Yorkshire: características, doenças e como adotá-lo

  • atualizado: 
Yorkshire

O Yorkshire é uma raça pertencente às raças terrier (Grupo 3 na classificação da FCI), pequeno em tamanho e adequado como cão de companhia. Também é carinhosamente chamado Yorkie. É muito sociável, mas também teimoso e muito ativo, como todos os terriers.

Vam,os saber tudo sobre essa raça de cães?

1. Quais são as origens do Yorkshire terrier?

O Yorkshire terrier foi selecionado na Inglaterra, no condado de Yorkshire e foi criado de modo a caçar ratos, raposas e texugos.

O ancestral desta raça é o Waterside Terrier, uma raça de ascendência escocesa, pequena e com uma longa pelagem de cor azul-cinzento. O terrier de Waterside foi trazido para Yorkshire em meados do século XIX.

A primeira aparição de um cão Yorkshire ocorreu em 1861 durante uma exposição canina, onde foi apresentado como "Scotch terrier". Este nome foi mantido por 9 anos, até que surgiu o nome Yorkshire, devido à sua chegada em Yorkshire.

Um famoso Yorkshire terrier foi Huddersfield Ben, o cão a partir do qual a raça foi criada. Seu nome deriva da cidade em que nasceu, Huddersfield, em Yorkshire (Inglaterra). Ele participou de muitas exposições e morreu em 1871, aos 6 anos de idade. Tanto ele quanto seus filhotes tiveram um grande impacto na seleção da raça.

O Yorkshire moderno é menor do que a raça original e é usado apenas como um cão de estimação.

2. Características gerais

O peso de um Yorkshire adulto varia de 1,8 a 3,2 kg, com alturas entre 15 a 22 cm. Ou seja, é um cão bastante pequeno.

Apesar de seu tamanho é um cão robusto e por ser um terrier, é rápido e enérgico. Além disso, ele é um cão seguro e bastante curioso.

O filhote nasce com cerca de 70 gramas, com pelo macio e curto, nas cores preta e castanho avermelhado (castanho). Tem um crescimento rápido que termina por volta do primeiro ano de idade.

É caracterizado por uma cabeça pequena e plana, um focinho alongado e uma trufa muito preta. Os olhos são de tamanho médio, não salientes, de cor escura e cintilante.

A sua expressão é inteligente e atenta. As orelhas são pequenas em forma de V, não muito afastadas e posicionadas em linha reta.

O corpo é compacto e bem proporcionado, com as costas retas e cauda levemente mais alta que as costas.

Uma das características peculiares é o seu pelo longo e sedoso que se divide da cabeça até a extremidade do corpo, de modo a ficar igualmente pendurado em cada lado do corpo. A pelagem deve ser longa, mas que não impeça o movimento.

Muitas vezes o pelo da cabeça é amarrado ao centro ou dividido em dois tufos para evitar que caia nos olhos.

A cor da pelagem é composta de partes "azul aço" (não azul-prata) e partes castanhas, caracterizadas por uma raiz mais escura.

yorkshire 2

Resumindo as características gerais do Yorkshire são:

  • É um cachorro pequeno;
  • Tem uma estrutura forte;
  • Seus movimentos são rápidos;
  • É bastante curioso;
  • Altura ideal: 15-22 cm;
  • Crânio plano não arredondado;
  • Trufa negra;
  • Orelhas fechadas em forma de V;
  • Olhos de tamanho médio com expressão inteligente.

3. Comportamento do Yorkshire

O Yorkshire terrier é um cão muito inteligente. Ele tem muita coragem e é independente. Precisa se mover durante o dia para gastar sua grande energia. Adora brincar muito, mesmo com crianças, mas sempre sob controle.

O manejo do cão é muito importante nos primeiros 3 meses de vida, pois tem uma personalidade forte. Eles aprendem muito rapidamente, por isso o Yorkie deve socializar com outros cães e pessoas.

Cuidado apenas com ruídos, pois ele late com qualquer barulhinho, o que leva a problemas de coabitação na família e com os vizinhos.

Nem sempre coexiste serenamente com outras espécies, devido ao instinto predatório: em particular, é impossível conviver com roedores.

Sobre o comportamento do Yorkshire, podemos dizer que ele é:

  • Animado;
  • Teimoso;
  • Curioso;
  • Brincalhão;
  • Sociável se ensinado desde pequeno.

4. Cuidados básicos

O pelo do Yorkshire precisa de cuidados diários para manter-se sedoso e longo, pois cresce continuamente e deve ser cortado para não impedir o movimento. Perde pouco pelo quando é bem cuidado, ao contrário das raças com o pelagem dupla.

Pode ser lavado a cada seis semanas e, como tende a ter pele seca, recomenda-se usar xampus hidratantes e suavizantes.

Embora muito pequeno, o Yorkshire terrier tem muita energia para descarregar. Por isso, não pode viver exclusivamente no apartamento ou no terraço. Ele precisa de passeios que lhe permitam usar seus sentidos de caçador.

Além disso, o movimento diário estimula o sistema imunológico e a digestão correta. A alimentação deve ser equilibrada e sem excessos, pois devido ao seu tamanho pequeno, o excesso de peso pode sobrecarregar os ossos com sérias consequências.

Para ter uma dieta correta, consulte um veterinário / nutricionista que irá aconselhar os nutrientes e as quantidades certas de maneira personalizada.

Portanto, o Yorkshire deve ser:

  • Escovado diariamente;
  • Lavado a cada seis semanas com xampus delicados;
  • Alimentado corretamente;
  • Levado para caminhadas todos os dias para brincar e explorar.

5. Doenças do Yorkshire

O Yorkshire terrier pode estar sujeito à várias doenças congênitas.

A doença de Legg-Perthes provoca uma alteração da articulação do quadril que degenera em torno de 4-6 meses de vida. O sintoma mais óbvio é claudicação e é resolvido por cirurgia.

Outra patologia hereditária é a displasia da retina, que leva a um desenvolvimento anormal da retina com deficiência visual. Muitas vezes leva à cegueira e não há cura.

A anastomose portossistêmica é uma doença hereditária que envolve um suprimento sanguíneo alterado para o fígado, que não consegue filtrar bem as toxinas que depois se espalham pelo corpo, causando intoxicação sistêmica. Os sintomas são variados, como perda de apetite, fraqueza muscular, alterações no comportamento e icterícia. A doença deve ser tratada precocemente com terapias farmacológicas e com uma dieta direcionada.

Outro problema congênito é o deslocamento da patela, que gira para fora da articulação. Isso ocorre devido a um desenvolvimento anormal dos tendões e tecidos ao redor da patela, que se torna instável. Se o cão está mancando e tem dor, a única opção é a cirúrgica para correção. É importante que o cão esteja com o peso normal para evitar sobrecarregar a parte afetada.

Finalmente, o colapso da traqueia ocorre principalmente em cães menores. A traqueia é muito estreita, com uma fraqueza congênita dos anéis de cartilagem que a sustentam. Cães com esta condição não podem usar coleiras e ter respiração ruidosa. Também é necessário evitar perfumes, álcool e ambientes frios. Os tratamentos podem ser feitos com terapias direcionadas ou cirurgia.

Em resumo, Yorkshire está sujeito a:

  • Doença de Legg-Perthes;
  • Anastomose portosssistêmica;
  • Luxação da patela;
  • Colapso da traqueia

6. Adote um Yorkshire

Apesar dessa raça ser vendida em muitos petshops e lojas de animais, sempre indicamos a opção de adotar seu animalzinho de estimação, ao invés de comprar um.

Existem muitos grupos de incentivo à adoção de animais no Facebook, onde podemos encontrar cães de várias raças, inclusive Yorkshire.

Muitas vezes esses animaizinhos indefesos foram abandonados por alguma anomalia, ou simplesmente por terem se reproduzido descontroladamente, fazendo com que ninguém os queira. Por isso, antes de gastar dinheiro comprando um Yorkshire de raça pura que pode custar caro, avalie a alternativa de salvar um cãozinho de raça ou não, nos postos de adoção ou mesmo em alguns petshops que oferecem esse serviço!

Talvez te interesse ler também:

LABRADOR: LEIA ISSO SE TIVER UM CÃO DESSA RAÇA, PARA CUIDAR BEM DELE

BORDER COLLIE: TEMPERAMENTO, DOENÇAS E COMO EDUCAR. CONSELHOS DO VETERINÁRIO

GOLDEN RETRIEVER: SAIBA TUDO SOBRE ESSA RAÇA QUE É UMA DAS MAIS DÓCEIS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!