Na pré-história, homens e mulheres tinham direitos iguais e os homens também cuidavam das crianças

pre-historia homens mulheres direitos

Nos tempos pré-históricos a igualdade entre homens e mulheres existia. As desigualdades viriam com o advento da agricultura e de um estilo de vida mais sedentário. De acordo com especialistas, os modernos caçadores-coletores, na verdade, vivem em igualdade.

Os autores de um novo estudo afirmam que a igualdade entre homens e mulheres pode ter sido uma vantagem evolutiva para as primeiras sociedades humanas, especialmente na promoção das relações entre homens e mulheres. 

Nossos ancestrais pré-históricos são retratados frequentemente como o "selvagem", mas os cientistas acreditam que é possível que as primeiras sociedades fossem baseadas em princípios iluminados de igualdade. Um novo estudo demonstrou que nas tribos de caçadores-coletores, homens e mulheres contemporâneos,  tendem a ter a mesma influência sobre a vida do grupo.

Assim, se coloca em discussão a ideia de que a igualdade entre homens e mulheres é uma invenção recente. O estudo sugere que a igualdade entre homens e mulheres tenha sido a norma para os seres humanos durante a maior parte da nossa história evolutiva.

De acordo com Mark Dyble, o antropólogo que conduziu o estudo na University College de Londres, a desigualdade entre homens e mulheres iria surgir com o início da agricultura, quando as populações começaram a se estabelecer em locais específicos e a acumular recursos.

Propriamente a igualdade entre os sexos teria desempenhado um papel importante na formação da sociedade humana e na sua evolução. Este estudo foi publicado na revista Science e coletou dados em duas tribos de caçadores-coletores, uma em Congo e outra nas Filipinas.

Em ambos os casos, os indivíduos tendem a viver em grupos de 20 pessoas, que se deslocam de um lugar para outro, aproximadamente a cada 10 dias, se alimentando de frutas, verduras, da pesca e da caça. 

Homens e mulheres decidem juntos sobre a formação de grupos dentro da tribo, a fim de incentivar a expansão das redes sociais e a colaboração mais estreita entre os indivíduos não aparentados entre si. Este aspecto torna possível entrar em contato com mais pessoas e compartilhar idéias e inovações com os indivíduos fora da família: uma vantagem que sempre ajudou na evolução humana

Com a chegada da agricultura, ao longo do tempo, as tribos nômades começaram a se tornar sedentárias. Isso levou os homens a formarem alianças com seus parentes do sexo masculino, bem como a ter mais de uma esposa, o primeiro sinal de superioridade masculina social, em relação à mulher.

Segundo Dybe, a igualdade entre os sexos teria sido um dos fatores mais importantes para distinguir os nossos antepassados ​​de nossos primos primatas. Os chimpanzés, por exemplo, vivem em sociedades com hierarquias bem definidas e dominadas pelos homens

Tais hipóteses se deram através da observação do comportamento dos grupos de caçadores-coletores no estudo. Nas tribos das Filipinas, por exemplo, as mulheres participam seja da caça que da colheita de frutos. As tarefas são divididas, mas homens e mulheres contribuem igualmente para a vida da tribo. E mais: monogamia é a norma e os homens também cuidam das crianças.

Leia também: Os antigos egípcios eram vegetarianos

Fonte foto: smartcanucks.ca