Como fazer papinhas deliciosas para o bebê

Ppapinhas para bebè

Papo de mãe, papo de avó, receitinhas de papinhas para nossos bebês sempre são bem vindas. E mais ainda quando a gente recupera aquelas receitas antigas, saudáveis e fáceis de se fazer. Mas, para se fazer uma papinha mesmo saudável, o jeito é usar somente produtos orgânicos, dos legumes às carnes. Não há outra maneira de se alimentar seu bebê sem os inúmeros aditivos químicos e hormonais que hoje existem nos alimentos produzidos industrialmente.

Bom, mas a alimentação do seu bebê deve ser a mais saudável possível então, escolha bem os produtos que entrarão nas suas receitinhas. Busque feiras orgânicas em sua cidade e, quem sabe você também terá a sorte de encontrar um açougue que tenha carne de procedência saudável garantida.

Uma receita básica de caldo de carne com batatas, por exemplo, pode ser incrementada, a cada dia, com um legume diferente. Desta maneira o bebê irá se acostumando com os diversos sabores. Mas não exagere na variedade, criança gosta de algumas coisas, não gosta de outras e, para aprender a gostar tem que poder degustar, ou seja, saborear, pouco a pouco. Então, num dia a batata você troca por inhame, no outro, por mandioquinha, e alterna com batata inglesa, isso num caldo de músculo, ou de frango, cozido, muito bem cozido, sem nenhuma gordura. Não há porque usar sal, a carne já tem o seu teor de sais suficiente, mas sempre é bom usar um que outro temperinho, que vai alterando o sabor.

O caldo de carne, com a carne, para mim tem sua razão de ser. Para muitas outras pessoas não. Então, a escolha é sua, mãe, mas se não alimentar seu bebê com carne, nem que seja um mínimo, deverá sim incrementar as vitaminas do complexo B e alguns dos aminoácidos só presentes na carne vermelha e, segundo a medicina, fundamentais para a formação do ser humano saudável. Muitos pais escolhem dar uma dieta vegetariana para seus filhos, o que pode ser bem-vindo, mas é preciso consultar um pediatra antes, para tirar dúvidas do seu caso específico e para acompanhar o desenvolvimento do be.

As folhas verdes são essenciais – espinafre, couve, chicória e outros que tais são importantes para o incremento de nutrientes importantes. E basta uma folhinha, um toque do verde, até o bebê ir se acostumando com o novo sabor, cada dia uma folha diferente.

As papinhas são introduzidas depois de, pelo menos, 6 meses de amamentação integral, preferencialmente materna. Um pouquinho cada dia, sem nenhum sal, pastosas amassadas no garfo para facilitar a deglutição. Quando o bebê já está melhor acostumado com a nova textura que deve engolir então chegou a hora de se começar a variar os sabores. De três em três, altere os ingredientes.

Batata e cenoura, cortadas em cubinho, cozidas até amolecer bem num pouco de água. Depois, amasse com um garfo. Fica melhor, mais gostoso assim, amassadinho do que batido no liquidificador. Pode temperar com um tiquinho de azeite extra-virgem ou com um “nadica de nada” de manteiga (margarina, nunca!).

Algumas sugestões:

Mandioquinha cozida em pouca água e amasse com o garfo. Quando estiver bem macia, tempere com azeite extra-virgem.

O inhame, cozido e amassadinho, temperado com manteiga, tem um sabor muito suave e é agradável aos bebês que estão sendo introduzidos na nova alimentação.

{youtube}HgBypz72K6I{/youtube}

Leia também:

seta

seta5 RECEITAS VEGETARIANAS PARA AS CRIANÇAS COMEREM VERDURAS COM GOSTO

setaCRIANÇAS: COMO SE TORNAR UM ADULTO SAUDÁVEL?