Um ano sem açúcar: a aventura de Eva Schaud e sua família

Um ano sem açúcar

É possível viver sem açúcar e adoçantes? A resposta, pelo menos para a família de Eva Schaub, é sim! A mulher, junto com seu marido e suas duas filhas, foi capaz de passar um ano inteiro, não só sem consumir açúcar, mas também sem usar outros tipos de adoçantes. Assim, foram banidos da dieta também o mel, o melaço, xaropes de agave, milho etc.

Mas por que Eva, que vive com sua família em Vermont (EUA), decidiu fazer esta escolha tão difícil e complicada? Para melhorar a sua própria saúde e a de seus entes queridos. A decisão veio depois de ler alguns livros do jornalista Michael Moss e Robert Lustig, endocrinologista pediátrico que considera o açúcar um veneno para todas os efeitos e a principal causa de doenças como diabetes.

O desafio desde o início se mostrou muito difícil, pois muitos produtos contêm açúcar insuspeitavelmente (saladas, tortas salgadas, pão, comida para bebê, sopas, etc). A família, no entanto, levou muito a sério o seu objetivo, mesmo fazendo uma exceção, no entanto, optando por consumir uma vez por mês, um alimento ou uma bebida com baixa quantidade de açúcar (Eva não se privou de um bom copo de vinho tinto, enquanto os outros escolheram bolo para seus aniversários).

Voltar a colocar açúcar no corpo depois de sua longa desintoxicação, no entanto, não foi tão fácil: "nós comemos o bolo com creme de banana que meu marido havia pedido para sua festa de aniversário, eu sabia que algo novo estava acontecendo. Não só eu não gostava, como eu não conseguia mesmo terminar de comê-la, conta Eva.

Tinha um gosto muito doce para o meu paladar agora sensível, isso me incomodou até os dentes. Minha cabeça começou a doer e meu coração começou a bater mais rápido. Eu me senti horrível. Demorei uma hora deitada no sofá antes de começar a me recuperar. Caramba, pensei, açúcar sempre me fez mal, mas eu nunca tinha percebido isso antes porque o açúcar está presente em tudo".

Eva e sua família durante o ano, "sem açúcar" aprenderam a autoproduzir muito em casa (pão, maionese e outros produtos que muitas vezes contêm açúcares) e a comprar produtos a granel e fresco, o que beneficiou muito a saúde da família: as filhas se ausentam menos da escola por motivos de saúde e nenhum dos membros da família perdeu peso (e nem precisavam).

Eva ficou muito satisfeita com seu experimento e além de ter sido capaz de cumprir a dura tarefa, ela optou por continuar a segui-la juntamente com sua família, uma dieta pobre em açúcar, porque todo mundo se sentiu mais saudável e forte, disse. A aventura familiar Schaub foi coletada em um livro intitulado "Year of No Sugar: A Memoir".

Leia também:

O AÇÚCAR É CONSIDERADO O NOVO TABACO. DEVERÍAMOS REDUZIR O SEU CONSUMO EM ATÉ 30%

50 GR DE AÇÚCAR POR DIA: O LIMITE QUE NÃO DEVE SER ULTRAPASSADO, SEGUNDO A OMS

O QUE ACONTECE SE PASSARMOS UM MÊS SEM INGERIR AÇÚCAR E ÁLCOOL?

AÇÚCAR REFINADO CAUSA TUMORES E METÁSTASES: UM NOVO ESTUDO