Indiano doou todo o dinheiro que ganhou durante a vida

Indiano doou todo o dinheiro

Kalyanasundaram é um bibliotecário indiano de coração de ouro. Durante seus 35 anos de trabalho ele doou quase todo o dinheiro que ganhava para orfanatos e fundações para a proteção de menores.

E agora que ele está aposentado, aos 73 anos, ele ainda dá o dinheiro da aposentadoria àqueles que ele mais precisam. Kalyanasundaram, mesmo vivendo quase sem nenhum dinheiro, se considera uma das pessoas mais ricas do mundo. 

Kalyanasundaram simplesmente decidiu dedicar a sua vida beneficência e nunca se arrependeu disso.

Quando criança, Kalyanasundaram vivia em uma pequena aldeia onde não havia estradas, ônibus, escolas, eletricidade e nem mesmo uma loja para comprar uma caixa de fósforos. Para chegar à escola, ele tinha que caminhar 10 quilômetros.

Quando adulto, arrumou um trabalho, começou a ganhar algum dinheiro e pensou que poderia fazer algo para ajudar as crianças mais pobres, visto que ele tinha um passado semelhante à elas.

Depois de formado, Kalyanasundaram começou a trabalhar como bibliotecário, mas ele nunca quis usar o dinheiro ganho para melhorar seu estilo de vida. Ele ganhava 140 rúpias por mês, dos quais ele mantinha 40 para suas despesas pessoais e doava  os restantes 100, às instituições de caridade para ajudar crianças pobres.

Como o passar do tempo, seu salário ia subindo, e o indiano continuava a doar dinheiro na mesma proporção. Kalyanasundaram nunca se casou e não teve filhos: não fazia sentido para ele manter todo o dinheiro para si.

Por suas extraordinárias escolhas de vida, Kalyanasundaram recebeu inúmeros prêmios, incluindo o Man of the Millennium Award, que consistia em uma premiação em dinheiro de aproximadamente US$ 4,5 milhões. O premiado não ficou sequer com uma moeda de um centavo, e doou tudo para a caridade

Ele fundou a associação sem fins lucrativos Paalam para inspirar outras pessoas a doarem para a caridade, pelo menos, uma pequena parte de seu dinheiro. A associação ajuda crianças que necessitam de cuidados e escolaridade, organiza visitas gratuitas aos doentes e faz doações de sangue.

Kalyanasundaram agora vive em pequena casa em Chennai, na Índia. Na sua opinião, não há nada mais gratificante do que doar o próprio dinheiro para a beneficência.

Nós também podemos fazer a nossa parte para ajudar os menos afortunados. Podemos dar, por exemplo, algum apoio ao povo do Nepal.

Leia também: Ex-mendigo, hoje milionário, dá 160 mil dólares para a mulher que o salvou há 20 anos

Fonte fotos: thebetterindia.com