Que tal alugar um cachorro para passear?

alugar um cachorro para passear

No Japão, o aluguel de animais de estimação é um negócio lucrativo que cresce cada vez mais: isso é válido ou é mais uma forma de exploração animal? Considerando a falta de espaço nas grandes cidades, os problemas logísticos (trabalhos, viagens etc) e econômicos que as pessoas devem ter em mente antes de terem um animal de estimação, mas também o bem-estar animal, será que essa prática é bacana?

Alugar um cachorro por algumas horas, para passear e curtir o animal, é um hábito que começou há mais de 15 anos no país asiático e que vem crescendo muito, desde então.

A ideia é simples e serve para as grandes metrópoles do mundo inteiro: quem mora em apartamento, solteiros ou casais com ou sem filhos, muitas vezes não têm condições de ter um animal de estimação e por isso o serviço, que nasceu na cidade de Tóquio, consiste em ajudar os amantes de cachorros a resolver essa frustração dando-lhes a oportunidade de “ter” um cãozinho por algumas horas do dia para cuidar, passear e dar carinho.

Como é o caso da pequena Rino Kakinuma de 7 anos de idade. A menina possui vários cachorros de pelúcia, mas nenhum de verdade e mata a sua vontade de brincar com um bichinho real alugando um.

Muitas outras pessoas, de todas as idades, se juntam a Rino no aluguel de cães em Tóquio. Tanto que este tipo de negócio está crescendo bastante. Em 2000 as lojas especializadas em aluguel de animais não passavam de algumas poucas unidades (17), e já em 2007 chegavam a 134. As lojas alugam tanto cães quanto gatos, ambos com população farta no Japão, mais de 23 milhões de espécimes destes animais.

Para brincar com os cachorros por meia hora, o interessado precisa desembolsar 950 ienes, algo em torno de oito dólares, enquanto que 1 hora para passeios custa aproximadamente 3.600 ienes. Ambas atividades podem ser mescladas com pagamento de taxa extra.

Algumas pessoas gostam tanto da possibilidade de brincar com um cachorro na complicada cidade de Tóquio, que começaram a alugar o mesmo cão vários dias por semana durante meses, criando afeição com o bicho.

"Dizer adeus é a parte mais difícil", diz Saori Aya Soejima, beijando o Labrador antes de ir embora.

Mas nem tudo é festa. A Coalizão para o Bem-Estar dos Animais (JCAW), afirma que essa prática pode causar estresse físico e mental nos animais.

"Os animais sem dúvida ficarão confusos ou frustrados pela grande variedade de pessoas que os visitam", indica a diretora da JCAW, Koichi Aoki. "Eles tendem a se afeiçoar às pessoas e esse troca-troca pode alterar seu comportamento e inclusive traumatizá-lo", finaliza.

Fato é que o aluguel de cães continua e só deve aumentar no Japão e talvez até importando a ideia para outros locais no futuro.

O que você acha disso?

Quem ama cuida ou pode cuidar apenas por umas horas?

Leia também: Saiba como proceder em caso de envenenamento de cães e gatos

Fonte foto: freeimages.com