Taquicardia: tipos, causas e como intervir

Taquicardia

A taquicardia é uma forma de arritmia cardíaca, ou seja, uma alteração do ritmo dos batimentos cardíacos. Falamos de taquicardia quando há um aumento da freqüência da atividade cardíaca.

Pode aparecer transitoriamente, ou seja, passar da mesma forma que surgiu, ou se apresentar de forma permanente.

Tipos de taquicardia

Existem diferentes tipos de taquicardia (postural, arritmias supraventriculares, paroxística supraventricular, ventricular, entre outras). Fala-se de taquicardia temporária quando o distúrbio se encontra presente durante um período de tempo bem limitado e é determinado, normalmente em conjunto com uma desordem aguda, como poderia ser, por exemplo, a febre. E de taquicardia contínua, que pode ser acompanhada por uma desordem do tipo crônica, ou seja, que permanece no tempo.

Existe também a taquicardia na gravidez, que pode aparecer especialmente nos últimos meses de gestação. A taquicardia na gravidez em alguns casos, poderia ser um episódio normal do qual não haveria do que se preocupar, enquanto em outras situações poderia indicar sintomas de problemas a serem tratados, tais como deficiência de ferro ou problemas de tireoide.

Por fim, temos a taquicardia recorrente, que se inicia e termina abruptamente e que pode ser repetida várias vezes dentro de um período. Neste tipo de taquicardia, os batimentos cardíacos aumentam e diminuem rapidamente.

Causas da taquicardia

Entre as causas mais comuns para uma taquicardia genérica, não ligada a determinadas condições físicas ou doenças, encontramos a ansiedade juntamente com a síndrome do pânico. Neste caso, seria bom tentar compreender as situações que podem causar ansiedade na pessoa que sofre de taquicardia. A ansiedade pode estar ligada ao estresse e às situações difíceis em casa ou no trabalho.

A taquicardia temporária pode ser causada por fenômenos agudos, tais como infecções agudas, febre, intoxicação (álcool, drogas, fumo...), dores agudas e problemas cardíacos, tais como pericardite e miocardite.

Entre as causas da taquicardia contínua encontramos doenças crônicas do coração e outras doenças, incluindo tuberculose e malária. No que diz respeito à taquicardia recorrente, tem sido destacada uma ligação desta com distúrbios da pressão arterial.

As principais causas de taquicardia freqüente ou crônica estão muitas vezes ligadas a problemas cardíacos, circulação e pressão arterial. Neste caso, é importante entrar em contato com um médico, que provavelmente irá solicitar um eletrocardiograma para verificar a situação.

Como intervir e remédios naturais para a taquicardia

Como intervir em caso de taquicardia? Se você não sabe as origens e as causas do distúrbio e se você tem medo de sofrer de problemas cardíacos particulares, você deve consultar um médico. Para intervir imediatamente e de maneira suave, enquanto se espera por uma consulta médica, e se o distúrbio não for grave, alguns remédios naturais podem ajudar.

Ansiedade e pânico

Se taquicardia está relacionada à ansiedade ou aos ataques de pânico, é fundamental conhecer as técnicas para aliviar a tensão e ir ao encontro das causas destas condições. A taquicardia pode estar relacionada com emoções particulares que surgem em uma fase difícil da vida, bem como poderia estar ligada à ansiedade e ao pânico.

Leia também: Síndrome do pânico: como lidar com ela. Dicas e remédios naturais

Substâncias tóxicas e medicamentos

Em alguns casos, a taquicardia pode estar relacionada às substâncias tóxicas ou estimulantes. Neste caso, seria bom para reduzir o consumo de álcool e de café, bem como a quantidade de cigarros para quem fuma tanto. A taquicardia também pode ser o efeito colateral de determinados medicamentos. Consulte o seu médico para obter mais informações.

Curas com ervas

A fitoterapia recomenda o uso de ervas que sejam simultaneamente relaxantes e revigorantes para o caso de taquicardia, uma vez que podem ocorrer eventuais quedas de pressão. Entre as ervas recomendadas para intervir em caso de taquicardia encontram-se a potentilha (também conhecida como cinco-em-rama, tormentila ou morango estéril); a valeriana e o pilriteiro (Crataegus monogyna) é uma espécie de espinheiro branco nativo da Europa. Consulte um naturólogo ou fitoterapeuta para mais informações.

(Do livro: "La salute senza medicine. Curiamoci con le medicine naturali" Librex, 1992)

Hidroterapia

A hidroterapia sugere explorar a ação da água fria no caso de taquicardia. Consiste em molhar com água fria um pano de algodão, torcendo-o e dobrando-o em uma forma quadrada. Então, coloque-o no lado esquerdo das mamas, em correspondência com a área do coração, e enrole o peito com um pano de lã. Deixe por 15 minutos.

(Do livro: "Rimedi semplici e naturali", Giunti Demetra, 2009).

Óleos essenciais

O óleo essencial recomendado pelos especialistas no caso de taquicardia é o ylang ylang. A sugestão é colocar uma gota de deste óleo essencial, adequado para uso interno, deixando-o dissolver na boca 3 vezes ao dia (Do livro: "La mia Bibbia degli oli essenziali" Edizioni Sonda, 2013). Peça mais informações ao seu fitoterapeuta ou naturólogo.

Leia também:

PRESSÃO ALTA: SINTOMAS, CAUSAS E REMÉDIOS NATURAIS

PRESSÃO BAIXA: SINTOMAS, CAUSAS E REMÉDIOS NATURAIS

ÓLEOS ESSENCIAIS: O QUE SÃO E AS DOSES JUSTAS PARA UMA ÓTIMA UTILIZAÇÃO

ÓRGÃOS E EMOÇÕES: A QUE EMOÇÃO CADA ÓRGÃO CORRESPONDE?