na visão e ajudar no aumento do aquecimento global com o efeito estufa.

Outra função do ozônio situa-se em outra camada da atmosfera, a troposfera, a camada mais baixa da atmosfera terrestre. O ozônio troposférico ocorre naturalmente em baixas concentrações. O que pode tornar o ozônio um poluente altamente tóxico é a presença de outros poluentes que desencadeiam o desequilíbrio dos processos de consumo e formação do ozônio.

Esses poluentes são os compostos orgânicos voláteis (COVs),como o monóxido de carbono (CO) e óxidos de nitrogênio (NO e NO2).

A partir destes compostos, forma-se o smog fotoquímico (smoke - fumaça, fog - neblina), um tipo de poluição que, com a ação da luz solar, produz ozônio em maior quantidade. O aumento da concentração de ozônio na troposfera gera toxidade para os seres vivos.

Os efeitos do ozônio como poluente são muitos e prejudiciais: o crescimento das plantas é abalado, diminuindo a produção agrícola; para os seres vivos, o ozônio em alta concentração provoca irritação nos olhos e vias respiratórias, diminui a capacidade pulmonar, intensifica problemas cardiovasculares, além de aumento da mortalidade infantil por doenças respiratórias.

2. Ozonizador - Ozônio em purificadores de ar

O Ozônio é um gás altamente reativo e oxidante, por isso é utilizado como agente contra poluentes que fazem mal à saúde e que se encontram presentes no ar de ambientes internos (casa, escritórios, entre outros).

A utilização do ozonizador de ar tem a função de manter a qualidade do ar dos locais fechados.

COMO O OZONIZADOR FUNCIONA?

Basicamente, o ozonizador de ar é um aparelho que produz uma certa quantidade de ozônio com o objetivo de purificar o ar. O ozônio é oxigênio, com uma molécula a mais, dessa forma, o oxigênio entra no ozonizador e é transformado em ozônio.

COMO OCORRE ESTE PROCESSO?

O ozonizador desencadeia uma descarga elétrica, que impacta as moléculas de oxigênio. Por meio desse impacto, ocorre a quebra das moléculas em 3 partes, então, o oxigênio se torna ozônio.

O ozonizador fica ligado na tomada e utiliza a energia elétrica para efetuar todo este processo (o que não é absolutamente ideal do ponto de vista ecologico, deve-se dizer).

O ozônio é um gás natural e existem diversas vertentes que utilizam o ozônio para beneficiar a saúde.

FINALIDADE DO OZONIZADOR DE AR

O ozônio tem um alto potencial oxidativo, por isso é usado para oxi-sanitização, ou seja, esse gás é usado para sanitizar os ambientes e deixá-los livres de agentes poluentes, mantendo a qualidade no ambiente e contribuindo para a sua limpeza sem a necessidade de produtos químicos prejudiciais à saúde.

COMO SE USA O OZONIZADOR DE AR?

O ozonizador irá produzir uma certa quantidade de ozônio, que varia conforme a potência de cada aparelho. Para agir no ambiente, o ozonizador deve ser deixado no ambiente, ligado durante um período de 20 a 40 minutos, dependendo do tamanho do cômodo ou da potência do aparelho. Recomenda-se que o ozonizador fique ligado quando não há pessoas no ambiente.

É necessário que o ambiente esteja limpo, para ser apenas sanitizado. Os mais eficazes ozonizadores do mercado possuem um timer, para tornar o processo mais fácil, assim, o ozonizador desligará automaticamente. Se o ozonizador não for usado corretamente, não trará resultados eficazes.

BENEFÍCIOS DO OZONIZADOR DE AR

  • Melhora da qualidade do ar
  • Vem sendo usado em clinicas médicas e odontológicas, para esterilização de ambientes e aparelhos em geral
  • O ozonizador faz com que ácaros, fungos e bactérias não encontrem ambiente favorável para se instalarem
  • O Aedes aegypti, inseto causador da dengue, com a ação do ozonizador fica longe do ambiente.

Mas nem sempre um ambiente caseiro estéril é saudável. Tenha em mente que microorganismos ajudam também a reforçar nossa defesa imunológica. Use o ozonizador somente mediante prescrição médica.

3. A polêmica do Ozonizador

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) e o Departamento de Saúde Pública de Connecticut (DPH), baseados em testes com purificadores de ar conhecidos como ozonizadores, afirmam que estes aparelhos não têm ação efetiva.

Através de pesquisas, constatou-se que em ambientes internos, com equipamentos que liberam ozônio, a concentração pode variar de 0,12 a 0,80 ppm e, de acordo com os Padrões Nacionais de Qualidade do Ar, a concentração de ozônio em ambiente externo deve atingir até 0,00016 ppm.

O ozônio também reage facilmente com compostos orgânicos voláteis (VOC, na sigla em inglês) e, de acordo com o DPH, o ozônio quando reage com VOCs, resulta na formação de formaldeído e outros compostos perigosos para a saúde.

A EPA que realiza estudos sobre o ozônio se posiciona com a seguinte colocação: Good up high - bad nearby que, em tradução livre, significa: "Benéfico em maiores altitudes, ruim próximo a nós", fazendo referência ao risco de toxidade do ozônio.

O objetivo de mostrar os dois lados do uso do ozonizador é para que você saiba que mesmo tendo os seus benefícios, ozônio é um gás que se for utilizado, requer cuidado, conhecimento e uso correto. Consulte um especialista e use somente recomendação médica ou profissional.

4. Ozonoterapia

A ozonoterapia é uma terapia que consiste na introdução de oxigênio e ozônio no organismo, por intermédio de injeção intravenosa, intramuscular ou dérmica; uso de cápsulas de ozônio ou com a utilização de um saco cheio desse gás, onde se isola a área a ser tratada.

As doenças que costumam ser tratadas com a ozonoterapia são:

  • Artrite
  • Câncer
  • Fibromialgia
  • Hérnia de disco
  • Esclerose múltipla
  • Problemas cardiovasculares
  • Distúrbios do sistema circulatório
  • Excesso o ácido úrico
  • Doenças dermatológicas, como acne, psoríase ou eczema

     

As sessões de terapia de ozônio ocorrem conforme a doença do paciente. Pode acontecer que só seja visível o resultado após o tratamento e não de imediato.

A ozonoterapia não substitui procedimentos médicos ou cirurgias, que sejam necessárias para o paciente.

Em doenças que produzem dor, o ozônio desabilita os mediadores da dor, os quais se encontram ativados e circulando por todo o corpo quando ocorre uma doença crônica.

Consulte um médico se estiver pensando em fazer a ozonoterapia.

5. Contraindicações da Ozonoterapia

  • A ozonoterapia tem efeito de aumentar a produção dos hormônios da tireoide, por isso é contraindicada em caso de hipertireoidismo.
  • Se a pessoa tem pressão alta e não se está fazendo o controle da hipertensão, com a ozonoterapia pode aumentar mais ainda, pois o ozônio tem um efeito sobre os hormônios adrenalina e noradrenalina que afetam de forma significativa o coração.
  • A ozonoterapia não é indicada para pacientes que fazem uso de medicamentos anticoagulantes.
  • Em caso de pacientes que estão em tratamento com suplementos de ferro, cortisona ou aspirina.
  • Indivíduos com deficiência de glicose
  • Mulheres grávidas e em período de amamentação.
  • Casos de Intoxicações por consumo álcool.
  • Doenças como Insuficiência renal ou hepática.

O ozônio não é um medicamento alopático, por isso, pode ser uma boa alternativa de tratamento para aqueles que são alérgicos ou sofrem com os efeitos colaterais e reações adversas de determinados medicamentos ou drogas.

Antes de optar pelo tratamento com ozonoterapia, consulte o médico.

6. Ozônio na água

Quando o ozônio é utilizado no tratamento de água, ele pode trazer diversos benefícios. Segundo estudos, o ozônio por ser altamente oxidante, provoca a inatividade de bactérias e fungos, impedindo que causem danos à saúde.

De acordo com pesquisas, o ozônio é útil na desinfecção de utensílios como galões de água; para desinfecção da água, por meio da oxidação de compostos orgânicos e inorgânicos; para tratamento de água em piscinas, em substituição ao cloro; no tratamento de águas residuais e águas subterrâneas.

Agora, você pode até perguntar: se algumas pesquisas afirmam que o ozônio usado como purificador de ar não tem resultados efetivos, como o ozônio utilizado como desinfetante na água, alimentos e objetos é benéfico? A resposta é: segundo análises químicas, o ozônio decompõe-se rápido na água, o que facilita a sua ação de desinfecção. Existem purificadores que fazem água ozonizada.

7. Óleo Ozonizado

O óleo ozonizado pode ser formulado com óleo de girassol contendo ozônio. Este óleo pode ser utilizado, de forma terapêutica e medicinal, nos seguintes casos:

  • Desodorante: Aplicar 1 ou 2 gotas de óleo em cada axila todos os dias, para combater maus-odores.
  • Acne: Lave o rosto e aplique o óleo duas vezes ao dia. Essa profilaxia com óleo ozonizado, melhora a circulação, desintoxica a pele, evita manchas e infecção.
  • Dermatite e Eczema: Utilize o óleo, passando na parte afetada da pele, 2 vezes ao dia.
  • Assaduras: Passe na área assada de 2 a 3 vezes ao dia. O óleo alivia a ardência, dor e inflamação.
  • Queimaduras: O óleo ozonizado proporciona alívio à brotoejas, queimaduras solares e pele inflamada e previne a formação de bolhas decorrentes de queimaduras.
  • Caspa: Misture 20 gotas de óleo com um pouco de xampu para combater à caspa. Quando lavar o cabelo, deixe agir no couro cabeludo por 5 a 10 minutos. Em seguida, lave e enxágue.
  • Feridas, corte, e úlceras varicosas: O óleo com ozônio age como desinfetante, antisséptico, cicatrizante de ferimento e possui leve ação anestésica. Aplique no local à ser tratado 2 vezes ao dia.
  • Picadas de insetos: Passe o óleo na área da picada e esfregue suavemente, para aliviar a coceira e a dor da picada.
  • Herpes Zoster: O óleo ozonizado ajuda à tratar lesões na pele, como as provocadas pela Herpes.

    Aplique de 2 até 3 vezes ao dia, até a lesão desaparecer.

  • Lábios ressecados e rachados: Passe o óleo ozonizado nos lábios para estimular a regeneração do tecido labial.
  • Dores de dente: Esfregue de 1 a 2 gotas de óleo com ozônio na gengiva, em volta do dente dolorido.

    Use de 2 até 3 vezes ao dia, para aliviar a dor.

  • Remoção de tártaro, gengivite e outros problemas bucais: Realize bochechos, em jejum, com 20 gotas do óleo por 15 minutos. Isso pode ser feito até 3x ao dia. Nessa lavagem bucal, o óleo deverá sair esbranquiçado como leite. Após o procedimento, escove os dentes e lave bem a boca. Não engula o óleo, pois estará infectado de bactérias.
  • Contusões: Aplique o óleo no local afetado. Reduz inflamações, trata tecidos internos da pele e acelera a cicatrização.
  • Dores musculares: Massageie suavemente o óleo nas áreas afetadas para ajudar a aliviar cãibras, espasmos e dores musculares.
  • Pé de atleta e calosidade nos pés: Aplique o óleo após limpar os pés. Reduz calosidades e rachaduras nos pés. Use de 2 a 3 vezes ao dia.
  • Fungos de unha: Corte a unha a ser tratada e aplique o óleo ozonizado. Trata micose na unha devido à sua ação antifúngica. Aplique 1 gota na unha, 2 vezes ao dia.
  • Dor de ouvido: Massageie com o óleo em volta da área dolorida. Pingue algumas gotas do óleo em um chumaço de algodão pequeno e passe suavemente no ouvido externo. Deixe agir por 1 hora.
  • Hemorroidas e fissuras: Aplique o óleo na área anal, para a aliviar a coceira, dor e irritação, faça isso de 2 a 3 vezes ao dia.
  • Destoxificação do fígado: Passe o óleo ozonizado, massageando a área do fígado, no lado direito abaixo do tórax, isso promove a desintoxicação desse órgão.

Conservação do óleo ozonizado: Fora da geladeira o óleo possui durabilidade de 6 meses, refrigerado tem duração de 1 ano.

USE SOMENTE MEDIANTE PRESCRIÇÃO MÉDICA.

8. Recomendação Final

Se for optar por recorrer ao tratamento à base de ozônio, leve em conta que essa terapia deve ser aplicada por um especialista, pois o ozônio é um oxidante forte e, se aplicado de forma inadequada e incorreta, em vez de beneficiar a saúde poderá ser prejudicial.

Mesmo que um tratamento de saúde não seja convencional, ainda assim requer exames prévios, avalização e diagnóstico do médico para saber a melhor forma de conduzir e aplicar o ozônio e se realmente é o caso de utilizá-lo.

Talvez te interesse ler também:

SERÁ QUE VOCÊ COME MUITO AÇÚCAR? DESCUBRA OBSERVANDO ALGUNS SINAIS

BIOENERGÉTICA: O QUE É, INDICAÇÕES E POR QUE FUNCIONA?

HORTOTERAPIA: CULTIVANDO A CURA ATRAVÉS DO PLANTIO!

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!