Menopausa: dicas para aceitar serenamente esta fase da sua vida

  • atualizado: 
menopausa

Toda mulher tem a menopausa como um bicho papão da existência feminina. Isso é assim não tanto pelo seu significado - da redução e perda da fertilidade - mas, muito mais, pelos incômodos, reais, que esta fase de vida nos traz. Menopausa são calores mas, não só!

A gente pensa: entrei nos 40, daqui há 10 ou 15 anos deve começar a tal da menopausa. Só que não!

COMO COMEÇA A MENOPAUSA

De repente você começa a se sentir esquisita, instável - de repente vem o tal calorão, um suador só, ou então são as menstruações que aumentam de volume, soltam uma multidão de coágulos grandes, ou talvez apareça um mioma (daqueles que toda mulher terá, pelo menos, uma vez na vida). E o humor, numa gangorra!

Pois, acontece que a menopausa é uma fase longa que começa lá por volta dos 40, é a pura verdade, e terminará só depois que o seu organismo se reequilibre com os novos níveis hormonais, 2 anos após o término da última menstruação.

Quer dizer: a menstruação começa a falhar (para algumas de nós esse processo começa lá pelos 45, para outras, só bem mais tarde), falha uma, pula dois, falha uns 6 meses e, quando você pensar que já não volta, voltou. Porém, só quando a menstruação deixar de ocorrer por 2 anos, então, você terá certeza de que a fase chata da menopausa acabou mesmo, veja só!

COMO VIVER A MENOPAUSA DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL

O melhor é você encarar toda e qualquer variação hormonal como uma normalidade do “ser mulher”: desde que nós, mulheres, menstruamos (dos 9, 10, 11 anos em diante, para a maior parte de nós), vivemos na gangorra dos hormônios e os sintomas que acompanham o sobe e desce: inchaços de seios, pernas, barriga; vontade de chorar sem motivo; ruborização sem ter porquê; aumento ou perda de pelos, manchas, cabelo, libido.

Quanto mais moderna a nossa vida, quanto mais urbana e afastada da natureza e seus ciclos, mais seriamente sofreremos os sintomas do sobe-e-desce hormonal. Fígado agitado, dor de cabeça, ânsia de vômito, cansaço sem razão, irritabilidade, arrotos, inchaços, subida da pressão arterial ou sua queda abrupta, atrasos menstruais, aumento do volume de sangue menstrual, cistos ovarianos e miomas uterinos são alguns dos sintomas mais comuns de alteração dos hormônios femininos - estrogênio e progesterona.

E, para conseguirmos vivenciar com maior serenidade estas variações, tão incômodas, o melhor mesmo é respeitarmos os ciclos, ou seja, seu sobe-e-desce.

3 ATITUDES FUNDAMENTAIS PARA O SEU BEM-ESTAR

● Descansar quando é preciso: durante a ovulação, nas vésperas da menstruação, durante a menstruação.

● Caminhar ao ar livre, fazer alongamentos ou fazer qualquer exercício, leve, que seja do seu agrado.

● Manter a região pélvica aquecida: não ficar de maiô molhado, não sentar em pedra ou chão frio, usar roupas adequadas ao clima

Estas atitudes que menciono são básicas para toda a existência feminina, em qualquer idade ou fase da vida e, mais fundamentais ainda quando você entrar na menopausa.

Aqui estou falando de menopausa como uma fase e sim, ela é uma fase, longa que, em alguns casos poderá durar de 10 a 15 anos, contando desde o aparecimento dos primeiros incômodos, lá pelos 40 e tantos.

Nós poderíamos dividir entre pré-menopausa (os 10 primeiros anos, em geral) e a menopausa propriamente dita (2 anos) mas, o que nos incomoda, de verdade são todos os sintomas assustadores que nos acontecem toda uma década antes da menstruação falhar de vez.

UM MEDO INFUNDADO

Vamos falar de um outro sintoma, a perda do “ser feminino”.

Mas, será que isso é verdade? Deixaremos de ser femininas só porque já não estamos na idade reprodutiva? Não, com certeza!

Quando entramos na pré-menopausa esse medo surge mas, ele é totalmente infundado. A mulher perde sua capacidade de reprodução, que é limitada ao número do óvulos viáveis que se formaram na fase uterina, mas não perde suas características femininas.

No que toca a esta parte da problema, o que eu posso te aconselhar é que você cuide da sua auto-estima e não deixe de fazer tudo aquilo de que mais gosta.

Reafirme, em sua consciência, a postura “ser mulher” diversa do “ser incubadeira, procriadora, progenitora” - ser mulher é uma condição filosófica aprendida com a vida então, cultive-a mais e melhor durante essa fase “meio chata”.

O QUE FAZER DE BOM

Tomar chás de ervas: amora, lavanda, alfazema, alecrim, anis-estrelado, jasmim, hortelã e tantos mais que vão te ajudar na regulagem hormonal (amora), no alívio da irritabilidade (alfazema, jasmim), na manutenção da calma (alecrim, lavanda), na irritação estomacal (hortelã).

Banhos de cheiro: pétalas de rosa branca, alecrim e mel é o que mais me ajudou. Os banhos de cheiro, no caso, têm o objetivo de te relaxar e fazer se sentir melhor consigo mesma.

Introduzir o magnésio na sua rotina diária: cloreto de magnésio diluído em água pura, sal de magnésio na banheira ou até o magnésio em cápsulas nas dosagens fitoterápicas é bastante recomendado para esta fase pois vai te ajudar na retenção hídrica e, mais ainda, na regulagem da função cardíaca, um dos terrores femininos no pós-menopausa por conta da sobrecarga estrogênica no nosso corpo.

A menopausa, no final das contas, é só mais uma das fases de vida pela qual passamos as mulheres e, esta pode ser melhor, mais tranquila e suave, do que ouvimos contar por aí. Acontece que a diferença está, inteiramente, na sua atitude de aceitar a vida como ela é.

Boa caminhada!

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!