Psicologia do otimismo: como o pensar positivo pode mudar nossa vida

  • atualizado: 
otimismo

O pensamento positivo é muito afirmado e exaltado hoje em dia, pelas várias correntes psicológicas e de autoajuda. Até de certa maneira, existe um oportunismo comercial que se aproveita da influência do otimismo em nossa vida, para transformá-lo em slogan de produtos, marketing, cursos, terapias e títulos de auto-ajuda. Seja, como for, é inegável que o otimismo tempera e dá um sabor agradável às nossas vidas pois, se nos piores momentos não buscarmos o nosso melhor, será difícil passar pela situação ruim, podendo ficar pior, ainda!

Para compreender melhor a importância do otimismo e do pensamento positivo em nossa vida, serão abordados os seguintes tópicos:

1. Como o otimismo pode nos ajudar a viver melhor o nosso dia a dia

Existem exemplos na história que ilustram como o otimismo ajudou pessoas que enfrentaram verdadeiras tragédias e a sobreviveram às mesmas. Várias pessoas que sofreram a perseguição nazista na II Guerra Mundial e casos de seres humanos que conseguiram superar perdas, desde entes queridos até membros do corpo em acidentes, conseguiram dar a volta por cima.

Essas pessoas conseguiram isso graças ao otimismo e à positividade de dar um novo significado às suas existências, a partir das mudanças às quais tiveram que se adaptar, reformulando suas vidas, até para melhor!

O otimismo nos ajuda a ter ânimo para lidar com o nosso dia a dia e a viver a nossa existência, com mais sentido. Ser otimista é diferente de ser fantasioso, pois a pessoa realmente otimista, utiliza o otimismo para encarar a realidade de frente.

2. Lidando com o pessimismo

A antítese do otimismo é o pessimismo, e é mais fácil sucumbir à influência de ideias e pensamentos pessimistas: basta ligar a televisão no noticiário, no qual notícias trágicas e desanimadoras abundam aos quatro ventos.

Nem tanto ao céu e nem tanto à terra, claro que não podemos negar que existem situações difíceis e tristes acontecendo no mundo mas, se nos rendermos ao pessimismo, seremos mais um na multidão aumentando a egrégora de pensamentos sombrios e negativos e alimentando o pessimismo no inconsciente coletivo, o que perpetuará os problemas no mundo.

O otimismo contribui para termos uma vibração mais leve.

3. Pensamentos bons nos fazem sentir bem

otimismo 2

Para entender o poder do pensamento positivo e a força do otimismo, é só fazer a seguinte experiência:

Pense em algo muito bacana, que você tem vontade de fazer. Por exemplo, uma viagem para um lugar paradisíaco, comece a imaginar a cena, e já te vem uma sensação de satisfação, um anseio bom, por ver uma situação prazerosa em sua mente. O contrário disso,quando pensamos em algo ruim e começamos a imaginar o pior, nosso coração dispara, nossa adrenalina aumenta e vem o estresse, prejudicando nossa saúde.

Conclusão: o otimismo faz bem para a mente, o coração, a respiração, as emoções e para a saúde.

4. Pensar positivo e ter otimismo é bom, mas é preciso ter atitude

Logicamente, só pensar positivo e acreditar em coisas boas não é construtivo para nosso crescimento, pois sem atitude e proatividade, vamos ficar pensando no melhor, sem fazer o que precisa ser feito para torná-lo realidade.

Pessoas otimistas e positivas que tornaram realidade seus objetivos, agiram para isso, tendo o estímulo da vontade, da fé e da determinação.

5. O pensamento positivo, o otimismo e a autoajuda

Autores, palestrantes, gurus da Nova Era, psicólogos e terapeutas, hoje em dia, alicerçam seus trabalhos nos fundamentos do pensamento positivo e do otimismo. Em um sistema de vida competitivo e desigual, o segmento da autoajuda, se tornou uma atividade rentável para quem vive dela, pois, as pessoas estão em busca de soluções mágicas para seus impasses existenciais.

Claro que conteúdos de autoajuda contribuem para levar informações positivas e construtivas, mas há que se cuidar para não ficarmos dependentes deles, comprando centenas de livros, assistindo milhares de palestras, pagando cursos e mais cursos e deixando de encararmos à nós mesmos e nossas vivências.

A autoajuda vale quando utilizamos o conhecimento que adquirimos força ou conhecimento para lidar com nossas vivências na prática, não somente na teoria.

6. Ser otimista é ser, também, realista

Não basta pensar positivo e ser otimistas se não fizemos o que precisa ser feito para mudar uma situação ruim.

Um exemplo disso: se uma pessoa está passando por dificuldades financeiras, mas não busca uma atividade para aumentar sua renda, e fica só pensando positivo e não age, provavelmente, vai continuar com problemas materiais.

Outro exemplo: se alguém está doente e fica só pensando positivo para ter saúde e se curar, mas não se cuida, não faz tratamento, continua com hábitos prejudiciais, dificilmente vai ficar curada.

Por outro lado, querer melhorar a situação financeira ou se curar e ter clareza sobre isso, fé, para buscar o melhor, vontade para agir e realizar o que for necessário para alcançar o objetivo, é uma atitude positiva, movida pelo otimismo.

7. Médicos concordam que pensamento positivo e otimismo são benéficos à saúde

Os médicos e cientistas endossam que o otimismo e a positividade contribuem para o bom funcionamento de nosso organismo, ajudam no tratamento, na melhora e na cura do paciente. Pessoas com doenças graves, conseguiram superá-las mantendo o ânimo, a fé e o otimismo durante o tratamento.

O estado de ânimo do paciente contribui para sua cura. O bom humor contribui para respirarmos melhor e respirando melhor todos nossos órgãos estarão mais oxigenados, funcionando bem.

Pessoas que pensam positivo e são otimistas têm uma atividade cerebral mais equilibrada e um coração mais tranquilo. Aqueles que têm uma postura positiva e otimista da vida, buscam viver melhor, com mais satisfação e qualidade de vida, enfim, são mais motivadas e inspiradas.

8. A neurolinguística (PNL) e a mente positiva

Criada nos anos 70 por um matemático e um linguista americanos, esta técnica visa reorganizar nossos pensamentos e forma de raciocinar, por meio de novos significados e formas de pensar, alterando hábitos negativos e crenças limitantes, visando estimular a criatividade, o aprendizado e a memória, e a levar a pessoa ao seu aprimoramento e sentido existencial.

Ter objetivos claros e vontade de concretizá-lo são características de pessoas motivadas. Entretanto, a motivação requer otimismo e positividade, pois, caso ocorra uma situação de fracasso e frustração, a pessoa que era motivada pode se frustrar, porque a vida tem seus altos e baixos.

O fato de sermos otimistas e termos pensamentos positivos não nos livra de enfrentarmos momentos difíceis e tristes, mas nos ajuda a superá-los.

Simples assim!

9. O pessimismo pode se útil?

pessimismo

Em determinadas situações, o pessimismo pode contribuir para ver o outro lado da situação, por exemplo: em empresas, empreendimentos, vendas, investimentos, esportes de competição, estratégias de marketing e bolsa de valores, o pessimismo pode ser útil para avaliar riscos e analisar resultados, para levar em conta dificuldades e desafios, que podemos encontrar pelo caminho, antes de embarcar em uma furada.

Por isso, em uma empresa, empreendimento ou ambiente profissional, é bom levar em conta pontos de vistas pessimistas e otimistas e fazer um balanço da situação ponderando os prós e os contras.

Agir só com otimismo em determinadas situações pode nos levar a imprudência e ao exagero e, consequentemente, ao fracasso.

10. Ditadura do positivismo - o lado negativo do pensamento positivo

Hoje em dia, com as várias correntes positivistas, sejam das novas religiões, Movimentos da Nova Era, escritores da autoajuda, trabalho de Coach, os vários cursos de Física Quântica e outros segmentos voltados para essa temática, o que mais se prega é que temos que ser positivos.

Para essas correntes de pensamento positivo, somos responsáveis por tudo que nos acontece e, isso, substitui o que antes as religiões chamavam de culpa e pecado.

Atualmente, uma pessoa triste passando por situações difíceis, de acordo com uma concepção exacerbada da positividade, vai ser responsabilizada, integralmente, pelo que está lhe acontecendo. Essa culpa pode provocar um sentimento de fracasso, incompetência e frustração, por estar sentindo tristeza e baixo astral. E, para agravar mais a situação, a causa de sua infelicidade, segundo a Lei da Atração, foi a sua vibração e negatividade.

Nesse sentido, surge a ditadura do positivismo, que leva as pessoas a não assumirem suas emoções, fragilidades e não reconhecerem que a existência, também, é formada de momentos alegres e tristes e que sofremos influências de situações, pessoas e uma série de outros fatores.

Viver, verdadeiramente, com positividade e otimismo demanda lidarmos com esse fato e assumirmos que, nem sempre, conseguiremos estar felizes com o que vivemos, mas, podemos buscar formas de alterar essa realidade, mesmo dentro de nossas limitações, afinal, é para frente que se segue...

Gostou deste post? Talvez te interesse ler também:

7 DICAS QUE QUALQUER PSICÓLOGO DARIA PARA FORTALECER SUA AUTOESTIMA

A ÉTICA DO REMORSO: O SENSO DE CULPA QUE AJUDA A SUPERAR O EGOÍSMO

A LENDA DO ANEL DO REI QUE NOS ENSINA QUE TUDO PASSARÁ

O CONTO BUDISTA QUE NOS ENSINA A IGNORAR QUEM NOS MACHUCA

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!