©TikTok

Gambá toma banho e ganha beijo no TikTok

Domesticar gambás… será que é uma boa? Ao ver o bichinho tomando banho feito um gato e ganhando beijinho, até que dá vontade de ter um. De fato, gambás são animais interessantes: fofos e ao mesmo tempo fortes predadores de animais peçonhentos.

Tendo seus habitats destruídos, suas matas e florestas desmatadas para que se abram estradas e se construam casas, é comum que estes bichos apareçam de vez em quando em algumas casas, tentando escapar de algum perigo.

Aí muita gente decide por mantê-los e domesticá-los. Como o animal não fala, fica ao humano interpretar se o bicho está ou não feliz.

No TikTok da Cristianebia39, a gambá parece feliz ganhando beijo.

Mas há controvérsias…

Curiosidades sobre gambás

  • Gambás podem viver até uns 4 anos, como ensina a veterinária Dra Juliana Guilherme para o jornal MyPet.
  • Sendo um mamífero marsupial (como o canguru), o nome científico do gênero é Didelphis. Os filhotes desse gênero nascem de uma rápida gestação de uns 13 dias e passam mais tempo se desenvolvendo na bolsa, marsúpio, da mãe, por uns 3 meses, até se tornarem adultos.
  • As gambás fêmeas têm 3 vaginas e 2 úteros. As vaginas laterais levam o esperma até os úteros e a vagina central, mediana, é uma pseudovagina que se abre somente no momento do parto.
  • O macho possui um pênis bifurcado para seminar em ambos os úteros através das vaginas laterais.
  • Estes animais são onívoros e comem de tudo, inclusive animais peçonhentos como escorpiões e serpentes. Gambás ajudam controle de pragas para a agricultura, comendo roedores e insetos, e também são ótimos dispersores de sementes, pois comem frutos e espalham sementes através de suas fezes.

Domesticar gambá é uma boa ideia?

Sendo assim, deu para entender que esses bichinhos desempenham um importante papel na natureza.

Por isso, a pergunta que não quer calar, será mesmo que domesticar gambá é uma boa ideia para a biodiversidade?

Bom, ademais, os hábitos noturnos do gambá não combinam com os hábitos diurnos dos humanos.

Dito tudo isso, quem tiver gambá de estimação deve consultar um veterinário porque o bicho pode passar doença ao humano e vice-versa. Aliás, com a sindemia do coronavírus, a lição mais evidente que deveríamos tomar é: deixem os animais em paz.

Mas claro que é fofo ver a Lola ganhando beijo. Ela parece se deliciar com o carinho recebido.

@cristianebia39

banho da Lola😍😍😍banho de gato😍

♬ som original – Lola Santos Da Silva

Para finalizar, a questão do cheiro do gambá: suas glândulas odoríferas soltam o odor somente como meio de defesa – quando o animal é perturbado – ou quando a fêmea quer se acasalar.

Portanto, nada de preconceito com essa fofura.

E se acontecer de você dar de cara com a inesperada presença de uma família de gambás, desprotegida em sua casa, faça como fez o Seu Sebastião dos Santos (o João Polenta).

Cuide dos filhotes para que eles cresçam, mas chame organizações especializadas para cuidarem que o bicho retorne à natureza.

Afinal, amar é deixar ir…

Olha que lindeza essa reportagem:

Talvez te interesse ler também:

Comendo cobra-coral: o gambá é imune ao veneno de muitos animais peçonhentos

O que fazer se você encontrar um animal silvestre na sua casa

Gambá tenta remover carrapato de um cervo: a foto que captura a profunda simbiose entre diferentes espécies

Sobre Daia Florios

Daia Florios
Ingressou no curso de Ecologia pela UNESP e formou-se em Direito pela UNIMEP. É fundadora e redatora-chefe em GreenMe Brasil.

Veja Também

Touradas como Patrimônio Cultural? Ainda bem que a Unesco recusou esse absurdo!

Todo mundo sabe que, infelizmente, as touradas são muito comuns na Espanha, a ponto de …

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *