Coronavírus em Bolsonaro: qualquer um pode ser vítima

Qualquer um pode ser mesmo vítima do coronavírus.

O jornal O Dia publicou, esta manhã, que o primeiro teste para coronavírus deu positivo no presidente Jair Bolsonaro. Entretanto, é preciso aguardar o resultado do teste de contraprova, que sairá esta tarde, para confirmar o caso.

Nessa quinta-feira, o presidente apareceu em um vídeo usando uma máscara, o que fez aumentarem as suspeitas de que ele poderia estar contaminado, sobretudo, porque o Secretário de Comunicação, Fábio Wajngarten, voltou infectado por coronavírus após uma viagem em comitiva do governo aos Estados Unidos.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também está em alerta, já que esteve em contato tanto com Bolsonaro quanto com Wajngarten, que chegou a publicar uma fotografia ao lado de Trump e do vice-presidente americano, Mike Pence.

Enquanto isso, as redes sociais não perdoam e já pipocam memes sobre a possível contaminação.

Com o risco de a doença se alastrar pelo país, manifestações e aglomerações de todos tipo são altamente desaconselhadas:

Negativo

Em seu twitter oficial, o presidente acaba de informar que a contraprova deu negativa:

Tendo anteriormente chamado o coronavírus de fantasia, ou de exagero da grande mídia:

“Muito do que tem ali é muito mais fantasia, a questão do coronavírus, que não é isso tudo que a grande mídia propaga”, afirmou Bolsonaro no último dia 10, um dia antes de a OMS declarar pandemia,

com esse susto, agora é esperar que o governo esteja preparado para o que pode vir por aí. E as previsões dos especialistas não são nada boas.

Talvez te interesse ler também:

Vai faltar leito: o coronavírus é real

Coronavírus: fumantes têm mais que o dobro de chances de acabar em terapia intensiva

Coronavírus: caos na Itália sugere que não sabemos lidar com epidemias

Fonte foto: Instagram

É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.