A ciência apresenta: Saccorhytus, provavelmente o ancestral mais antigo do homem

  • atualizado: 
Saccorhytus

O avô do avô do bisavô do tataravô do Homo sapiens e de tantas outras espécies, viveu 540 milhões de anos atrás e foi recentemente encontrado por cientistas de um time internacional de pesquisas.

Uma boca enorme e sem ânus

"De fato, o que estamos sugerindo aqui é que este é o mais antigo, o mais velho, o mais primitivo dos deuterostômios", disse ao The Guardian Simon Conway Morris, professor de paleobiologia da Universidade de Cambridge e co-autor da pesquisa. "Isto é, se gostar, o ponto de partida de uma evolução que finalmente nos conduziu à coisas tão diferentes quanto um ouriço, uma estrela-do-mar e um coelho."

O animal microscópico de origem aquática eventualmente deu origem também ao homem. Os deuterostômios são os ancestrais comuns de diversas espécies.

Fósseis deste animal foram encontrados na província chinesa de Shaanxi. A aparência da boca enorme e sem ânus indicam que a ingestão de alimentos e as excreções eram feitas pelo mesmo orifício.

"Acreditamos que, por se tratar de um deuterostômio primata, ele pode representar a fase primitiva de diversas espécies, inclusive a nossa, humanos. Todos os deuterostômios tinham um ancestral comum, e provavelmente seja desse animal que se trata.”, continua Simon Morrys.

A pesquisa é de suma importância para entendermos de onde viemos, traça as primeiras fases da evolução à qual provavelmente teríamos passado, dos peixes até nós.

Muito interessante! Leia a íntegra do estudo (em inglês) aqui.

Leia mais sobre biodiversidade:

CAUDA DE DINOSSAURO COM PENAS: UMA DESCOBERTA HISTÓRICA

LINDA E COM UM VENENO ÚNICO QUE PODE AJUDAR A TRATAR A DOR

AS ÁRVORES SE COMUNICAM ENTRE SI E RECONHECEM OS SEUS SIMILARES

Foto: Universidade de Cambridge