Suplementos alimentares podem fazer mal? É proibida a automedicação

Foi estimado que a cada ano mais de 20.000 pessoas nos Estados Unidos acabam na sala de emergência por causa dos suplementos à base de plantas e vitaminas, a maioria dos quais são utilizados para a perda de peso, insônia ou para aumentar a energia.

O mercado de suplementos alimentares é próspero em todo o mundo. Muitas pessoas recorrem ao uso destes produtos, na maioria das vezes sem saber o suficiente e, convencidas de que uma vez que eles são “naturais”, podem ser tomados sem problemas. Mas as coisas não são bem assim, devemos também considerar que os suplementos podem apresentar efeitos colaterais, especialmente se a pessoa o tomar juntamente com outros medicamentos.

De acordo com um novo estudo publicado no New England Journal, existem 23 mil pessoas que a cada ano, devido ao mau uso de suplementos, acabam indo parar no hospital por conta de seus efeitos colaterais, especialmente reações alérgicas, náuseas, vômitos ou problemas cardíacos. 25% dos casos são de jovens entre 20 e 34 anos e, felizmente, apenas 10% do total são considerados situações graves ao ponto de precisarem de uma internação.

A pesquisa usou dados da vigilância nacional entre os anos de 2004-2013, obtidos de 63 departamentos de emergência que relataram os atendimentos de emergência devido precisamente aos efeitos secundários dos suplementos alimentares.

Com saúde não se brinca e é por isso se recomenda sempre de consultar um médico antes de começar a usar qualquer produto para o seu bem-estar mesmo que este pareça ser inofensivo. Somente um médico pode receitar as doses corretas e o período de dosagem mais adequado para cada caso.

Há quem argumente que o problema dos suplementos é serem, todavia, artificiais, sintéticos. Na natureza não existe um alimento que contenha apenas vitamina C ou apenas magnésio e assim por adiante. Por isso, tais produtos causariam, a priori, um verdadeiro desequilíbrio no organismo, exceto, claro, quando recomendados por um especialista para a cura de um problema realmente diagnosticado.

Além disso, tais suplementos são verdadeiros medicamentos que podem sim causar reações adversas principalmente se tomados juntamente com outros medicamentos. Por isso, consultar um médico é fundamental.

Como se pode deduzir, a automedicação não é absolutamente recomendada, por mais que as embalagens sejam atraentes.

Leia também:

VOCÊ PRECISA MESMO TOMAR SUPLEMENTOS?

VITAMINA C PODE FAZER TÃO BEM QUANTO ATIVIDADES FÍSICAS