O que são PFAS? Por que são perigosos à saúde e ao ambiente?

O que são PFAS? Por que são perigosos à saúde e ao ambiente?

Você sabe ouviu falar em PFAS? O que significa PFAS? Conheça os produtos químicos permanentes que provavelmente você tem em sua casa.

Os PFAS (substâncias per e polifluoroalquil) são uma classe de produtos químicos que as empresas adicionam a vários produtos de consumo para torná-los antiaderentes, impermeáveis e resistentes a manchas.

Existem mais de 4.700 diferentes produtos com químicos PFAS no mercado atualmente, fazendo com que esta seja a substância sintética mais fácil de encontrar no mundo.

Quais produtos contêm PFAS?

PFAS podem ser encontrados em uma ampla quantidade de produtos de consumo como:

  • roupas impermeáveis e tapetes resistentes a manchas;
  • ceras para o piso;
  • panelas antiaderentes;
  • embalagens a prova de gordura;
  • fio dental;
  • e alguns cosméticos.

Eles também são usados em espumas de combate aos incêndios.

Estamos expostos a estas substâncias através do contato direto com produtos ou pelo ar que respiramos, ou pelos alimentos que comemos.

PFAS também podem estar presentes na água potável.

  • Água potável – em sistemas públicos de água potável e em poços de água potável privados;
  • Solo e água em ou próximo a locais de resíduos – em aterros, locais de disposição e locais de resíduos perigosos;
  • Espuma extintora de incêndio – em espumas aquosas formadoras de filme (ou AFFFs) usadas para extinguir incêndios de base líquida inflamável. Essas espumas são usadas em eventos de treinamento e resposta a emergências em aeroportos, estaleiros, bases militares, instalações de treinamento de combate a incêndios, fábricas de produtos químicos e refinarias.
  • Instalações de manufatura ou produção de produtos químicos que produzem ou usam PFAS – por exemplo, em cromagem, eletrônicos e certos fabricantes de têxteis e papel;
  • Alimentos – por exemplo, em peixes capturados em água contaminada por PFAS e produtos lácteos de animais expostos a PFAS;
  • Embalagem de alimentos – por exemplo, em papel resistente a gordura, recipientes/embalagens de fast food, sacos de pipoca para micro-ondas, caixas de pizza e embalagens de doces;
  • Produtos domésticos e poeira – por exemplo, em manchas e repelentes de água usados ​​em tapetes, estofados, roupas e outros tecidos; produtos de limpeza; panelas antiaderentes; tintas, vernizes e selantes;
  • Produtos de higiene pessoal – por exemplo, em determinados xampus, fio dental e cosméticos;
  • Biossólidos – por exemplo, fertilizantes de estações de tratamento de águas residuais que são usados ​​em terras agrícolas podem afetar as águas subterrâneas e superficiais e os animais que pastam na terra.

Leia mais:

PFAS na água potável

Atualmente, nos EUA, milhões de americanos estão expostos à água potável contaminada com PFAS, resultado de substâncias químicas liberadas no ambiente por campos de treinamento de bombeiros, áreas industriais e zonas de tratamento de lixo.

Um estudo de 2016 mostrou que mais de 16 milhões de pessoas estão expostas a esses contaminantes na água potável. Uma estimativa mais atualizada chega a 110 milhões de pessoas expostas.

Aproximadamente 98 % dos americanos tem PFAS em seus corpos, e essas substâncias permanecem no organismo por anos.

Leia mais:

Por que os PFAS são danosos à saude e ao meio ambiente?

Como suas ligações químicas fazem com que essas substâncias sejam muito efetivas em repelir água e gordura até sob altas temperaturas, essas características também fazem dos PFAS substâncias muito persistentes, isto é, são substâncias que não se decompõem no ambiente.

Cientistas e profissionais de saúde estão preocupados sobre a exposição do público aos PFAS porque essas substâncias têm sido conectadas a vários problemas de saúde, incluindo problemas na

  • tireóide;
  • câncer;
  • colesterol alto;
  • obesidade;
  • efeitos no sistema imunológico;
  • maior propensão ao câncer de mama;
  • entre outros.

Riscos ambientais e para a saúde

As substâncias PFAS têm sido usadas ​​na indústria e em produtos de consumo desde a década de 1940 devido às suas propriedades úteis.

Existem milhares de PFAS diferentes, alguns foram mais usados ​​e estudados do que outros.

É o caso do:

Ácido perfluorooctanóico (PFOA) e sulfonato perfluorooctano (PFOS)

Estas duas substâncias, por exemplo, são dois dos produtos químicos mais amplamente usados ​​e estudados no grupo PFAS.

O PFOA e o PFOS foram substituídos nos Estados Unidos por outros PFAS nos últimos anos.

Uma característica comum de preocupação do PFAS é que se degradam muito lentamente e podem se acumular no organismo das pessoas, animais e no meio ambiente com o tempo.

PFAS -> Prejudicial à saúde humana

A pesquisa atual mostrou que as pessoas podem ser expostas ao PFAS por:

  1. Trabalhar em ocupações como combate a incêndios ou fabricação e processamento de produtos químicos;
  2. Água potável contaminada com PFAS;
  3. Comer certos alimentos que podem conter PFAS, incluindo peixes;
  4. Engolir solo ou poeira contaminados;
  5. Respirar o ar contendo PFAS;
  6. Usando produtos feitos com PFAS ou que são embalados em materiais que contenham PFAS.
Efeitos:

Os atuais estudos científicos mostraram que a exposição a certos níveis de PFAS pode levar a:

  • Efeitos reprodutivos como diminuição da fertilidade ou aumento da pressão alta em mulheres grávidas;
  • Efeitos ou atrasos no desenvolvimento em crianças, incluindo baixo peso ao nascer, puberdade acelerada, variações ósseas ou mudanças comportamentais;
  • Aumento do risco de alguns tipos de câncer, incluindo câncer de próstata, rim e testículo;
  • Capacidade reduzida do sistema imunológico do corpo para combater infecções, incluindo resposta reduzida à vacina;
  • Interferência com os hormônios naturais do corpo;
  • Níveis de colesterol aumentados e/ou risco de obesidade.
Adultos expostos ao PFAS

Algumas pessoas têm maior exposição ao PFAS do que outras por causa de suas ocupações ou de onde moram.

Por exemplo, os trabalhadores industriais que estão envolvidos na fabricação ou processamento de PFAS ou materiais contendo PFAS, ou pessoas que vivem perto de instalações de produção de PFAS, podem estar mais expostos.

Mulheres grávidas e lactantes tendem a beber mais água por quilo de peso corporal do que a média das pessoas e, como resultado, podem ter maior exposição ao PFAS em comparação com outras pessoas.

Crianças expostas ao PFAS

Como as crianças ainda estão em desenvolvimento, elas podem ser mais sensíveis aos efeitos nocivos de produtos químicos como o PFAS. Também podem ser expostas mais do que os adultos pois:

  1. As crianças bebem mais água, comem mais alimentos e respiram mais ar por quilo de peso corporal do que os adultos, o que pode aumentar sua exposição ao PFAS;
  2. Crianças pequenas engatinham no chão e colocam coisas na boca, o que aumenta o risco de exposição a PFAS em tapetes, poeira doméstica, brinquedos e produtos de limpeza;
  3. O leite materno de mães com PFAS no sangue e a fórmula preparada com água contendo PFAS podem expor os bebês ao PFAS e também pode ser possível que as crianças sejam expostas no útero durante a gravidez.

Frequentemente os PFAS são chamados de “produtos químicos permanentes” por causa de sua extraordinária persistência.

Foram encontrados até mesmo na corrente sanguínea humana. Concluindo: é quase certo que você tenha PFAS tanto em sua casa como em seu corpo.

Enquanto isso, no Brasil…

A produção dessas substâncias aumentou.

A indústria brasileira de sulfluramida cresceu. Em 2008, o país produziu cerca de 30 toneladas do pesticida. Em 2015, ano das estimativas mais recentes, a produção havia crescido para 40 a 60 toneladas.

Enquanto pedimos para que o mundo se esforce para acabar com a contaminação do composto industrial tóxico PFAS, o Brasil ainda está ajudando a aumentar a bagunça ambiental com sua produção em larga escala, uso e exportação de sulfluramida, um pesticida que, ao se degradar, forma PFOS.

Entre 2004 e 2015, a produção de sulfluramida resultou em até 487 toneladas de PFOS sendo liberadas no meio ambiente.

O PFOS, que permanece indefinidamente no meio ambiente, tem aparecido cada vez mais no solo, plantas, águas costeiras e rios no Brasil.

O PFAS, agora polui a água, não só no Brasil, mas em todo o mundo.

Como evitar o PFAS?

Como consumidor e pessoa comum, você pode tentar reduzir a sua própria exposição e a de sua família ao PFAS, seguindo as recomendações sugeridas pela ONG CHEM Trust.

  • Alimentação: evite usar panelas antiaderentes e dê preferência às refeições caseiras em vez de fast-food e take-away.
  • Têxteis: Verifique se há descrição nas etiquetas sem PFAS ou PFC (PFAS  ou PFC-free).
  • Cosméticos: Evite produtos que contenham produtos químicos com “flúor” ou PTFE no nome (verifique a lista de ingredientes). Evite também fio dental com revestimentos de PTFE.

Recomendações para governos

  • Os governos devem agir rapidamente para eliminar internamente todos os PFAS e externamente por meio de acordos globais.
  • Os governos devem garantir que o meio ambiente seja monitorado para uma ampla gama de produtos químicos PFAS.
  • Os governos devem trabalhar em prol de uma regulamentação que proíba todos os produtos químicos sintéticos altamente persistentes.

Recomendações para indústrias

As indústrias e empresas devem trabalhar imediatamente para eliminar os produtos químicos PFAS, substituindo-os por alternativas mais seguras (PFAS free).

O impulso poderá vir do próprio consumidor que se recusar a contribuir para esse envenenamento permanente.

Lembrem-se: PFAS são produtos químicos permanentes, danosos à saúde e ao meio ambiente. Evite o quanto possível.

Talvez te i interesse ler também:

A poeira de casa engorda: a hipótese vem de um novo estudo

Abre a janela e deixe entrar o sol que mata as bactérias da poeira. A ciência confirma

No esmalte os produtos tóxicos que penetram no corpo poucas horas após uso

Crianças brasileiras estão entre as mais expostas a desreguladores hormonais

Plástico: o PVC aumenta os riscos de obesidade e diabetes

O que é racismo ambiental e como pode influenciar a vida das pessoas

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *