Expectativa de vida de mulheres é maior do que a de homens

mulheres-vivem-mais-homens

A população brasileira é constituída predominantemente por homens ou mulheres?

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2014, as mulheres viviam mais do que os homens. A expectativa de vida média delas era de 78,8 anos, enquanto a deles era de 71,6 anos.

Por que será que as mulheres vivem 7 anos a mais do que os homens?

Existem alguns fatores que explicam a longevidade das mulheres, que tem sido uma tendência no mundo todo. Dentre eles, de acordo com um estudo realizado por Steven Austad e Kathleen Fischer, da Universidade do Alabama em Birmingham (EUA), os seres humanos são a única espécie em que um sexo tem vantagem de sobrevivência. “De fato, a diferença de sexo na longevidade pode ser uma das características mais robustas da biologia humana”, dizem os cientistas em um artigo publicado na revista Cell Metabolism.

As mulheres vivem tanto que elas são maioria no grupo dos centenários, pessoas que vivem até os 110 anos ou mais.

Um estudo feito na Islândia, com dados de 1800 até o início dos anos 1900, revelou que, em épocas de desastres, a expectativa de vida ao nascer caiu tão baixo quanto 21 anos. Em uma época melhor, entretanto, ela chegou a 69 anos. O interessante é que, em cada época, as mulheres no início da vida e perto do fim sobreviveram melhor que os homens.

O mesmo foi notado em outros países. Nos Estados Unidos, “das 15 principais causas de morte em 2013, as mulheres morreram em uma menor taxa ajustada por idade de 13 delas, incluindo todas as seis principais causas”, afirmam os pesquisadores. “Para uma causa, acidente vascular cerebral, não houve viés de sexo, e apenas para uma delas, a doença de Alzheimer, as mulheres estavam em maior risco”.

Uma variável contraditória é que as mulheres tendem a ficar mais doentes ao longo da vida. As limitações físicas na vida adulta atingem mais as mulheres do os homens, no ocidente e no oriente.

Uma provável explicação para isso é uma possível conexão com problemas de saúde que aparecem mais tarde na vida das mulheres. Além disso, as mulheres são mais propensas a problemas ósseos e articulatórios.

A grande diferença entre os sexos pode ser explicada por doenças do tecido conjuntivo, que, nos seres humanos, é responde a hormônios sexuais femininos.

É preciso haver mais estudos para avaliar outras hipóteses, mas essa pode explicar o mistério de as mulheres viverem mais, em média, do que os homens.

Leia também:

OS 10 NUTRIENTES FUNDAMENTAIS QUE TODA MULHER PRECISA

SUICÍDIO ENTRE HOMENS É MAIOR DO QUE ENTRE MULHERES

Fonte: hypescience