Tai Chi Chuan: o que é, 10 benefícios e como iniciar

  • atualizado: 
Tai Chi Chuan

Neste conteúdo vamos saber mais sobre a prática do Tai Chi Chuan que, na atualidade, pode ser utilizada de forma terapêutica e, até, como tratamento complementar para vários tipos de doenças. Vale a pena saber mais e até incorporar essa atividade em nosso dia a dia. 

O que é Tai Chi Chuan

Taiji Quan ou Tai chi chuan (tai chi chuã) é uma arte marcial chinesa, baseada em suaves movimentos circulares.
Esta arte marcial é caracterizada pela suavidade, ritmo calmo e flexibilidade das posturas e movimentos e é utilizada como uma forma de meditação em movimento.
Os princípios filosóficos do Ta Chi Chuan estão associados à filosofia do Taoismo e ao conhecimento da Alquimia chinesa.

Alguns destes princípios são:

  • A relação de yin e yang, 
  • Os cinco elementos,
  • O bá guá (Oito Trigramas),
  • O Livro das Mutações (Yi Jing)
  • O Dao De Jing de Lao Zi

 

Os textos clássicos do Tai Chi Cuan estão baseados nas seguintes fundamentações:

  • Vencer o movimento através da quietude
  • Vencer a dureza através da suavidade
  • Vencer o rápido através do lento

 

O Tai Chi Chuan surgiu na China Antiga, passando de geração para geração, se expandindo, com o passar do tempo.

Os ensinamentos desta prática milenar estão relacionados ao movimento da natureza e aos seus princípios; da nossa relação como os elementos que constituem a Natureza e do trabalho consciente com a energia vital.

Origem

tai chi

Possivelmente o Tai Chi Chuan teve suas raízes, na Dinastia Tang (618 906 d.C.), quando um eremita chamado Xu Xuan Ping criou uma arte chamada: "Os trinta e sete estilos do taiji".

Outra referência associada ao desenvolvimento e à expansão dessa arte é o mitológico monge chinês Chang San Feng, o qual muitos acreditam ter conquistado a imortalidade, que vivia num templo taoista nas Montanhas Wudang, e desenvolveu uma arte conhecida como "Os trinta e dois estilos do punho longo de Wudang" e, mais tarde, criou "As treze posturas do taiji", fundamentado na alternância do yin e yang e nos princípios da natureza. 
Outro homem que contribui para a expansão e difusão do Tai Chi Chuan foi Wang Zhong Yue, que chamou essa arte de Wudang taiji quan e escreveu o "Tratado de Taiji Quan", um dos Clássicos do Tai Chi Chuan.
Segundo os historiadores Tang Hao e Gui Liuxin, o Tai Chi Chuan foi desenvolvido e aprimorado por Chen Wangting (1600 1680), na passagem da dinastia Ming para a dinastia Qing.

A história do Tai Chi Chuan, reflete a própria essência dessa prática: movimento, alternância e continuidade.

Não é à toa que mesmo sendo tão antiga, esta arte marcial mantém-se renovada e ativa, sendo útil e benéfica para seus praticantes.

Estilos

São cinco os estilos tradicionais do Tai Chi Chuan. O nome de cada um deles é oriundo da família chinesa que o criou, desenvolveu e difundiu. Todos só diferem na forma, mas a essência e os princípios básicos são os mesmos.
Os estilos, por ordem cronológica, são:

  1. Taiji quan estilo Chen
  2. Taiji quan estilo Yang
  3. Taiji quan estilo Wu/Hao
  4. Tai chi chuan estilo Wu
  5. Tai chi chuan estilo Sun

 

Na atualidade existem outros estilos, mas são resultantes e tem como base os cinco estilos tradicionais.

As treze posturas fundamentais

O Ta Chi Chuan baseia se em treze conceitos fundamentais, que norteiam as posturas e movimentos desta arte marcial.

Este conceitos são conhecidos como "as oito portas e os cinco passos".

Em chinês, são denominados:

  1. Peng,
  2. Lu,
  3. Ji,
  4. An,
  5. Cai,
  6. Lie,
  7. Zhou,
  8. Cao,
  9. Jin,
  10. Tui,
  11. Gu,
  12. Pan e
  13. Ding.

As "oito portas" (bā mén) se relacionam às oito direções associadas aos oito trigramas do bá guá, elementos básicos da Vida:
Os quatro lados:

  1. Péng (aparar)
  2. Lǜ (desviar)
  3. Jǐ (pressionar)
  4. Àn (empurrar)

Os quatro cantos: 

  1. Cǎi (colher e puxar)
  2. Liè (colher e quebrar)
  3. Zhǒu (golpe de cotovelo)
  4. Kào (golpe de ombro)

Os "cinco passos" têm relação com os Cinco Elementos Cósmicos, nos quais se baseiam a medicina tradicional chinesa: madeira, fogo, terra, metal e água:

  • Jìn bù (avançar)
  • Tùi bù (recuar)
  • Zǔo gù (olhar à esquerda)
  • Yòu pàn (olhar à direita)
  • Zhōng dìng (equilíbrio central)

 

Apresentação do Tai Chi Chuan

Vejam este vídeo, com o Mestre Wang Hai Jun, fazendo a "Forma dos 18 Movimentos." Esta sequência foi extraída da "Forma Antiga"do Estilo Chen de Tai Chi Chuan. Este vídeo foi feito na "Galway Tai Chi. Apreciem e confiram toda a flexibilidade, beleza e suavidade dos movimentos do Tai Chi Chuam.

Os dez princípios essenciais do Ta Chi Chuan

De acordo com a prática de Yang Chengfu:

  1. Suspender a cabeça pelo topo com leveza e sensibilidade
  2. Esvaziar o peito e alongar as costas
  3. Relaxar a cintura
  4. Distinguir entre o cheio e o vazio
  5. Relaxar os ombros e soltar os cotovelos
  6. Usar a mente e não a força muscular
  7. Interligar os movimentos da parte superior e inferior do corpo
  8. Unir o interior e o exterior
  9. Mover-se com continuidade, sem rupturas
  10. Buscar a quietude dentro do movimento

 

10 Benefícios

O Tai Chi Chuan atua tanto no corpo quanto na mente. Essa prática propõe alcançar o equilíbrio envolvendo todas as partes do corpo: músculos, pulmões, cérebro, coração, respiração e movimentos do corpo.
A prática do Tai Chi Chuan se desenvolve através de movimentos sutis, lentos, calmos e circulares, como uma dança leve e serena, mas ao mesmo tempo firme.

O Tai Chi Chuan recarrega a energia de quem é praticante desta arte marcial. Pelos benefícios que traz ao corpo e à mente, essa prática é utilizada para fins terapêuticos e curativos pela medicina alternativa.

Seguem alguns dos benefícios desta arte milenar.

1. Rejuvenescimento

Um estudo publicado no European Journal of Preventive Cardiology e promovido pela Universidade Politécnica de Hong Kong, através de um teste feito em 69 indivíduos idosos observados, dos quais 29 praticavam Tai Chi Chuan, por 3 anos ou mais, durante pelo menos uma hora e meia por semana. Os resultados desta experiência atestaram que os praticantes do Tai Chi Chuan eram mais saudáveis.

Outra pesquisa descobriu que o Tai Chi Chuan ajuda a retardar o envelhecimento, agindo diretamente sobre as células. Esta conclusão se deu através da análise dessa experiência pelos pesquisadores da China Medical University Hospital em Taichung (Taiwan). Essa pesquisa foi publicada na Cell Transplantation e consistiu em analisar o efeito da prática do Tai Chi Chuan, comparando com o da caminhada rápida, sobre a longevidade e a saúde.

Esta experiência envolveu jovens com menos de 25 anos de idade, divididos em 3 grupos: o primeiro praticava Tai Chi Chuan; o segundo, fazia caminhadas rápidas; o terceiro não fazia nenhum exercício em particular. No final da pesquisa, de um ano, constatou-se que o grupo de pessoas jovens que praticaram Tai Chi Chuan, teve um aumento de células responsáveis pelo rejuvenescimento de nosso corpo. Shinn Zong Lin, principal autor do estudo, afirmou: "É possível que o Tai Chi Chuan possa promover a vasodilatação e aumente o fluxo do sangue."

Este estudo, priorizou pessoas jovens para que os resultados não fossem afetados por outros fatores relacionados à indivíduos com idade avançada, tais como: uso de medicamentos, doenças crônicas, degeneração celular. Outra constatação do autor desse estudo foi que: 

"Considerando-se que a corrida pode exigir um espaço mais amplo ou mais instrumentos para sua prática, o Tai Chi parece ser uma escolha mais fácil e mais conveniente como exercício antienvelhecimento."

2. Acalma e combate o estresse 

O Tai Chi Chuan pode ser praticado como uma meditação em movimento. Os gestos lentos e circulares têm um efeito benéfico no sistema nervoso, relaxando e reduzindo a tensão.

3. Reduz o nível de açúcar no sangue

O Tai Chi Chuan contribui para baixar o açúcar no sangue e pode beneficiar que tem diabetes tipo 2. Essa comprovação se deu através de um estudo em um grupo de diabéticos coreanos, durante seis meses. A prática do Tai Chi Chuan feita de forma contínua, reduz de forma significativa a glicemia. Os pacientes que a praticavam administraram melhor a doença e viviam com mais energia e vitalidade.

4. Abaixa a pressão arterial elevada e diminui o colesterol

O Tai Chi Chuan reduz a pressão alta e o colesterol. Essa constatação se deu através de estudos realizados na Universidade de Taiwan, em praticantes do Tai Chi Chuan.

5. Faz bem ao coração

O Tai Chi Chuan, é benéfico para pessoas com problemas de insuficiência cardíaca. Um estudo realizado pelo Beth Israel Deaconess Medical Center em Boston, com 100 pacientes, constatou que o Tai Chi Chuan melhora a saúde e produz sensação de bem estar. Esse estudo comprovou que o Tai Chi Chuan contribuiu para os pacientes se exercitarem e se movimentarem sem esforços pesados, exaustivos e excessivos, por isso é uma prática ideal para pessoas com problemas cardíacos.

6. Melhora a qualidade do sono

Um estudo realizado na Universidade da Califórnia, com 112 pessoas idosas com distúrbios moderados do sono, em um período de dezesseis semanas que estes praticaram Tai Chi Chuan, teve como resultado a melhorara significativa da qualidade de vida e o aumento da duração do sono. Este estudo foi publicado na edição de julho de 2008, da revista científica Sleep.

7. Recuperação após um acidente vascular cerebral

Um estudo publicado na edição de janeiro de 2009 da revista científica Neurorehabilitation and Neural Repair, revelou que 136 pacientes que foram vítimas de acidente vascular cerebral, pelo menos 6 meses antes do estudo, ao praticarem 12 semanas de Tai Chi Chuan, apresentaram melhora no quadro de saúde, principalmente, no equilíbrio.

A experiência envolveu a prática do Tai Chi Chun, acompanhada de um programa de reabilitação composto de exercícios de respiração, alongamento, musculares e articulares e, também, caminhadas.

8. Antidepressivo natural

Um estudo publicado no American Journal of Geriatric Psychiatry mostrou que o Tai Chi pode ajudar a melhorar o estado emocional e psicológico das pessoas. O estudo foi realizado em pessoas idosas, com idade avançada que, graças aos movimentos lentos e delicados dessa prática, puderem realizá la.

9. Benefícios para o cérebro e concentração

Pesquisadores da Universidade do Sul da Flórida em conjunto com especialistas chineses investigaram os benefícios do Tai Chi Chuan para o cérebro. Eles descobriram que aqueles que praticaram Tai Chi Chuan três vezes por semana, durante 40 semanas, apresentaram melhorias no cérebro havendo inclusive uma aumento no seu volume, que à medida que envelhecemos diminui.

O Tai Chi Chuan melhora funções do cérebro como o nível de atenção e concentração, pois estas são necessárias para a realização dos movimentos dessa prática.

10. Faz bem para as articulações

Um estudo realizado no Tufts Medical Center demonstrou que adultos acometidos por osteoartrite nos joelhos, que praticaram o Tai Chi Chuan duas vezes por semana, apresentaram uma melhoria real em aspectos como dor e função articular.

A pesquisa também mostrou que o Tai Chi Chuan alivia a ansiedade e melhora a respiração, devido à combinação de movimento e relaxamento.

Como iniciar

Como toda prática que envolve o movimento do corpo e a concentração da mente, o Tai Chi Chuan, pode parecer desafiante e até difícil, por ter por base flexibilidade, coordenação, leveza e atenção.

Quando se está a iniciar o aprendizado dessa prática, pode vir a sensação de que os movimentos estão descoordenados e errados, mas o que irá sanar isso é a persistência e a prática.

O corpo pode oferecer resistência no começo por nunca ter tido contato com a prática, mas só a constância em exercitar o Tai Chi Chuan vai ajudar a flexibilizar o corpo.

O praticante do Tai Chi Chuan deve compreender que a prática não se dá só como acompanhamento do professor, mas também, na incorporação dessa atividade no dia a dia, mesmo sozinho, sem o professor. As posturas e os movimentos podem não sair corretas, igual foram ensinadas pelo professor, mas com a prática e o tempo, o corpo e a mente vão se familiarizando e se soltando, se harmonizando com o movimentos.

Não existe certo ou errado quando se está se desenvolvendo no Tai Chi Chuan, mas constância e prática. Certo e errado é estático e rÍgido e o Tai Chi Chuan é movimento e flexibilidade.

Mais importante não são os acertos e erros, mas progresso, continuidade, aprimoramento e evolução: quanto se está avançando na disciplina de praticar e no domínio e familiaridade em relação aos movimento, até a prática se torna algo natural para o corpo.
O que é necessário para quem quer aprender a prática do Tai Chi Chuan é estar centrado, estável, equilibrado e relaxado, estas capacidades com o tempo vão aumentando em quem faz os movimentos desta arte milenar.

Se, por ventura, ao praticar sozinho, o aprendiz do Tai Chi Chuan estiver fazendo, de forma descoordenada e errada, deve encarar com naturalidade, pois isso faz parte do processo.
O pior é deixarmos nosso corpo acostumado com o sedentarismo e os vícios de postura da vida moderna, por conta das atividades do dia a dia e o uso da tecnologia.

O Tai Chi Chuan é uma prática flexível que só exige concentração e envolvimento com os movimentos e posturas.

Com tudo isso dá para concluir que o Tai Chi Chuan, mesmo sendo uma prática tão antiga, foi evoluindo e se expandindo, não ficou estagnado e parado no tempo, foi se transformando e beneficiando mais e mais pessoas com seus movimentos, e isto, por si só, revela toda a sabedoria que envolve essa arte milenar.

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!