Somente no SUS, a cada 4 minutos, 1 mulher vítima da violência é atendida

Violência contra a mulher

Os números são assustadores: o Sistema Único de Saúde registra por ano, 147.691 casos de mulheres vítimas de violência sexual, fisica ou psicológica. Em outros termos, são 405 casos por dia, 1 a cada 4 minutos.

As informações foram retiradas do Mapa da Violência - Homicídio de Mulheres e compiladas na reportagem de Marco Antônio Carvalho para o Estadão.

Onde, quando e como?

Outros dados que compõem a reportagem revelam também que os estados do Mato Grosso, Acre, Roraima, Tocantins e Minas Gerais são, nesta ordem, os que mais recebem procuras por atendimento. Ceará é o estado que menos apresenta número de reclamações.

A maior parte das vítimas tem entre 12 a 17 anos e as agressões são mormente cometidas por pessoas próximas a ela: 22,5% (cônjuge) e apenas 13% dos agressores são desconhecidos das vítimas.

As violências mais comuns são físicas (48,7%), seguidas por psicológicas (23%).

Cultura do estupro

Estão falando sobre a cultura do estupro, ou seja, da normalidade da violência contra a mulher justificada por diversas coisas da nossa cultura que a colocam no lugar de um ser submisso ao homem, conforme as regras machistas impostas por uma sociedade patriarcal.

Ninguém repara mas a verdade é que nós todos contribuímos para que a cultura do estupro se alastre em nossa sociedade.

A mãe ensina o filho homem a se rebelar, a resolver seus problemas na mão enquanto a mulher deve sucumbir e se calar.

"A normalidade da violência contra a mulher no horizonte cultural do patriarcalismo justifica, e mesmo ‘autoriza’, que o homem pratique essa violência, com a finalidade de punir e corrigir comportamentos femininos que transgridem o papel esperado de mãe, esposa e dona de casa”. “Culpa-se a vítima pela agressão, seja por não cumprir o papel doméstico que lhe foi atribuído, seja por ‘provocar’ a agressão dos homens nas ruas ou nos meios de transporte, por exibir seu corpo”, aponta o Mapa da Violência – Homicídio de Mulheres.

estupro dolce gabbana

A publicidade acima faz alusão ao estupro. A vítima seria uma sortuda, é linda e vem a ser estuprada por outros lindos. Isso é ou não é cultura do estupro? 

Os números do SUS assustam...1 notificação a cada 4 minutos!!! Pensem em quantos casos nem são notificados?

Leia também:

CULTURA DO ESTUPRO: É URGENTE ACABAR COM ISSO