Criança vegana: alimentação saudável ou loucura dos pais?

  • atualizado: 
criança vegana

A alimentação é uma das principais preocupações dos pais na primeira infância. Tem criança que não come, já outras sofrem com o sobrepeso por comer demais. Algumas delas com poucos anos de vida já experimentaram todas as guloseimas industrializadas, outras acabam adotando, desde cedo, uma dieta diferenciada, principalmente por causa dos padrões alimentares dos pais. É o caso dos veganos.

Geralmente pais veganos tendem a querer que seus filhos também sejam. Mas será que isso é certo? Uma dieta vegana é capaz de suprir todas as necessidades nutricionais de uma criança?

Lembrando que a infância é a fase mais importante de desenvolvimento físico, mental e emocional de uma pessoa, acompanhe abaixo os prós e contras da decisão de crescer um filho seguindo as regras do veganismo.

1. O veganismo faz bem para as crianças?

Embora esse tema seja muito controverso, muitos estudiosos relatam que não existem provas de que a dieta vegana possa ser prejudicial às crianças. Alguns estudos apontam que as crianças veganas tendem a crescer dentro dos padrões normais, apresentando bom desenvolvimento.

Um artigo publicado em 2016 pela Academia de Nutrição e Dietética endossou a dieta vegana para qualquer idade, afirmando que ela é saudável, adequada nutricionalmente e benéfica, de modo geral.

A dieta vegana pode ajudar, por exemplo, na prevenção de doenças, como diabetes, doenças cardiovasculares, obesidade e alguns tipos de câncer. Além disso, uma alimentação vegana pode ser mais interessante, pois tende a oferecer muitas fibras e vitaminas antioxidantes, diminuindo também o consumo de processados.

Vale lembrar também que por trás de uma dieta vegana está uma preocupação com os animais, algo que pode ser ensinado para a criança desde cedo, por meio da adoção de estilos de vida mais saudáveis.

No entanto, pais que queiram inserir esse estilo na vida do filho precisam ficar atentos a algumas ações importantes para que a criança não sofra com deficiências nutricionais:

  • É imprescindível procurar um nutricionista para que ele faça um cardápio adequado para a criança. Não esqueça também de fazer acompanhamento com o pediatra para saber se ela está crescendo de modo adequado e se desenvolvendo bem;
  • Ofereça uma boa variedade de alimentos, de modo equilibrado, para que a criança tenha todos os nutrientes que precisa, principalmente o ferro, cálcio, zinco e proteínas;
  • Para os veganos, de modo geral, é necessário tomar alguns suplementos, principalmente da vitamina B12. Converse com um especialista para que ele suplemente corretamente os nutrientes que a criança precisa.

2. As desvantagens do veganismo para as crianças

Apesar de trazer inúmeras vantagens, o veganismo para as crianças pode ser prejudicial, caso os pais não tomem os devidos cuidados para que o filho consuma os nutrientes que precisa. Na Itália, existe, inclusive, um projeto de lei que tenta proibir que crianças sejam adeptas do veganismo antes dos 16 anos. Isso ocorre por que naquele país houve casos de morte de crianças por desnutrição.

Porém existe uma corrente que defende que, apesar dos pais dessas crianças serem veganos, o que houve foi negligência, que a dieta vegana não é a culpada pelos casos. De todo modo, é importante tomar alguns cuidados antes de inserir o veganismo na vida das crianças:

  • Até os seis meses de vida, o bebê precisa ser alimentado, exclusivamente, com leite materno, segundo recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). E a mãe, nesse caso, precisa se preocupar ainda na gravidez em consumir os alimentos necessários para que a criança se desenvolva bem. Mães veganas precisam se preocupar também em usar suplementos e alimentos fortificados, principalmente com vitamina B12, cálcio, ácido gordo docosahexanóico (DHA), zinco e ferro;
  • Depois que a criança passa pela introdução alimentar, os pais devem estar atentos em oferecer alimentos e suplementação da vitamina B12, ferro, proteína, vitamina D, zinco e cálcio;
  • Caso a mãe não possa amamentar, o leite mais recomendado é a fórmula infantil de soja. Embora alimentos à base de soja não devam ser oferecidos antes de 1 ano por causa dos hormônios vegetais, as fórmulas contêm as quantidades corretas dos nutrientes;
  • Cuide para que a adoção do veganismo não atrapalhe a socialização da criança, pois é comum que elas deixem de ir em festinhas ou casa de amigos por que não têm opções de comida para elas;
  • A adoção de uma dieta vegana deve ser feita sempre com ajuda de profissionais, e isso vale também – e principalmente – na primeira infância.

3. Vegano, ser ou não ser, eis a questão

Se os pais quiserem impor uma dieta vegana aos filhos, que o façam com muito critério porque a criança não tem discernimento ainda para escolher entre uma dieta alimentar e outra. Ela irá crescer e poderá decidir pelas tuas próprias escolhas, religiosas ou alimentares que sejam. O bom senso deve ser considerado sempre. Atenção também aos gostos da criança: forçar a barra pode ocasionar efeito contrário ao desejo dos pais.

Talvez te interesse ler também:

O ESTRANHO MUNDO ONDE AMAMOS OS ANIMAIS MAS OS COMEMOS

VEGANISMO É RELIGIÃO? O QUE PODERIA MUDAR SE A JUSTIÇA ENTENDESSE QUE SIM

É CARO SER VEGANO? VEJA DICAS PARA SE ALIMENTAR BEM E BARATO

ideal 300x200

Purificador de água

Benefícios da água alcalina e ozonizada

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!