Cães que farejam câncer: liberado o teste na Grã-Bretanha

Os cães podem farejar tumores e ajudar os médicos na detecção precoce da doença. A organização Medical Detection Dogs foi recentemente aprovada pelo Serviço Nacional de Saúde na Grã-Bretanha e deverá efetuar uma verificação oficial da capacidade dos cães para farejarem as células cancerosas.

A ciência já se ocupou de estudar o poder dos cães em detectar os odores sutis associados aos diferentes tipos de câncer, incluindo os de mama, bexiga e pulmão.

No caso do câncer de próstata, os testes iniciais demonstraram que cães especialmente treinados têm uma taxa de precisão de detecção igual a 93%. Os cães estão provando ter um extraordinário senso de odor e, às vezes, garantem uma precisão maior do que os ensaios clínicos convencionais.

O Medical Detection Dogs treina seus cães durante cerca de seis meses antes que eles sejam capazes de farejar vestígios de células cancerosas, presentes em amostras de urina, de maneira confiável. Os cães se sentam perto do recipiente da amostra ou a lambem indicando terem percebido o cheiro de células cancerosas.

De acordo com a Dra. Claire Guest, os cães são capazes de detectar a presença de células cancerosas nas amostras, quase instantaneamente. Os cães têm capacidade para avaliar centenas de amostras por dia de uma maneira muito simples. Para eles, é uma "caça" e seu objetivo é encontrar o câncer.

O câncer de próstata é o câncer mais comum entre os homens no Reino Unido e, infelizmente, é também uma das causas mais comuns de morte. O teste de antigênio específico (PSA) é atualmente utilizado para o diagnóstico desta doença. No entanto, este procedimento é conhecido por ter uma elevada taxa de resultados falsos positivos.

Isto significa que muitas pessoas estão sendo desnecessariamente submetidas a procedimentos invasivos. Com uma análise da urina e da intervenção dos cães farejadores, tudo se torna mais fácil e mais preciso, na opinião de especialistas britânicos.

Os cientistas acreditam que estes cães possam ajudar a revelar a imprecisão do teste PSA e ajudar a desenvolver melhores formas para a detecção precoce de tumores. Os pesquisadores também esperam que o acurado olfato dos cães possa ser usado para detectar também outras doenças. Isso abre novos importantes caminhos para o futuro da medicina diagnóstica.

Leia também:

FRANKIE, O CÃO QUE FAREJA TUMORES (E NÃO ERRA)

CÃES TREINADOS PARA DETECTAREM CÂNCER PODEM SALVAR VIDAS

Fonte foto: MedicalDetectionDogs