Nova Zelândia: zero caso de coronavírus e retorno à vida valorizando a cultura Māori

A Nova Zelândia ganhou os noticiários desta semana após a primeira-ministra Jacinda Ardner afirmar que o país conseguiu zerar os casos de Covid-19.

Após dar alta ao último paciente em tratamento, a ilha localizada na Oceania está olhando para os valores tradicionais do povo Māori para repensar-se.

O sucesso no controle da pandemia na Nova Zelândia foi alcançado com severas medidas de isolamento social, seguidas por seus quase 5 milhões de habitantes, e com ampla testagem da população.

Mulheres são as verdadeiras líderes contra o coronavírus. Os países governados por elas são os que melhor respondem à crise

Enquanto Ardner anunciava a boa nova, a campanha A Journey of Reflection (Uma Jornada de Reflexão) foi lançada no país com o objetivo de reconectar os neozelandeses com a natureza, a partir dos valores da cultura Māori.

Os Māori são um povo originário da Polinésia que chegou em canoas à Nova Zelândia em 1.320. Hoje, eles representam cerca de 14% da população do país.

Série fotográfica mostra a beleza do Povo Maoris

De acordo com o Conexão Planeta, a campanha questiona as mudanças trazidas pela pandemia de Covid-19, como a necessidade de valorização da natureza e das relações sociais.

Os valores Māori abordados pelos vídeos da campanha são o kaitiakitanga, que na cultura Māori significa proteger e cuidar de pessoas e lugares, o manaaki manuhiri, o acolhimento e o cuidado aos visitantes, e o whanaungatanga, que significa tratar o outro como membro da família.

A diretora de marketing do Turismo Nova Zelândia, Brodie Reid, explica sobre a motivação da campanha:

Uma pausa forçada pode ser um motivo para reflexão sobre o que é mais importante para todos nós. Em tempos de crise, há oportunidades. Um tempo para refletir e redefinir nós mesmos e o mundo em que vivemos. À medida que velhos hábitos se desintegram sob força maior, novos caminhos podem surgir ou podemos simplesmente ser lembrados sobre o que sempre importou”.

Um mundo pós-pandemia é possível se quisermos fazer do limão, a limonada. Será que queremos?

Parabéns à Nova Zelândia.

Talvez te interesse ler também:

Haka neozelandesa: dança, grito de alma, cultura de um povo

Brasil e Nova Zelândia: 2 atentados similares e 2 visões políticas opostas

Mundo pós-pandemia: empresários no Reino Unido pedem por economia verde

Fonte foto: Jimmy Nelson

Sobre Gisella Meneguelli

Gisella Meneguelli
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.

Veja Também

Pelo menos 8 municípios terão prefeitos indígenas em 2021

O número de candidaturas indígenas aumentou no pleito de 2020 e isso refletiu no aumento …