©wmo

Desastres climáticos fizeram milhões de mortos nas últimas 5 décadas

Desastres climáticos fizeram milhões de mortos nas últimas 5 décadas

Nas últimas cinco décadas, o mundo vem sendo cenário de eventos climáticos extremos. Desastres como inundações, furacões, ondas de calor, queimadas tornaram-se comuns, visto que a mudança climática é um fato já instalado entre nós.

Nesses últimos 50 anos, os fenômenos extremos aumentaram cinco vezes, deixando 2 milhões de vítimas fatais e causando um prejuízo econômico de 3,64 trilhões de dólares, segundo um relatório publicado pela Organização das Nações Unidas (ONU) nessa quarta-feira (1).

A Organização Meteorológica Mundial (OMM), agência da ONU que analisou 11 mil desastres ocorridos entre 1979 e 2019, concluiu que mais de 91% das mortes provocadas por eventos climáticos aconteceram em países em desenvolvimento, em decorrência do aquecimento global, informa o G1.

O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, explicou que:

“O número de fenômenos extremos está aumentando. Devido à mudança climática, estes serão mais frequentes e severos em muitas partes do mundo”.

Embora os desastres climáticos tenham aumentado nas últimas décadas, o número de mortes tem diminuído devido a ações de planejamento embasadas em sistemas de alerta precoce.

O relatório da OMM pretende ajudar governos a desenvolver uma agenda ambiental e de proteção às pessoas, ainda que apenas metade dos 193 países-membros da ONU tenham sistemas de alerta precoce de perigos climáticos.

Talvez te interesse ler também:

Eventos climáticos extremos serão o “novo normal”, afirma Painel Climático Global

Está secando: Brasil perdeu mais de 15% de suas águas, diz estudo

Relatório sobre clima global alerta para extinção da humanidade

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *