Mulher de 40 que toma chá de amora é mais feliz

Amoras

Os quarenta anos na mulher é uma fase difícil. Começam os problemas da pré-menopausa, as desregulagens hormonais que antecedem, em uns 10 anos ou mais, a mudança hormonal no corpo feminino, que deixa de estar adequado a gerar uma criança.

Esta é uma fase da vida em que nós, mulheres, nos deparamos com muito cansaço, que não se explica o porquê. Também é a fase em que nós, mulheres, sentimos que o tesão de antes já não é o que era, e isso gera uma baita insegurança. Hormônios balançando, só isso e tudo isso.

Eu já passei por essa fase, e dou graças a Deus de ter sobrevivido, rsrsrs, mas sei que a gente pena e pena porque dá a impressão que o resto do mundo não nos entende, não tem ideia do que acontece.

Antigamente, aos quarenta, a mulher já tinha os filhos crescidos - começávamos a procriar bem mais cedo, lá pelos vinte, ou antes até. De certa forma, com os filhotes já desmamados e andando na vida que nem gente grande, a pressão das desregulagens hormonais era menor. Mesmo assim, as nossas avós, que sabiam muita coisa disso tudo, se precaviam com chazinhos de ervas e alimentos adequados. Também, antigamente, as mulheres, uma confraria, conversavam mais entre si, estavam mais juntas. Hoje é mais difícil.

Aos quarenta nossos filhos ainda vão à escola. Algumas de nós têm filhotes pequeninos, de creche ou parquinho. O mundo parece que perdeu seu colorido e nós ainda temos que curtir como antes, para ensinar nossos pequenos que a vida é sim a maravilha que é. E, para além do mais, trabalhamos, fora e dentro de casa, jornada dupla que toda mãe de família tem, quer queira, quer não. E as angústias do mundo, as guerras, os conflitos externos, e internos, tudo isso estressa demais.

Mas, quero falar aqui de um chá maravilhoso, tá?

Um chá que é mesmo fundamental para a gente enfrentar a vida depois dos quarenta é o chá de amora branca ou miúra (Morus alba), a mesma cujas folhas alimentam o bicho da seda. Bom, a amora miúra foi estudada pelos japoneses, então já há comprovação científica e explicação para os benefícios que obtemos do seu chá. Leia aqui, se quiser, a tradução do estudo japonês.

Benefícios comprovados do chá de amora branca

Os efeitos do chá de amora miúra nas mulheres de quarenta ou mais,  abrangem problemas como os oriundos dos sintomas da menopausa: ressecamento da vagina, irritação, ansiedade, nervosismo, memória fraca, dores musculares e das articulações, calores e algumas vezes suores frio, dor de cabeça, diminuição da libido, dificuldades para dormir, depressão, problemas urinários.

Mas, não só esses benefícios tem a amora miúra, senão que também ajuda nas funções hepáticas, no equilíbrio da glicêmia, reduz a pressão arterial, melhora a função renal e até ajuda no controle da osteoporose pois a amora, fruta, contém 22 vezes mais cálcio que o leite. Aqui tem uma boa pesquisa sobre o uso das amoras

Enfim, se você está passando por problemas de mulher após os quarenta, não exite em tomar chá de folha de amora branca como se fosse água: uma folha de amoreira por xícara de água quente. Se a folha de amora for seca e não fresca, use metade da dose pois, o chá da erva seca é sempre mais concentrado do que quando feito com a folha fresca. Ah, não deixe as folhas no pote, coe, para não fermentar o chá.

Leia também:

seta

AMORA PRETA, FRUTA GOSTOSA QUE SÓ FAZ BEM

seta

DESEQUILÍBRIO HORMONAL: APRENDA A LER SEUS SINAIS

seta

EFEITOS DO ESTRESSE NO CORPO HUMANO