Infecção urinária: o que é, como evitar e remédios caseiros eficazes

  • atualizado: 
Infecção urinária

A infecção urinária é um problema muito comum entre as mulheres. Não que os homens também não possam tê-la, mas por uma questão biológica as mulheres estão mais expostas a essa infecção, já que a extensão da uretra é mais curta nelas do que neles.

As causas da infecção urinária são variadas, bem como as suas formas de prevenção. Para esclarecer as dúvidas acerca do assunto, a EBC entrevistou o ginecologista Nilson de Melo.

Mas o que é infecção urinária?

A infecção urinária ocorre pela presença de microrganismos em alguma região do sistema urinário. Pode acontecer de a bactéria estar presente mas a infecção não se desenvolver, segundo o site Gineco, o que seria um caso de bacteriúria assintomática.

A doença pode ser de dois tipos: cistite e pielonefrite. No caso da cistite, a infecção atinge a bexiga, já a pielonefrite afeta o rim, sendo bem mais severa do que a cistite.

A cistite é mais frequente e seus sintomas são: vontade de fazer xixi a todo momento, ardência e sangramento ao urinar.

A pielonefrite é um tipo mais sério de infecção porque a bactéria se aloja nos rins, causando febre e mal-estar.

A infecção tem incidência em cerca de 80% das mulheres e costuma ser mais comum naquelas em idade reprodutiva e na menopausa.

Causas da infecção urinária

Uma das principais causas da infecção urinária são relação sexual e presença das bactérias gastrointestinais que migram da região perineal até a bexiga. Em mulheres com menopausa, a infecção decorre da queda do estrogênio e de micro-organismos que protegem a região íntima.

Outras causas da infecção urinária, segundo a Saúde, são:

Obesidade

O vínculo é indireto, mas é real. Muitas vezes, o acúmulo de gordura abdominal impede uma total higiene íntima após urinar, criando um ambiente acolhedor para as bactérias. Entretanto, a limpeza em excesso também não é boa, pois, segundo o urulogista Wladimir Alfer, “altera a flora vaginal, resultando em uma expulsão de bactérias protetoras dali”. Ele recomenda evitar duchas íntimas, sprays com aromas e outros produtos que podem causar o desequilíbrio da flora.

Segurar o xixi

A urina presa na bexiga por muito tempo também cria um ambiente perfeito para a proliferação de bactérias. A urina funciona como uma lavagem da bexiga, segundo explica o ginecologista José Geraldo Lopes Ramos.

Diabetes

Qualquer doença que comprometa as defesas do organismo, aumenta o risco de infecção urinária, como a diabetes e o HIV, que promovem a queda da imunidade.

Constipação

A prisão de ventre, para as mulheres, pode fazer com que as bactérias gastrointestinais migrem para a uretra. Tanto que a principal bactéria causadora da infecção urinária é Escherichia coli, que habita o intestino, onde não cria problemas para nós. Entretanto, quando migra para área vaginal, ela compete com outros micro-organismos que vivem ali. Se ela conseguir entrar na região, pode provocar uma infecção.

Camisinha

Use sempre camisinha, por favor! Mas compre preservativos que não contenham espermicida (substância que mata os espermatozoides), pois eles modificam a flora vaginal, aumentando o risco de infecções. Há camisinhas que contêm espermicidas apenas na parte interna e não entram, pois, em contato com a vagina. Essas estão liberadas.

Cálculo renal

Há casos de pedras que se formam nos rins derivadas de uma bactéria que altera a acidez da urina, facilitando o depósito de sais, segundo Fernando Almeida, chefe do Setor de Urologia Feminina da Universidade de São Paulo (Unifesp). Esse micróbio pode causar cistite e até uma pielonefrite. Entretanto, essa relação é uma exceção.

Como evitar a infecção urinária?

As mulheres devem ter uma técnica especial de higienização, que deve ser iniciada pelos pais quando elas ainda são bebês. A mulher não deve se limpar "de trás para frente", isto é, ao se limpar com o papel higiênico, nunca se deve passá-lo direcionado da região anal para a vaginal, pois isso pode levar as bactérias que vivem naquela região para esta, provocando uma infecção.

Se tiver um parceiro fixo e não usar camisinha, converse com ele para que ele faça a assepsia do pênis e das mãos, pois muitas vezes o homem faz xixi sem lavar as mãos antes e depois de urinar. Isso faz com que o pênis fique cheio de bactérias, quando ele o segura para urinar.

Após uma relação sexual, fazer xixi em até uma hora ajuda a limpar a bexiga. Beba água para urinar, pois o ato sexual pode provocar microfissuras na região da uretra, o que facilita a aderência de micro-organismos.

Não segure o xixi.

Beba bastante líquido, principalmente sucos naturais cítricos que acidificam a urina e evitam o crescimento das bactérias.

Não beba álcool enquanto estiver com infecção pois o álcool irrita as vias urinárias.

Coma aspargos (purificam as vias urinárias), melancia (limpa e refresca os rins), água de coco e leite de coco (reforçam o sistema imunológico e ajudam a eliminar as bactérias) ou chá de alho, um poderosíssimo antibiótico natural.

Cuidar da imunidade também é uma boa opção para quem tem infecção urinária com alta frequência. Existem remédios naturais e alimentos que podem ajudar. Leia mais nos links abaixo:

Leia aqui:

10 ALIMENTOS E DICAS PARA AUMENTAR A IMUNIDADE

EQUINACEA: USOS, BENEFÍCIOS E CONTRAINDICAÇÕES

Tratamentos convencionais

A cistite é curada com antibiótico, analgésico e hidratação. Já o tratamento da pielonefrite é mais demorado e costuma exigir a internação do doente, que precisa tomar antibiótico intravenal.

Quem tem infecção urinária frequentemente pode recorrer a uma vacina que melhora as defesas do corpo. Trata-se de de um comprimido indicado apenas para as mulheres suscetíveis à bactéria Escherichia coli.

Tratamentos naturais: remédios caseiros eficazes

Muita gente usa remédios caseiros para uso interno, ou seja, chás etc, mas talvez eles demorem muito para fazer efeito. Vale a pena tentar fazer banhos de assento que são, nada mais nada menos, que sentar-se sobre uma bacia contendo água e outros ingredientes. Os banhos de assento são muito indicados para aliviar e às vezes até para tratar a infecção urinária se você começar o tratamento bem cedo, ou seja, assim que notar a infecção. Você pode fazer banhos de assento com:

* banho de sálvia: tem ação anti-inflamatória e desinfetante das mucosas.

* malva: a malva é uma erva de longa tradição no combate à infecção urinária. Faça um banho de assento usando esta erva.

* óleos essenciais: coloque 2 gotas de óleo essencial de sândalo (bom para desinfecção do trato urinário) ou de satureja (uma planta antisséptica) em água morna para fazer o teu banho de assento.

* bicarbonato de sódio: coloque 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio para cada litro d'água e faça um banho de assento para limpar bem as partes íntimas, regular o PH e melhorar a circulação sanguínea da área.

Visite regularmente um ginecologista

Como nós nunca sabemos como andam as defesas do nosso organismo, o ideal é cuidarmos do nosso corpo para evitar qualquer tipo de infecção. A receita geral da boa saúde todos sabem: dormir bem, comer bem, fazer atividades físicas e evitar o estresse. No mais, fazer visitas regulares ao médico também é uma forma de prevenir doenças. Você sabia que o SUS dispõe de várias terapias alternativas?

MEDITAÇÃO, REIKI, ARTETERAPIA: CONHEÇA AS TERAPIAS ALTERNATIVAS OFERECIDAS PELO SUS

Especialmente indicado para você:

INFECÇÃO URINÁRIA: RECEITAS DE REMÉDIOS NATURAIS

DEPILAÇÃO ÍNTIMA TOTAL PODE CAUSAR INFECÇÕES GRAVES