Enurese noturna: causas, sintomas e como ajudar as crianças

  • atualizado: 
Enurese noturna

Quem tem criança em casa sabe que se tem um tema recorrente na vida dos pais é falar de xixi. Algo que parece tão simples, fisiológico, pode tornar-se um pesadelo, caso o processo de desfralde e controle da urina não seja tão bem-sucedido como deveria ser.

O controle diurno do xixi costuma ser mais simples, porém o noturno pode demorar anos para acontecer de forma plenamente eficiente. E é aí que entra em cena a enurese noturna, o hábito de fazer xixi na cama, algo que pode estressar toda a família e comprometer bastante a qualidade de vida das crianças.

Para evitar problemas maiores, é importante conhecer exatamente o que é esse problema, quais as causas, principais sintomas e como lidar com isso.

Saiba mais abaixo.

O que é enurese?

Enurese é o termo que se dá quando crianças fazem xixi na cama. Caracteriza-se pela perda involuntária de urina, que pode ocorrer por vários fatores, desde fisiológicos até emocionais.

Para ser considerada como enurese, a criança precisa ter mais que 5 anos e passar por, pelo menos, dois episódios de xixi na cama, na mesma semana.

Os meninos têm maior risco de desenvolver a enurese do que as meninas, pode acontecer também de uma criança que já superou essa fase, voltar a fazer xixi à noite. Geralmente, nesse último caso, é emocional e está ligada a episódios de estresse na vida da criança, como nascimento de irmãos ou perda de entes queridos.

Estima-se que cerca de 15% das crianças, por volta dos 5 anos, passem pelo problema, 7% aos 10 e 3% aos 12.

É importante salientar que a falta de habilidade dos pais para lidar com a enurese, muitas vezes castigando e brigando com a criança que faz xixi na cama nunca são aconselháveis.

Para os pequenos é bastante estressante toda a situação, principalmente por que há uma queda de autoestima, tornando-a medrosa frente às novas situações, principalmente se envolverem dormir fora de casa. Pode haver também queda no rendimento escolar.

Fazer xixi na cama pode ser normal. Mas até que idade?

O controle dos esfíncteres e a percepção de que está na hora de fazer xixi costumam ocorrer por volta dos 2 anos de idade, época em que, geralmente, os pais fazem o desfralde.

No entanto, a maturação neurológica para controlar o xixi noturno pode levar mais tempo, e só acontecer depois dos 3 anos.

Até os 5 anos é normal a criança deixar escapar xixi de vez em quando. Porém se ela começar a fazer com frequência, entre os 5 e 7 anos, já dá para procurar ajuda médica.

Os casos mais graves são quando a criança depois dos 7 ainda urina na cama com frequência.

Causas da enurese

A enurese noturna pode ter várias causas. É importante identificar quais são elas para fazer o tratamento adequado.

As principais são:

  • Imaturidade neurofisiológica – O organismo leva tempo para adquirir maturidade neurológica e fisiológica sobre o controle dos esfíncteres. Embora exista uma média, cada criança tem um tempo para “amadurecer” nesse sentido;
  • Aumento da diurese noturna – A criança pode ainda sentir bastante vontade de fazer xixi à noite e não conseguir segurar. Pode ser, por exemplo, que ela produza mais urina à noite do que a bexiga é capaz de segurar;
  • Contração involuntária da bexiga;
  • Redução na produção do hormônio antidiurético – Esse hormônio é responsável por baixar a produção de urina à noite, no entanto, pode ocorrer de estar em falta no organismo da criança;
  • Sono pesado – A criança pode dormir tão profundamente à noite que não consegue acordar, nem mesmo para fazer xixi;
  • Genética – Crianças cujos pais sofreram enurese têm risco de 80% de desenvolver o problema, se apenas um dos pais tiver passado por isso, o risco cai para 40%;
  • Hábitos – Ingerir muito líquido até 2 horas antes de ir para cama pode aumentar a produção de urina;
  • Constipação – Problemas intestinais podem fazer com que o bolo fecal comprima a bexiga, diminuindo sua capacidade;
  • Desfralde antes da hora – Cada criança tem um tempo de maturação fisiológica e neurológica, e a retirada precoce das fraldas pode fazer com que ela faça xixi frequentemente na cama;
  • Fatores psicológicos – Mudanças importantes na rotina, como entrada na escola, nascimento de irmão e separação dos pais pode fazer a criança apresentar enurese noturna.

Sintomas

O principal sintoma da enurese é mesmo fazer xixi na cama, constantemente. Caso não exista outro sintoma, pode ser apenas uma enurese primária. Porém se existirem sinais de comprometimento neurológico, intestinal, do sistema urinário ou doenças, como diabetes e apneia, é necessária investigação mais detalhada, pois pode ser que a enurese seja apenas um sintoma secundário de tais distúrbios.

Como ajudar as crianças

A principal forma de ajudar as crianças é ter compreensão de que ninguém faz xixi na cama por querer, e que essa é uma situação que incomoda bastante a família toda, mas principalmente quem sofre com o problema.

Muitas vezes apenas a paciência de esperar esse momento passar é o suficiente para auxiliar a criança.

Casos que não são apenas imaturidade neurofisiológica precisam ter a causa investigada para um tratamento adequado. Conheça abaixo algumas medidas que podem ser úteis para lidar com a enurese:

  • Mudança de hábitos – Evitar alimentos picantes e ácidos, que podem aumentar a incontinência urinária, e a ingestão de líquidos pouco antes de dormir;
  • Cuidar da saúde intestinal – Um bom funcionamento do sistema digestivo pode evitar episódios de constipação, que tendem a agravar o problema de enurese;
  • Rotina – Lembrar a criança de fazer xixi antes de deitar também pode ser bem útil;
  • Empatia e paciência – Muitas vezes é apenas questão de tempo para os episódios de enurese acabarem. Nesse sentido, talvez seja interessante, por exemplo, tomar medidas para facilitar o dia a dia, como forrar o colchão e colocar roupas leves na criança para dormir. Nunca repreenda ou castigue a criança que fez xixi na cama, pois isso vai prejudicar ainda mais a autoestima dela, agravando o problema. Caso a criança volte a fazer xixi na cama, depois de já ter superado a enurese, fique de olho nos possíveis fatores psicológicos que possam ter desencadeado a recidiva;
  • Medicamentos – Alguns remédios podem ser úteis para antecipar a cura. Alguns deles têm eficácia que varia entre 40 e 80%, ainda que a enurese possa voltar a acontecer. Existem aparelhos que funcionam como um “alarme” que acorda a criança quando o sensor detecta o xixi na cama. Eles não costumam ter contraindicações ou efeitos colaterais, mas só podem ser indicados por especialistas.
  • Buscar ajuda – Caso os pais notem que se trata mesmo de enurese, é essencial procurar auxílio médico. Existem locais voltados justamente para ajudar os pais e as crianças a enfrentarem o problema. Em São Paulo, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo (HCFMUSP) tem o Projeto Enurese, que disponibiliza tratamento gratuito, atendendo crianças e adolescentes na etária de 6 a 17 anos.
siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!