5 Mitos sobre os Cuidados com Recém-Nascidos

  • atualizado: 

Quando nasce um bebê, nascem também os palpites. Todo mundo tem sempre uma dica, conselho ou recomendação sobre os cuidados com o pequeno, gerando uma ansiedade e insegurança nos pais, principalmente nos de primeira viagem. Nesse sentido, os recém-nascidos são os alvos preferidos de uma série de mitos, alguns difundidos de geração em geração, outros, fruto de uma falta de conhecimento sobre o assunto. A lista é bem extensa, mas abaixo você pode conferir 5 dos principais mitos sobre os cuidados com recém-nascidos.

1. Não pode dar muito colo. Vicia!

Esse é um dos principais conselhos que os pais recebem quando têm um bebê. No entanto, a verdade é bem outra. Recém-nascidos precisam muito de colo, é uma necessidade básica para eles, tanto quanto a alimentação. Vale lembrar que eles estavam há pouco tempo no útero, confortáveis, protegidos, livres de sensações, como fome, sono e frio. Agora, no mundo externo, eles têm que enfrentar tudo isso, e só encontram consolo e aconchego no que consideram o lar deles: o colo da mãe, principalmente. É no colo dela que eles se reencontram com o cheiro, as batidas do coração, a voz tão conhecida da vida intrauterina.

Por isso não economize no colo. Só vai fazer bem.

Sobre este arumento, leia: EXTEROGESTAÇÃO – O BEBÊ CONTINUA SE DESENVOLVENDO FORA DO ÚTERO

2. Recém-nascidos precisam beber um pouco de água

Bebês pequenos têm todo alimento que precisam no leite materno. Além de altamente nutritivo, ele também hidrata. Enquanto os pequenos estão em amamentação exclusiva não há necessidade de dar água, nem nenhum outro alimento ou bebida para eles.

3. Bebês sentem muito frio

Apesar de ser verdade que bebês pequenos sintam mais frio do que os adultos, isso não significa que eles precisem de três casacos em um dia típico de verão. A recomendação dos especialistas é de colocar uma peça a mais neles, ou seja, se os pais estão com uma camiseta manga curta, o bebê deve estar com uma versão manga longa ou um casaquinho leve. Vale conferir a temperatura na barriga, no peito ou nas mãos para verificar se estão frias, isso pode ser indicativo de que o bebê precisa de mais roupa.

O excesso de agasalhos no pequeno pode resultar em muito suor e até brotoejas e o bebê pode ficar irritado justamente por que está com calor.

4. Muito choro é sinal de cólica

Nem sempre o excesso de choro é sinal de que o bebê está com cólica. O choro é o canal de comunicação dos pequenos, e eles fazem isso por inúmeros motivos: frio, calor, cansaço, solidão. A cólica nos bebês ainda é algo pouco estudado, pois é difícil qualificar o que eles sentem. Alguns estudiosos, inclusive, acreditam que a cólica é um problema da civilização ocidental, principalmente por que os ocidentais tendem a deixar os pequenos muito tempo longe dos pais, no berço, por exemplo.

A falta de contato pode gerar uma série de inseguranças no bebê e eles podem expressar isso chorando.

Leia também: CÓLICA EM RECÉM-NASCIDO: POSSO DAR CHÁ? O QUE FAZER?

5 . Bebê precisa de chupeta

Definitivamente não. Eles não precisam de chupeta. A chupeta foi um subterfúgio usado por muitas gerações para compensar a intensa necessidade de sucção que os bebês têm. Sim, eles precisam sugar, mas isso deve ser suprido pela amamentação em livre demanda, de preferência. A chupeta é um meio artificial, que pode causar problemas dentários, de respiração, na fala, na mastigação e também atrapalhar o processo de dar de mamar, principalmente, no início. Além de todas essas questões, posteriormente é muito complicado fazer a criança se desvencilhar desse objeto, pois ela cria um vínculo emocional. Se puder, evite ao máximo a chupeta. Ela não é necessária.

Sobre crianças, talvez te interesse ler também:

COMO CRIAR MENINAS FORTES E SEGURAS

COMO FAZER AS CRIANÇAS GOSTAREM DE LER

COMO ESTIMULAR A AUTONOMIA DAS CRIANÇAS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!