Pineal: como cuidar bem da glândula que faz a ponte entre o corpo e a alma

Uma glândula, endócrina, do corpo humano - a pineal. Uma pequena ervilha no meio da cabeça. Outra glândula, também endócrina - a hipófise ou pituitária. Outra pequena ervilha, na frente da pineal. As duas fazem uma ponte e esta é a ponte que te permite transitar entre os mundos, o físico e o espiritual. Parece crença mas é ciência, veja aqui.

Desde tempos antigos,  no século XVII, René Descartes afirmava que a pineal era o ponto de união entre o corpo e a alma - o olho da mente - ou seja, um órgão com funções transcendentes. Após Descartes, muitos outros dedicaram-se ao estudo desta que é considerada, modernamente, o local do corpo físico dos seres vivos onde se dão as transformações da consciência.

Leia também: BENZEDEIRAS, REZADEIRAS, CURANDEIRAS: A CURA PELA NATUREZA E PELA FÉ

Dos nove hormônios que a glândula pineal produz um deles se chama melatonina. A Melatonina é um hormônio que regula o sono, entenda-se os ciclos de atividade-repouso, o sono-vigília, e a regulação do sistema imunológico. A glândula pineal funciona enquanto está escuro, portanto é muito importante que, ao se preparar para o sono, apague luzes e sons, se afaste de equipamentos emissores de ondas, que também perturbam a função da pineal (computador, celular, geladeira, forno de microondas, enfim, todo aparelho elétrico ou eletrônico emite algum tipo de ondas que perturbam a pineal), refresque o ambiente (o calor também prejudica o adormecer) e elimine até fontes aromáticas que podem excitar seu cérebro.

A pineal também é responsável pela liberação, no seu cérebro, de dimetiltriptamina (DMT) que é o precursor da serotonina, aquela tal que não deixa você ficar deprimido.

Quando somos crianças, a pineal é maior, uma pinha grande que ocupa uma boa porção da parte de trás do nosso hipotálamo. Conforme envelhecemos, esta e outras glândulas vão encolhendo - acontece também com o timo, a glândula da alegria.

Mas não só a pineal diminui de tamanho. Ela também se calcifica e se torna mais lenta, e aí é que mora o perigo pois a calcificação da pineal tem uma correlação forte com a ocorrência do Mal de Alzheimer e, segundo os estudiosos, o fluoreto é um dos principais causadores desse processo de calcificação assim como na redução da produção de melatonina.

Uma dieta pobre de alimentos naturais e rica em alimentos industrializados, conservantes, açúcar branco, refrigerantes, transgênicos, químicos e pesticidas é um passo direto para a calcificação extrema da pineal, portanto, do seu envelhecimento precoce.

Por outro lado, o bom funcionamento da pineal, aparte de nos garantir um “terceiro olho” mais luminoso e aberto, também nos garante ampla saúde do nosso organismo por conta da boa produção da melatonina, hormônio que previne e combate insônia, nervosismo, estresse, envelhecimento precoce, depressão, doenças cardíacas, câncer, catarata, impotência masculina e frigidez feminina, além de epilepsia, hipertrofia da próstata e doenças de pele.

O que fazer, então, para manter a saúde da glândula pineal?

 

* Reduza o flúor

A redução do flúor das águas tratadas pode-se lograr filtrando adequadamente a água da torneira (não use filtro por osmose reversa que, na verdade, mata a água): mude sua pasta de dentes para uma que não contenha flúor e, no limite, use água mineral não fluoretada em sua casa.

* Tome vinagre de maçã diariamente 

2 a 3 colheradas de vinagre de maçã por dia é um excelente desintoxicador do nosso organismo.

* Coma alimentos ricos em iodo 

O iodo é abundante nas algas marinhas, frutos do mar, banana, oxicoco (cranberry), couve, brócolis, feijão verde, outras folhagens verdes e muitos outros alimentos.

* Cacau cru 

A semente do cacau é uma delícia, e também a polpa do fruto quando fresco. Com o cacau cru se combate os radicais livres e se mantém o cérebro saudável, estimulando e desintoxicando a pineal.

* Óleo de coco extra-virgem

Prensado a frio é um ótimo nutriente para nosso organismo, é rico em triglicérides de boa qualidade que, no fígado, sob a forma de cetonas, restauram os neurônios e a função dos nervos no cérebro.

* Centelha asiática, brotos de alfalfa e de salsinha

Também dá esse efeito desintoxicante e energizante da glândula pineal. Estas são ervas que podem, facilmente, ser incorporadas à sua alimentação em saladas, chás ou temperos.

* Privilegie alimentos ricos em:

Ácido fólico, cálcio, magnésio, selênio, omega 3 e vitamina B6

* Incorpore à sua alimentação diária:

Mel, banana e jabuticaba.

* Ah, e deixe seu óculos de sol meio de lado

Isso é importante porque a pineal reage à quantidade de luminosidade que nos entra pela retina como uma célula fotossensível.

Para saber mais

Para conhecer melhor as funções de “sede da mente” da nossa glândula pineal, assista nos vídeos abaixo as palestras do médico psiquiatra da USP, Dr. Sérgio Felipe de Oliveira que é também neurocientista e destacado pesquisador na área da Psicobiofísica, com várias pesquisas já desenvolvidas sobre a glândula pineal, suas funções físicas, psíquicas e a sua relação com a mediunidade como sentido físico humano. O primeiro vídeo chama-se Glândula Pineal e Mediunidade e o segundo é uma a palestra completa dada pelo professor no Cineclube Socioambiental Crisamtempo. 

Leia também:

AYAHUASCA PARA TRATAR DEPRESSÃO? O ESTUDO NA REVISTA NATURE

INTESTINO E DEPRESSÃO: UMA QUESTÃO DE LIMPEZA

DEPRESSÃO SE COMBATE COMENDO ÔMEGA 3, MAS SÓ SE VOCÊ FOR MULHER