Nada de smartphones e tablets às crianças menores de 2 anos. Palavra de pediatra

  • atualizado: 
smartphones crianças

Zero telefones celulares para crianças. Uma associação de pediatrias italianos acaba de publicar um documento oficial sobre o uso de telefones celulares e outros dispositivos eletrônicos, em crianças de 0 a 8 anos de idade, pedindo para limitar e ou proibir o uso destes aparelhos.

Segundo estes especialistas, deve ser proibido o uso de smartphones e tablets, nas seguintes condições:

  • antes dos dois anos de idade,
  • durante as refeições
  • e antes dormir.

Os pediatras italianos analisaram as consequências da exposição aos dispositivos móveis, especialmente em crianças pré-escolares.

O relatório que vem depois de muitos estudos se concentrou nos efeitos negativos da exposição precoce e prolongada à tecnologia digital em crianças, desde a má-postura devida ao uso dos celulares, ao desenvolvimento emocional inadequado.

Muitas crianças hoje usam tablets e smartphones sem nenhum tipo de freio, e isso pode não apenas interferir no seu crescimento, mas também no aprendizado, no bem-estar, no sono, visão, audição e relacionamentos sociais.

Assim, enquanto na França foram proibidos o uso de telefones celulares em salas de aula, os pediatras italianos em suas diretrizes publicadas no Journal of Pediatrics pedem para limitar o uso destes dispositivos ao máximo de uma hora por dia para crianças entre 2 e 5 anos e máximo de duas horas por dia para aquelas entre 5 e 8 anos.

"Não criminalização das tecnologias digitais, mas como pediatras que se preocupam com a saúde física e mental das crianças, não podemos ignorar os riscos documentados da exposição precoce e prolongada dos smartphones e tablets - explica Alberto Villani, Presidente da Sociedade Italiana de Pediatria. Existem numerosas evidências científicas sobre interações com o desenvolvimento neuro-cognitivo, sono, visão, audição, funções metabólicas, relações entre pais e filhos".

Pense nisso: telefones celulares distraem a díade pai-filho das interações face a face, tendo um grande impacto no desenvolvimento cognitivo, linguístico e emocional. E não só entre os efeitos colaterais do smartphone, há um total de distanciamento dos pequenos à realidade da vida, porque muitas vezes os pais dão aos seus dispositivos quando eles fazem o trabalho doméstico, para mantê-los quietos em casa ou em locais públicos, durante as refeições ou até para as crianças se adormentarem como se celulares fossem chupetas.

O que os pediatras esperam então é colocar limites nos pequenos e encontrar formas alternativas de entretê-los e acalmá-los. Os pais devem ser os primeiros a dar um bom exemplo limitando o uso dos celulares, porque sabemos que as crianças são grandes imitadoras dos adultos.

Vamos deixar o celular de lado e fazer outra coisa, junto com as crianças. Vamos descobrir o mundo longe da pequena tela!

Sobre este tema, talvez te interesse ler também:

WI-FI É UM PERIGO, TOME PROVIDÊNCIAS

CRIANÇAS: 1 HORA DE EXPOSIÇÃO AOS ELETRÔNICOS SIGNIFICA MENOS 15 MINUTOS DE SONO

CRIANÇAS E SMARTPHONES: ASSOCIAÇÃO DE PAIS NORTE-AMERICANOS QUER PROIBIR A COMPRA E O USO AOS MENORES DE 13 ANOS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!