Uma broa de fubá de canjica para o café da manhã

broa-de-fubá

Sempre é bom a gente conhecer de onde vêm as nossas iguarias. E a broa de milho, salgada ou doce, aerada ou massuda, é uma delícia com café quentinho coado na hora. Neste artigo falo um pouco das origens desse pão, tão nosso, tão português, tão americano de todo o continente. A gente fala "broa de milho" mas ela, na verdade, é de fubá.

Fubá é palavra de origem africana, uns dizem que banto, outros que quimbundo mas, de qualquer maneira, fubá quer dizer “farinha fina” e, no Brasil, é da farinha finamente moída do milho que se trata. E a broa? Broa deve ser uma corruptela de “bread”, pão em inglês, suponho eu. A broa de fubá é bem brasileira, mineira de raiz.

O milho que dá o fubá, americano, possivelmente nascido no México onde a planta foi domesticada uns 7.500 anos atrás e depois disso, pelas idas e vindas indígenas, espalhou-se por todo o continente. Nossos povos originários, do Canadá ao Chile, em alguma época dos últimos 5.000 anos, já usavam milho em sua alimentação.

Mas, afinal, e a broa que é mineira mas também existe fartamente em Portugal, o que é? A nossa broa pertence às cargas de tropeiros, que entre Minas Gerais e São Paulo, plantavam milhos de maturação trimestral para poderem sempre ter pão para a viagem. Portanto, a nossa broa é pão que dura, pão de pobre que anda a cavalo pelo sertão. E tão gostosa, a danada.

Existem muitas receitas de broa de fubá, todas deliciosas, mas aqui apresento uma que me chamou a atenção por ser feita com fubá de canjica. Essa broa, broinha de fubá de canjica com queijo é uma receita da Mariza Martins, da Pão e Poesia. 

Lá vai, então, a receita de “Broinhas de fubá de canjica com queijo”:

Ingredientes

2 xícaras de chá de leite
2 xícaras mal cheias de óleo
1 xícara de chá de açúcar
8 ovos
1 colherinha de café de sal (atenção ao queijo salgado, não abuse do sall)
3 xícaras de fubá de canjica artesanal (diz Mariza que, com fubá industrializado não dá certo)
1 queijo fresco pequeno ou médio, a gosto
Fubá para untar a xícara para dar forma às broinhas

Broa de fubá de canjica - Modo de fazer

círculo verde Primeiro ligue o forno em temperatura de mais ou menos 250 graus Depois, bater no liquidificador o leite, óleo, ovos, sal e açúcar.

círculo verde Despejar em uma bacia e misturar o fubá até dissolver bem as bolinhas, até ficar uma massa bem lisa. Quando a massa estiver completamente lisa é porque já absorveu todo o fubá.

círculo verde Então, encha uma colher de massa, erga e faça como se fosse entornar. A massa, quando está no ponto, não cai rápido mas cai. Se estiver meio mole, acrescente mais,um pouquinho de fubá. Se estiver muito dura, ponha mais um pouquinho de leite.

círculo verde Quando a massa está no ponto certo, esfarele o queijo com as mãos em pedaços não muito miúdos e misture delicadamente.

círculo verde Unte uma xícara de chá ou coisa parecida com óleo ou manteiga, jogue um pouco de fubá, pegue mais ou menos uma colher de sobremesa de massa e despeje na xícara untada.

círculo verde Chacoalhe até a broinha ficar redonda, retire o excesso de fubá e coloque na forma guardando um certo espaço, pois ela cresce bem. Repita até acabar a massa. Não precisa untar a forma. É preciso manter a xícara sempre com um pouco de fubá para formar as bolinhas.

círculo verde Asse por uns 15 minutos assim e abaixe o fogo depois de começar a crescer, para secar. Nunca gasta menos de 30 minutos para assar.

círculo verde Essa medida dá mais ou menos 45 broinhas. A massa pode ser guardada na geladeira por uns 3 dias sem problema.

Também vale a pena fazer essa receita gostosa para um lanche da tarde, no final de semana. Experimente!

Leia também:

seta BRASIL É REFERÊNCIA EM SEMENTES CRIOULAS PARA AMÉRICA LATINA

seta BOLO DE FUBÁ COM LARANJA - UMA DELÍCIA DA NOSSA TERRA

seta RECEITAS SAUDÁVEIS E DELICIOSAS PARA SUBSTITUIR A FARINHA DE TRIGO