Casca de romã é medicinal: não jogue fora, reaproveite

Casca de romã é medicinal: não jogue fora, reaproveite

Na antiguidade, vários povos e culturas consideravam a romã uma fruta sagrada com poderes curativos. Por isso, essa fruta sempre esteve presente em rituais, cerimônias, banquetes, obras de arte e em preparados medicinais.

Hoje em dia, a romã continua chamando a atenção por suas qualidades, propriedades e benefícios em suas várias formas de utilização.

Além das qualidades nutricionais e de seu poder medicinal, da romã tudo se aproveita: cascas, sementes, folhas e flores. E isso tem despertado a atenção da ciência, que através de pesquisas tem descoberto cada vez mais como incorporar todo o potencial dessa fruta, seja como alimento, medicamento ou outras finalidades.

  • As sementes da romã podem ser usadas em chás, sucos, bebidas, doces e saladas
  • A casca, as folhas e flores podem ser utilizadas em infusões para tratar várias doenças.

Mas além dessas utilizações, existem outras que estão sendo descobertas.

Confira!

Extrato da casca – medicamento cicatrizante e antisséptico

Estudantes do Departamento de Farmácia e Nutrição do Centro de Ciências Naturais e da Saúde (CCENS), em Alegre, através de estudos envolvendo as propriedades farmacológicas da casca da romã, desenvolveram um produto para tratar feridas utilizando o extrato de romã como princípio ativo.

Essa pesquisa é da mestranda Thaís Martins e faz parte de seu trabalho de pós-graduação em Fármacos e Medicamentos.

“A romã é uma fonte natural e renovável, que tem um grande potencial em ação antimicrobiana e antioxidante. E, além disso, é de extrema importância propor formulações para uso veterinário, visto que esse setor apresenta grandes lacunas terapêuticas”, diz Thaís Martins.

Seu estudo comprovou que o extrato da casca romã é capaz de inibir com eficiência o crescimento de microorganismos causadores de infecções na pele.

Segundo a professora Janaína Villanova, orientadora desse trabalho, a romã pode ser usada em formulações farmacêuticas como cicatrizante e antisséptico.

Prevenção do Alzheimer

Uma outra pesquisa, agora feita pela Esalq – USP,  avaliou o uso da casca da romã para prevenção do Alzheimer. O estudo, realizado por Maressa Caldeira Morzelle, doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos, e orientado pela professora Jocelem Mastrodi Salgado, comparou as propriedades antioxidantes da romã com outras frutas como morango e mirtilo.

O resultado foi que a romã é a fruta mais eficaz no combate à doenças degenerativas, pois em sua casca há uma alta concentração de compostos fenólicos, os principais responsáveis ​​pela atividade antioxidante da fruta.

E a casca da romã é a parte da fruta onde se concentra a maior quantidade das substâncias que contribuem para o combate ao Alzheimer, contendo 10 vezes mais antioxidantes em comparação com sua polpa.

O extrato da casca de romã tem propriedades capazes de inibir enzimas prejudiciais às terminações nervosas e aos neurônios. Por isso pode ajudar na prevenção do Alzheimer.

“Desta forma, verifica-se o potencial para a indústria no emprego das microcápsulas à base do extrato da casca de romã como um ingrediente a ser incorporado na dieta, sendo um aliado na prevenção do mal de Alzheimer ” conclui a pesquisadora

A professora salienta que as pessoas podem usufruir dos benefícios da romã ao tomar o suco ou o chá da casca. E que o ideal é que o faça desde logo, como forma de prevenção do Alzheimer e doenças degenerativas.

Revestimento alimentar

Uma outra forma de reaproveitamento da casca da romã foi objeto de uma pesquisa desenvolvida pelo Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP.

O objetivo da pesquisa foi testar o emprego do extrato da casca da romã como revestimento alimentar, para melhor conservação do alimento, preservando, e até potencializando, os seus nutrientes.

A pesquisadora Mirella Bertolo, graduada em química e autora do trabalho, foi quem teve a ideia da pesquisa. O extrato da casca da romã foi adaptado para esse composto porque é constituído de compostos fenólicos, que são moléculas altamente antioxidantes que contém um anel benzênico e uma hidroxila.

Mirella Bertolo tem como objetivo otimizar o sistema de produção desse revestimento a base do extrato da casca de romã para conseguir aplicá-lo em morangos e em outros alimentos.

O morango foi escolhido a princípio, porque é uma fruta bem mais perecível e o revestimento alimentar aumentaria seu tempo de conservação sem interferir em sua aparência e em seu sabor, preservando-o da oxidação e deterioração.

Casca de romã como corante de tecidos

Uma outra utilidade da romã, e agora para ser empregada de forma caseira, é como corante natural de tecido, o que lhe confere uma linda tonalidade vermelha.

Como tingir roupas e tecidos com cascas de romã

  1. Para utilizar as sementes da romã para esta finalidade, basta encher uma grande panela com água quente, adicionar as cascas de romã e deixar de molho durante a noite.
  2. No dia seguinte, ferva a água com as cascas.
  3. Após isso, remova as cascas e coloque o tecido ou peça de roupa, previamente molhada, que você quer tingir de vermelho.
  4. Deixe o tecido ou roupa fervendo nessa água por uma hora.
  5. Depois disso, deixe essa água com o tecido ou roupa durante mais uma noite.
  6. No dia seguinte, remova o tecido da panela com água, enxágue em água fria.
  7. Quando for lavar esse tecido ou roupa, o faça com outras peças da mesma cor, pois se for lavada com roupas claras, poderá manchá-las.

Casca de Romã para dor de garganta

Um dos benefícios bem conhecidos da romã é o de aliviar a dor de garganta e a tosse.

Para usar a casca da romã para esse fim, basta picá-la e deixá-la em infusão em água quente por 10 minutos.

Após isso, quando a infusão estiver morna, é só fazer gargarejo com essa água para aliviar a inflamação e a dor de garganta.

Como hidratante da pele

Graças ao nível elevado de antioxidantes, a casca de romã também promove benefícios para a pele.

Para se obter esse benefício, é só fazer um peeling facial, esfregando suavemente o interior da casca de romã na pele do rosto e deixar o resíduo dessa casca agir por 10 a 15 minutos.

Em seguida, lave bem o rosto com água morna.

Pó das cascas para diversos tratamentos medicinais

O pó das cascas do romã é benéfico para a saúde, ajudando a prevenir e tratando vários problemas de saúde, como:

Como fazer o pó das cascas de romã

Para fazer o pó das cascas da romã siga as seguintes etapas :

  1. Pegue de 4 a 5 romãs e corte cada uma ao meio, longitudinalmente (horizontal).
  2. Em seguida, retire todas as sementes e separe as cascas.
  3. Corte novamente cada casca em duas metades.
  4. Com uma faca, retire a parte amarela logo abaixo da película vermelha, pois se deixá-la após estar seca, dará um gosto amargo ao pó.
  5. Em um prato ou pano seco, coloque as cascas separadas das outras para tomar Sol e desidratar.
  6. Deixe as cascas ao Sol, o tempo suficiente até que fiquem duras e sem nenhuma umidade.
  7. Feito isso, em seguida, coloque as cascas em um triturador, mixer ou liquidificado,r e triture por 2 minutos.
  8. Logo após, coloque o pó em um frasco de vidro esterilizado e hermético.

Utilizações do pó

Para promover a saúde do coração, pode-se misturar uma colher (chá) do pó de casca de romã com um copo de água morna e beber essa mistura com frequência (consulte um médico antes).

Já para a saúde dos ossos  pode fazer essa mesma mistura, mas com a diferença de adicionar uma colher (chá) de pó da casca de romã a mais.

Outra forma de usar o pó das cascas de romã, é através da utilização tópica misturado-o a outros componentes como cremes de rosto ou cabelo, para promover a beleza e saúde à pele e ao cabelo.

Além das cascas de romã conterem antioxidantes, elas também contêm ácido elágico que retém a umidade, proporcionando maciez e viçosidade à pele e ao cabelo.

O pó das cascas de romã também faz bem à saúde bucal. Para isso é só massagear as gengivas com o mesmo. Dessa forma, você estará prevenindo doenças gengivais.

Para a prevenção da cárie dentária, pode-se também adicionar uma pitada de pimenta preta ao pó de romã e aplicar essa mistura com os dedos sobre os dentes e deixar por alguns minutos. Em seguida enxague bem a boca.

Observação: antes de empregar a romã para usos medicinais, consulte um médico para saber se não existe nenhuma contraindicação ou possibilidade de reações adversas ou interações medicamentosas se fizer uso de outros medicamentos.

Outras formas

E as formas de aproveitar todo o potencial benéfico e as utilidades da romã, não param por qui não!

Veja outros usos e benefícios dessa fruta esplêndida em:

Romã: Usos e todos os benefícios comprovados

Suco de romã. A receita mais simples explicada passo a passo

Na romã o segredo para salvar o intestino da colite e Doença de Crohn

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

1 comentário em “Casca de romã é medicinal: não jogue fora, reaproveite”

  1. Avatar

    Que matéria maravilhosa. Eu com um pé de romã em casa e só utilizo p garganta. Gratidão pelo conteúdo 💕

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *