A Vida das Abelhas: vídeo inédito mostra como os pesticidas mudam o comportamento delas

A Vida das Abelhas: vídeo inédito mostra como os pesticidas mudam o comportamento delas

Pesquisadores registram vídeo inédito sobre a vida das abelhas e como elas preparam o favo de mel para o nascimento de uma abelha. O intuito é o de sensibilizar as pessoas sobre os processos sociais das abelhas, bem como mostrar o que os pesticidas fazem com elas.

Com câmeras de alta resolução, cientistas da Universidade de Goethe em Frankfurt documentaram o comportamento das abelhas e descobriram que certos pesticidas mudaram o comportamento delas.

Devido ao aumento no uso de pesticidas, as larvas levaram cerca de 10 horas a mais para se desenvolverem. Isso, segundo os pesquisadores, pode causar uma infestação por pragas, como por exemplo o ácaro Varroa.

A vida das abelhas

As abelhas têm um comportamento bastante complexo. No vídeo registrado pelos cientistas, podemos observar que uma abelha limpa um favo de mel vazio, antes que a rainha ponha o ovo dentro dele.

Depois que os ovos eclodem, as larvas são alimentadas por uma abelha enfermeira, durante 6 dias. Após esse período, a abelha enfermeira fecha a célula de criação com cera e as larvas formam um casulo para o período de metamorfose. Três semanas depois, a abelha adulta emerge do casulo.

Acompanhem o vídeo:

Como os pesticidas mudam o comportamento delas

Como informa o DW Made for Minds, para gravar o vídeo, os pesquisadores cortaram favos de mel no sentido do comprimento e montaram uma lente sobre eles. Assim que as abelhas se acostumaram com esse novo ambiente, os cientistas começaram a filmar. O desafio era não incomodar as abelhas com a  luz vermelha e manter a temperatura da ninhada.

O principal objetivo dessa pesquisa é observar o comportamento das abelhas enfermeiras ao transportarem a seiva nutricional, mesmo com pequenas quantidades de neonicotinóides.

Normalmente, esses inseticidas entram na colônia das abelhas pelo néctar e pólen que elas recolhem. Os neonicotinóides interferem na capacidade de navegação e de aprendizagem das abelhas. Por isso foi proibido pela União Européia.

Os pesquisadores não conseguiram esclarecer ainda se o atraso no desenvolvimento das larvas se deve à alteração do comportamento das abelhas enfermeiras ou da seiva nutricional, mas eles pretendem continuar com as pesquisas.

Talvez te interesse ler também:

Cemitérios de abelhas em plena Amazônia: desmatamento e agrotóxico assassinos

Surpreendente: as abelhas furam folhas de plantas para acelerarem a floração

Erva nada daninha: a dente-de-leão é ótima fonte de alimento para abelhas e outros polinizadores

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *