Argentina: Buenos Aires e Mendoza, você precisa conhecer! Veja Dicas

  • atualizado: 
Buenos Aires Argentina

Em época de dólar e euro nas alturas, quando o assunto é viajar, vale a pena pensar em roteiros fora do eixo norte. O sul do mundo, além de ter países interessantíssimos, costuma ser mais barato no câmbio para o real – isso, claro, se você deseja sair do país. Aqui pertinho, na América do Sul, há vários lugares lindos cuja diversidade cultural desconhecemos ou conhecemos apenas de forma estereotipada. Um dos países que vale a pena visitar e sobre o qual vamos dar algumas dicas é a Argentina. Vamos falar de duas cidades que despertam muito o interesse dos brasileiros: Buenos Aires e Mendoza.

A Argentina faz fronteira com o Brasil nos estados do Rio Grande do Sul e Paraná, sendo o seu limite mais conhecido Foz do Iguaçu, onde estão localizadas as cataratas que levam o mesmo nome.

BUENOS AIRES

A sua capital, Buenos Aires, é uma das metrópoles mais vivas do continente americano. E é por lá onde começaremos a nossa aventura.

Há voos saindo de várias cidades brasileiras com destino aos aeroportos Ezeiza e Aeroparque. As passagens aéreas são acessíveis, sobretudo, na baixa temporada ou se compradas com certa antecedência.

Para os mais aventureiros e com tempo sobrando, é possível sair do Brasil de carro com destino ao país vizinho.

A moeda local é o peso argentino, cuja cotação para o real é de 1 peso para 5,4 reais, em média. Embora a nossa moeda valha mais, a Argentina tem enfrentado uma onda de inflação, o que acaba por encarecer um pouco o custo da viagem, mais nada comparado a fazer uma viagem para os Estados Unidos ou para a Europa.

Onde ficar e o que fazer em Buenos Aires

recoleta buenos aires

Há vários bairros interessantes onde se hospedar em Buenos Aires, como Palermo, Recoleta, Villa Crespo, San Telmo ou até mesmo no centro. Airbnb é a opção mais econômica. Há vários apartamentos bem decorados e funcionais nessas regiões.

Como Buenos Aires é uma cidade pulsante, há muitos programas gratuitos para se fazer. Um deles é caminhar pela cidade para conhecer a beleza dos seus parques, da sua arquitetura, de seus cafés e livrarias.

Passear pelos Bosques de Palermo é uma boa pedida. É possível perder-se por aí em uma bela tarde e descansar em seus gramados após fazer uma visita ao Malba. O Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires conta com um acervo permanente que inclui obras de artistas brasileiros, como o Abaporu, de Tarsila do Amaral, algumas obras da série Bichos, de Lygia Clark, e de Helio Oiticica.

Para quem for com crianças, em Palermo mesmo fica o Planetário, onde há várias exposições interessantes para os pequenos e para os grandes.

Outro museu cuja visita vale a pena é o Museu de Bellas Artes, que fica na Recoleta. Há um acervo enorme com obras que perpassam séculos de história da arte ocidental. Pertinho daí está a Casa de Perón, onde é possível conhecer um pouco da história política da Argentina e do peronismo.

Todos os domingos ocorre a imperdível Feira de San Telmo, onde há uma enorme feira a céu aberto de artesanato local e antiguidades. Caminhando pelas infindáveis ruas do bairro de San Telmo, pode-se escutar algum tango, rock enquanto se come um choripán (sanduíche de pão com linguiça com molho chimichurri) ou uma empanada.

Próximo a San Telmo, fica o bairro La Boca, onde está o estádio do time de futebol Boca Juniors e o Caminito. O bairro é de grande riqueza cultural e faz parte da cultura do tango portenho – aliás, há um tango chamado Caminito.

Aos sábados também ocorre outra feirinha, em Palermo, na Praça Julio Cortázar. Nos arredores, há várias lojas com peças produzidas por designers argentinos a bom preço e superdescolados. Por aí, o bom é se perder pelas ruas, sobretudo, na rua Jorge Luis Borges, onde há um lugar mais lindo e interessante do que o outro. Nessa rua, há livraria com vinoteca, livraria com show de jazz, livraria com restaurante, livrarias especializadas, lojinhas lindinhas com objetos interessantes, enfim, muita coisa bonita para se ver.

Ahh... já que falamos em livraria, não se pode deixar de conhecer o Ateneo. Essa livraria incrível foi um teatro. Mesmo que você não compre um livro (o que acho difícil), conhecê-la é uma experiência belíssima!

Culinária argentina: onde e o que comer em Buenos Aires

Não se pode falar de Buenos Aires sem falar de comida. A culinária argentina é maravilhosa! Empanadas, choripán, carnes, parrilla, doce de leite, sorvetes, medialunas, vinhos... Como todo lugar turístico, é bom saber onde comer, pois existem algumas “roubadas”.

Um restaurante onde se come muito bem é o Nature Brut, na calle Peña, na Recoleta. Os cortes são selecionados e o preço é bastante justo. Evite comer no Caminito: caro e ruim. Em La Boca um restaurante honesto e bom é o El Obrero.

MENDOZA

mendoza vinho

A província de Mendoza é conhecida por ser a região do vinho na Argentina. Também pudera: há vinícolas espalhadas por toda a zona. Há os vinhos da região de Luján de Cuyo, Maipú, San Rafael, Tupangato, etc. São muitas as vinícolas a se conhecer, mas destacamos algumas pela qualidade do vinho, pelo preço da degustação e pela visita às adegas.

Perto de Mendoza, capital da província, fica a Bodega Kaikén. A degustação de 3 vinhos custa 180 pesos e vale muito a pena! É um das adegas mais recomendadas da região. Outra bodega cuja experiência é incrível é a da Família Zuccardi. Lá você pode fazer a degustação dos vinhos junto com um parrillada! O lugar é lindo e o passeio pelos vinhedos, depois do almoço, é fundamental – não apenas para a digestão como para a alma!

Cerca de 70 km de Mendoza, está a cidade de Potrerillos, um lugar magnífico, haja vista estar fincada nas Cordilheiras dos Andes. Lá é possível fazer uma cavalgada pelas Cordilheiras. Alugar uma “cabaña” em Potrerillos vai deixar a viagem mais interessante ainda, pois faz um friozinho gostoso aí. Ótimo para tomar um vinho, né? Imperdível!

Nessa região vale a pena explorar Las Vegas, El Salto e Vallecitos. Mas cuidado! Vallecitos é uma região que pode ser perigosa, pois é um refúgios para esquiadores. Se você estiver de carro e subir muito as montanhas, pode se perder ou, então, chegar a áreas extremamente perigosas. Informe-se antes.

Para quem estiver com mais tempo, vale a visita à cidade de San Rafael, onde há lagos de cor azul turquesa emoldurados pelas Cordilheiras. A região oferece vários passeios de aventura, como parapente, trekking, ciclismo e rafting. Em San Rafael está o Laberinto de Borges, lugar dedicado ao escritor argentino Jorge Luis Borges, um dos mais importantes do século XX. A homenagem se deve por ser o labirinto um dos símbolos mais recorrentes na obra borgeana.

Uma adega imperdível de se conhecer é a de Carmelo Patti. O dono, o senhor Carmelo, é uma personagem! Ele mesmo se encarrga de mostrar a vinícola e a produção dos vinhos, que ainda são feitos, em parte do processo, de forma artesanal. Os vinhos são premiados por vários selos do mundo.

De fato, em Mendoza toma-se bom vinho a bom preço. O legal da visita à região, além da degustação, é conhecer como o vinho é parte da cultura e da tradição das famílias que vivem na região, que foram aperfeiçoando a produção ao longo dos anos.

Por que você tem que conhecer a Argentina

A Argentina é um país maravilhoso habitado por uma gente simpática e disposta sempre a uma boa conversa e com mãos generosas para preparar uma comida “rica”, como se diz por lá. Conhecer o país nos faz ver as diferenças e, também, as semelhanças que nos unem, para muito além das rivalidades futebolescas inventadas pela mídia. A Argentina é linda, divertida e hospitaleira! E eu já quero voltar para lá!

Leia mais Dicas de Viagem:

QUER IR PARA NOVA YORK MAS ESTÁ SEM GRANA? CONFIRA DICAS PARA IR GASTANDO POUCO

VIAJAR BARATO! DICAS PRÁTICAS PARA UMA VIAGEM QUASE GRÁTIS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!