Duas ambientalistas brasileiras contempladas com o Oscar da Ecologia!

Em uma fase bem complicada para os ambientalistas no Brasil, duas ecologistas brasileiras foram premiadas com o Whitley-2020 (do Reino Unido).

Esse prêmio é o mais importante do mundo para a conservação ambiental, e é dado pela Whitley Fund for Nature  em reconhecimento ao trabalho daqueles que lutam e defendem a vida na natureza e o meio ambiente.

Tomar conhecimento dessa premiação conferido às nossas brasileiras é um alento em meio a tantas péssimas notícias para o meio ambiente e região amazônica, o que torna ainda maior o mérito dessas duas ambientalistas, que mesmo em meio a tantos desafios ambientais no Brasil, seguem com suas respectivas missões em prol dos animais e seus habitats.

Esse prêmio, conhecido como Oscar Verde dos ecologistas, é uma forma de reconhecimento aos trabalhos em prol da conservação das espécies. Além do prêmio, os vencedores recebem recursos financeiros como apoio aos seus projetos.

As duas cientistas brasileiras premiadas são Patrícia Medici e Gabriela Cabral Rezende, ambas atuam no Instituto de Pesquisas Ecológicas-IPÊ.

Patrícia Medici

A pesquisadora Patrícia Medici recebeu o Whitley Gold Award, principal premiação da fundação, pelo seu trabalho de décadas em defesa e preservação das antas.

Ela lidera a Iniciativa de Conservação da Anta Brasileira – LTCI, é presidente do Grupo de Especialistas em Anta da SSC da União Internacional de Conservação da Natureza – IUCN e especialista mundial em ciência da conservação da anta.

Como pesquisadora sobre a anta, ela tem se dedicado a esclarecer como é essa espécie, para isso ela criou o maior banco de dados sobre esse animal com a finalidade de tornar acessíveis essas informações, visando promover ações de conservação desta espécie na Mata Atlântica, no Pantanal e no Cerrado.

Conheça essa ambientalista neste vídeo do canal dela:

Gabriela Cabral Rezende

A outra ecologista Gabriela Cabral Rezende recebeu o Whitley Award pelo seu trabalho em defesa e conservação do mico-leão-dourado, uma espécie ameaçada de extinção pelo ser humano.

Ela é bióloga e se tornou pesquisadora do Instituto de Pesquisas Ecológicas – IPÊ, após ter cursado o Mestrado Profissional em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável na Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade – ESCAS.

Gabriela é autora do livro “Mico-Leão-Preto: A História de Sucesso na Conservação de uma Espécie Ameaçada

Conheça essa ambientalista e seu trabalho neste vídeo do Canal do IPÊ do  Instituto de Pesquisas Ecológicas:

Nossos parabéns à essas mulheres que lutam pela natureza, mesmo na contramão das adversidades promovidas pelas políticas públicas de nosso governo.

Ela merecem nosso apoio e reconhecimento pelo magnânimo trabalho!

Talvez te interesse ler também:

Funai leiloa obras de Sebastião Salgado como retaliação à sua carta aberta

1/3 da população mundial viverá um calor insuportável nos próximos anos

O fenômeno dos cupinzeiros luminosos que é um encanto do Cerrado

Fonte e foto: Só Notícia Boa

Professora, alfabetizadora, formada em História pela Universidade Santa Cecília, tem o blog A Vida nos fala e escreve para GreenMe desde 2017.
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook