Brasil: sedentarismo antes dos 34 anos de idade

brasil sedentarismo

Sabe aquela famosa imagem de um senhor ou senhora de idade vendo tv? Bom, ao que tudo indica, essa é uma imagem, ou similar, que se alastra pela população brasileira e cada vez mais cedo, muito mais cedo. Antes mesmo dos 34 anos de idade para 90% dos brasileiros. É isso que mostra parte da Pesquisa Diagnóstico Nacional do Esporte divulgada no último dia 22, no Rio de Janeiro.

Participaram do estudo, feito em 2013, pesquisadores de universidades federais da Bahia, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Goiás, Sergipe e Amazonas.

Segundo a pesquisa, os brasileiros praticam atividade física somente por um curto período de tempo de suas vidas, e 45% entram no sedentarismo entre os 16 e 24 anos de idade. 18% abandonam a prática esportiva entre 25 e 34 anos.

O ministro do Esporte, George Hilton, enfatizou o fato de que a pesquisa mostra, claramente, que o abandono das atividades físicas se deve ao ingresso no mercado de trabalho. Mas agora o número mais alarmante, 26,8% dos brasileiros começam o sedentarismo antes dos 15 anos de idade. Ou seja, quase 30% dos habitantes do Brasil hoje nascem e se adotam o sedentarismo como estilo de vida sem ao menos conhecer as vantagens da prática esportiva para sua saúde.

Neste caso, o motivo apontado é a queda da prática esportiva na escola. "O desporto escolar tem que ter protagonismo, para que, quando o jovem sair da escola, continue tendo vontade, gana e desejo de praticar esportes", aponta o ministro.

No ranking das atividades esportivas preferidas dos 59,8% dos brasileiros que ainda praticam ou já praticaram esportes, o futebol reina supremo com 49,8% da preferência. Seguido pelo vôlei com 9,7%, natação com 4,9% e futsal com 3,3%.

As razões para o sedentarismo mudam de acordo com a região do país. A mais sedentária de todas é a região Sudeste. Ironicamente, a região na qual se localiza São Paulo, conhecida como “a cidade que nunca para” tem o maior percentual de pessoas “paradas” do Brasil, 54,4% não pratica nenhuma atividade física ou esporte. Em seguida temos o Centro-Oeste teve 45,1%, o Sul, 39,3%, Nordeste, 38,5% e Norte, 37,4%.

O pior de tudo é que 41,5% dos sedentários afirmam saber os riscos que a falta de atividades físicas pode trazer para sua saúde, mas, ainda assim, não se esforçam para mudar.

O ministro do Esporte também se mostra preocupado com a possibilidade de déficit na saúde pública, uma vez que o sedentarismo pode ocasionar doenças graves às pessoas. "Onde está a maior parte da população do país não há o interesse em praticar atividades físicas. Isso tem que gerar um alerta, porque vai gerar um déficit na saúde pública. É uma conta que não fecha", finaliza Hilton.

Sedentário e gordo...a coisa está bem feia para o nosso povo brasileiro. 

Leia também: 

Menos pessoas praticam futebol como lazer no Brasil

Brasileiro tem hábitos mais saudáveis mas, continua acima do peso!