Alergias alimentares têm se tornado cada vez mais frequentes. Por quê?

  • atualizado: 
Alergias alimentares

Quantas vezes você tentou organizar um jantar em casa e se deu conta de que tem sempre alguém alérgico ou intolerante à algum alimento? Quem sofre de alguma alergia sabe como essa condição afeta a sua vida. E, ao que tudo indica, ser alérgico será cada vez mais comum.

Nas últimas décadas, tem havido um aumento no registro de casos de alergia, sobretudo, no Ocidente. E o tipo de alergia quem mais tem afetado as pessoas é a alimentar. Só no Reino Unido ela foi identificada em 7% da população e, na Austrália, em 9%. São as crianças as mais propensas a desenvolver algum tipo de alergia alimentar, segundo reportagem da BBC.

O que é alergia?

A alergia é provocada por uma reação do sistema imunológico para combater substâncias presentes no meio ambiente que provocam reações alérgicas. Os sintomas podem variar de vermelhidão na pele, urticária, inchaço até chegar a casos mais graves, como dificuldade respiratória e choque anafilático.

Os alimentos que mais causam alergia são leite, ovo, amendoim e outras oleaginosas, gergelim e frutos do mar.

Nas sociedades industrializadas, o aumento de casos de alergia vem ocorrendo há cerca de 30 anos. Nas áreas urbanas eles são mais comuns do que nas rurais.

Alergias alimentares cada vez mais frequentes por que?

Os cientistas vêm tentando encontrar algumas explicações para esse índice ascendente. Uma das hipóteses é que a melhoria da higiene levou à diminuição de infecções em crianças, deixando seus sistemas imunológicos mais débeis. Outra hipótese está relacionada à queda de vitamina D no organismo humano.

Cura para alergia alimentar

Não existe cura para a alergia alimentar, por isso, a doença precisa ser controlada evitando a ingestão do alimento causador da reação alérgica e utilizando-se de um tratamento de emergência, se for o caso de exposição ao alimento.

Descobrir o alimento que provoca alergia pode ser bastante complicado, já que o diagnóstico é decorrente do consumo em pequenas quantidades do alimento em questão, sempre sob supervisão médica. Entretanto, pode ocorrer de esses testes não conseguirem identificar o alimento.

É possível conviver bem com a alergia?

Pode ser um verdadeiro drama para pacientes e seus familiares todo esse processo envolvendo a reação alérgica – desde a sua identificação até tentar levar uma vida normal com ela. Muitas vezes, a alergia alimentar torna-se um fardo para quem sofre com ela, devido às restrições sociais

Todavia, atualmente, há muitas opções alimentares para quem é alérgico e é possível, sim, viver de forma a não sentir tanto essas restrições. É claro que a família, no caso de crianças alérgicas, têm um papel fundamental em não vitimizá-las devido à sua condição. 

Talvez te interesse ler também:

ALERGIA AO NÍQUEL: SINTOMAS, ALIMENTOS PERMITIDOS E PROIBIDOS

ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA: SINTOMAS, O QUE FAZER. PODE DESAPARECER?

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!