São Longuinho funciona? E se não funcionar?

  • atualizado: 
São Longuinho

Você acredita em São Longuinho? Dá três pulinhos para achar coisas perdidas? Já funcionou para você? Mas, afinal, de onde vem essa tradição de recorrer a São Loonguinho para achar objetos perdidos?

Origem da superstição

A Superinteressante foi em busca da resposta e descobriu que a boa fama do santo está relacionada com o processo de canonização do soldado romano Longinus, que se tornou santo no ano 999 pelo Papa Silvestre 2º. O processo, por causa da burocracia e de documentos que haviam sido perdidos, vinha se arrastando por longos anos. O próprio interessado teria sido o responsável por achar a papelada, a pedido do papa.

Longinus também está envolvido em outro caso, segundo a tradição católica. Ele teria sido o responsável, mil anos antes de tornar-se santo, por perfurar Jesus com uma lança, para certificar se ele estava mesmo morto na cruz. Em consequência desse ato, o soldado tomou um banho de sangue, que o teria curado de um problema na visão. Acabou sendo beatificado, tornou-se Longuinho (em português) e caiu nas graças do povo brasileiro.

São Longuinho funciona?

Muita gente acredita e diz que realmente funciona. A fé move montanhas, dizem. Porém, respeitada a fé neste santo, pedir sempre sua ajuda talvez seja um sinal de desarrumação, na mente e na casa.

Para não ter que recorrer sempre ao santo, uma boa arrumação pode fazer você encontrar mais facilmente os seus pertences e deixar que o santo atue somente em casos de reais necessidades.

Confira, a seguir, algumas dicas para você manter a cabeça e a casa em ordem.

Aliviando a mente arrumando a casa

O capitalismo faz com que compremos mais coisas e, cá para nós, muitas delas são inúteis e só ocupam espaço na nossa casa. Antes de arrumar a casa, devemos refletir sobre os nossos hábitos de consumo e rever alguns valores. Comprar menos, mas comprar melhor é um importante passo para mantermos a nossa vida organizada.

Ter a casa organizada evita estresse, já que não ficamos irritados procurando coisas.

Livre-se do que não precisa

O primeiro passo na arrumação da casa é desfazer daquilo de que não precisamos mais. Pode ser difícil para alguns, mas é preciso avaliar o que, de fato, tem utilidade para nós.

Comece avaliando as roupas, depois os livros, os documentos e objetos ligados à memória. Assim, também nos conectamos com as nossas emoções e podemos nos desfazer de coisas que acumulamos por anos e que, às vezes, nos trazem lembranças tristes.

Leia mais: O PODER MÁGICO DA ARRUMAÇÃO: COMO TRANSFORMAR OS ESPAÇOS E A VIDA

Ano novo, vida nova

Aproveite o início do ano para fazer uma limpeza na mente e na casa. Este é um bom momento para arejar a casa, arrumá-la e, durante esse processo, podem até surgir ideias para dar uma mudada no visual da casa.

Muitos dos objetos que não nos servem mais podem ser úteis para outras pessoas. Doar é uma forma de fazer outras pessoas, além de nós mesmos, felizes. E até São Longuinho vai gostar da arrumação!

Especialmente indicado para você:

AQUELA ROUPA CARA GUARDADA NO ARMÁRIO AGORA TEM UM DESTINO

ENJOEI: UM BRECHÓ ONLINE QUE VALORIZA O CONSUMO CONSCIENTE

MAPA PARA O CONSUMO CONSCIENTE LIGA PESSOAS, IDEIAS, BRECHÓS E MUITO MAIS

Foto: Estátua de São Longuinho, Braga - Portugal