Cólica em recém-nascido: posso dar chá? O que fazer?

  • atualizado: 
Cólica em recém nascido

Não conheço bebê que não tenha cólicas - claro, uns têm mais do que outros mas, os primeiros 3 meses são “um sufoco” para eles e para nós, mães. Mas, será que a gente sabe mesmo o que são essas cólicas dos recém-nascidos?

O que é a cólica do recém-nascido

Sempre ouvi dizer que as cólicas - ou as razões que levam os bebês pequenos a chorarem e se retorcerem, com visível dor - têm a ver com o desenvolvimento do sistema gastrointestinal, renal, hepático, enfim, todo o sistema interno da criança que ainda não está completamente em bom funcionamento. Mas também tem muito a ver com os alimentos que nós, mães, ingerimos durante os primeiros meses - tudo o que ingerimos influencia no leite que damos ao nosso bebê, disso você sabia!

Segundo a definição de cólica de recém-nascido, esta é a “condição em que um bebê, bem alimentado e saudável, tem períodos inexplicáveis de choro intenso e estados de grande agitação por mais de 3 horas por dia, por mais de 3 dias por semana e por mais de 3 semanas.”

Chás bons para as cólicas dos recém-nascidos

Alguns chás são bons para cólica de recém-nascido - funcho, camomila, erva-doce, poejo - e são usados há séculos, poderia-se afirmar, com ótimos resultados. Só que um bebê alimentado ao peito não deveria tomar chás de nenhuma espécie!

Assim, se o seu bebê ainda não tem os 6 meses, a recomendação é a de que você, mãe, tomasse os chazinhos em vez de dar a ele - sim, e também recomenda-se que você cuide de não comer muito feijão (e sempre deixe o feijão em um molho de 12 horas, pelo menos), nem pão branco ou açúcar e outros alimentos doces pois, esse tipo de alimento vai te provocar mais fermentação, mais gases e, no seu bebê, também.

Outros métodos naturais além do chá (para as mamães)

É bom o método de aquecer uma fralda dobrada e colocar na barriguinha da criança, ou aquele de se movimentar as perninhas da criança até que saiam os “pums”. Na verdade, quando a cólica, e a choradeira, começam, a gente lança mão de tudo o que se lembra, é a verdade.

Também lembro de que, para os meus bebês, pelo menos, tinha muito efeito o passear de barriga para baixo, sobre o antebraço - o movimento de suave balanço, a posição relaxada, enganchado no braço, a barriguinha comprimida, parece que ajudava bastante nesta fase de digestões mais difíceis.

Fazer o bebê arrotar, mantendo-o em posição vertical depois de mamar, também é um outro método muito usado para evitar cólica.

Mas e se as cólicas não passam?

Bom, apesar das cólicas serem normais e esperadas, pelo menos até que o bebê ultrapasse os 2 ou 3 meses de idade, caso estas sejam muito dolorosas (ou muito angustiantes), você deverá consultar um pediatra pois, pode ser que o seu bebê tenha alguma outra coisa, coisas que só um médico, com exames, poderá detectar.

Portanto, se o sufoco for mesmo muito grande (veja a descrição acima de que é normal chorar 3 horas por dia!), não exite em ir ao médico, mesmo que seja por uma simples cólica. Afinal, bebê e mãe precisam de se sentirem confortáveis e seguros para que tudo corra da melhor forma nos primeiros tempos de vida em conjunto.

Talvez o pediatra resolva fazer uns testes, apertar gentilmente a barriguinha do bebê para sentir se tem algo errado ou então, recomendar um pozinho de funchicória (sim, é de funcho com chicória) que é excelente para esses casos.

Bebê que não mama no peito é outro caso

O bebê que não tem a sorte de mamar no peito já é um caso diferente sobre qualquer ponto de vista. Qualquer alimento, não humano, que você dê para o seu bebê poderá provocar cólicas e outras indisposições gástricas como ressecamento, prisão de ventre, etc. Aí, se for esse o seu caso, minha amiga, se arme de paciência, fraldas aquecidas e dê ao bebê os chazinhos citados acima - já que ele se alimenta de leite em pó, industrializado, ou de leite de vaca, cabra ou qualquer outro, também poderá tomar chazinhos, que só lhe farão bem para amenizar o desconforto mas, consultar um pediatra antes, é sempre o melhor conselho.

A calma é o melhor remédio

Mas, olha, o mais importante é você manter a calma. Quando a mãe está calma o leite flui melhor, a criança engole menos ar, arrota com mais facilidade e todo o processo se faz de maneira mais tranquila.

Ah, e não pense que a culpa das cólicas é tua, que seu leite não é bom, ou que não é suficiente - nada disso é real! Toda mãe, exceto raríssimas exceções, fabrica o leite exato, em quantidade e qualidade, para o seu bebê, o resto é conversa.

Tome bastante água, evite alimentos de difícil digestão, tome um chazinho que estimule a produção de leite, abuse do chá de camomila, erva-doce, alecrim, funcho (dê uma lida no artigo abaixo, lá tem uma lista deles) em sinta-se feliz por ser mãe. Isso é tudo o que importa, pode ter certeza!

Leia mais sobre chás:

CHÁS QUE PODEMOS DAR ÀS CRIANÇAS. VEJA AQUI A LISTA!

CHÁ DE CAMOMILA, UM CONCENTRADO DE BONDADE!

ALECRIM: O CHÁ QUE ALEGRA A ALMA E CURA O CORPO