©cristiano barni/Shutterstock

Ativista e vegano, o Hamilton fora das pistas que precisamos conhecer

Lewis Hamilton é o primeiro piloto negro hexacampeão de Fórmula 1, mas seus exemplos de determinação não ficam apenas no esporte. Conheça o Hamilton fora das pitas e se apaixone por ele!

Além de ativista contra o racismo, Hamilton compartilha com seus seguidores os benefícios adquiridos por ter se tornado vegano, mostrando ser também um verdadeiro ativista pelos animais!

Quem é Lewis Hamilton?

Lewis Carl Davidson Hamilton nasceu em 7 de janeiro de 1985, na cidade Stevenage, Reino Unido (Inglaterra). É um dos pilotos mais conhecidos da história do automobilismo, principalmente pelo fato de ser o primeiro negro a vencer seis vezes o grande prêmio de Fórmula 1.

Uma das inspirações de Lewis Hamilton é o falecido Ayrton Senna, ídolo mundial da Fórmula 1. Tanto que em 2017, a família de Ayrton Senna deu de presente a Hamilton uma réplica do capacete utilizado pelo ídolo em suas corridas. Na ocasião, Lewis igualou-se a Senna no número de pole positions, no GP do Canadá.

Hamilton não é o único, mas é o primeiro campeão negro na Fórmula 1

Lewis Hamilton não foi o primeiro negro a pilotar um carro de Fórmula 1. Antes dele, o norte-americano Willy Theodore Ribbs Jr. competiu em diversas categorias do automobilismo.

Em um esporte extremamente elitista e predominantemente branco, Ribbs fez história ao se tornar o primeiro piloto negro na Fórmula 1. Em 1985, ele foi convidado por Bernie Ecclestone, proprietário da Brabham na época, para testar um dos modelos da equipe.

Ribbs participou de algumas corridas esporádicas até os 55 anos, chegou a se classificar para as 500 Milhas de Indianápolis, mas não foi campeão. O ex-piloto defende o ativismo de Hamilton, comparando-o com Muhammad Ali, uma lenda do boxe, pois eles se posicionam pelo que é correto.

Uma das iniciativas de Lewis Hamilton é a “We Race as One“, que visa promover a diversidade e a inclusão. Ribbs apoia e elogia o jovem piloto dizendo:

“Se você pretende ter uma imagem global, se você está se tornando uma figura que as pessoas respeitam e admiram, você tem o dever de propagar e se posicionar pelo que é certo.”

Muhammad Ali e Lewis Hamilton seguem o mesmo caminho e Ribbs disse estar orgulhoso por fazerem o que é certo.

Além dele e de Hamilton, outros dois pilotos negros também conseguiram entrar para esse esporte elitista. O africano Pascal Wehrlein, que também tem cidadania alemã e Jann Mardenborough, que entrou para o automobilismo ao vencer um campeonato de corrida virtual.

Curiosidades sobre Lewis Hamilton

Um dado curioso e muito interessante sobre o hexacampeão Lewis Hamilton, é o fato de ele não gostar de dar entrevistas. No entanto, isso fica perfeitamente claro quando ele explica sobre seu lado místico e o interesse por pessoas com energias positivas.

Hamilton prefere entrevistas informais, nas quais se sente a vontade para falar o que pensa sem sentir que está sendo julgado e avaliado o tempo todo. Quando diz não gostar de entrevistas, o piloto britânico refere-se às coletivas de imprensa que acontecem durante os treinos ou após as corridas, em que vários repórteres metralham os pilotos com perguntas maliciosas ou sem propósito.

O que Hamilton mais ama fazer é pilotar, tanto que um dos melhores dias para ele é o domingo, onde ele pode dar o máximo de si, com precisão e maestria. Ele também gosta do sábado, que é quando acontece o treino classificatório, mas detesta os outros dias em que precisa cumprir compromissos com os patrocinadores.

Ainda sobre as entrevistas, Hamilton critica as coletivas pelo fato das pessoas distorcerem as falas dos pilotos ou prenderem-se apenas ao comportamento deles. Como se estivessem esperando algum furo de reportagem para terem Ibope.

Esse é um dos pontos mais interessantes de Lewis, pois demonstra que ele é uma pessoa sensível e extremamente conectada com a energia das pessoas. Tanto que desenvolveu técnicas para filtrar sua própria energia, com o intuito de não deixar que qualquer negativismo atrapalhe o seu desempenho.

Isso também explica o fato do piloto britânico ter se tornado vegano. Segundo ele, deixar de consumir alimentos de origem animal proporcionou benefícios para o corpo e para a mente do rapaz.

Antes de falarmos sobre isso, é importante ressaltar a conexão que o jovem piloto tem com o Brasil, não só pelo fato do seu ídolo Ayrton Senna ser brasileiro, mas também pelo nosso patriotismo e pela nossa cultura.

Não é a toa que Hamilton tem como amigos brasileiros, celebridades como Anitta, Neymar e Gabriel Medina. Ele disse em uma de suas entrevistas que os admira pelo fato de terem vindo de baixo e demonstrarem verdadeiro amor pelo país e pelo que fazem. São grandes exemplos, na opinião do piloto.

Hamilton faz ainda um alerta para o fato da população estar caminhando na direção errada. Segundo ele, o mundo está piorando, pois queremos tudo rápido e nossa capacidade de concentração está diminuindo. Para tentar mudar isso, ele procura influenciar positivamente os que estão próximos a ele e o seguem, para buscarem a melhor versão de si mesmos.

Quanto ao racismo, Lewis diz que é um assunto que envolve educação que vem dos pais, pois são eles que passam para as novas gerações os valores, os ideais e as crenças. Disse ainda que a escola é fundamental, mas que nela aprendeu apenas sobre a educação branca. Tudo o que aprendeu sobre sua história e cultura, foi passado pelos pais dele.
Outro fato marcante sobre o jovem britânico é o de quando ele ainda era piloto de kart e, por ser negro, era empurrado pelos outros para fora da pista. Ele disse que queria brigar, mas seu pai dizia uma frase que serve de incentivo para qualquer pessoa que passa por qualquer tipo de discriminação:

“Fale na pista. A melhor coisa que você pode fazer é derrotá-los na pista”.

Isso serve para todos nós, porque o que somos de verdade depende do que fazemos e não do que aparentamos ser!

Vegano e ativista pelos animais

Em sua melhor fase na Fórmula 1, o hexacampeão credita grande parte do seu sucesso à escolha pelo Veganismo. E por ser uma pessoa conectada com as energias que nos regem, Hamilton acredita que sua nova escolha melhorou ainda mais essa questão.

O piloto faz uma comparação de como se sente agora, com a época em que tinha apenas 22 anos e achava que estava em plena forma. Ele tinha problemas com o sono e de estômago, mas quando passou a entender que seu segundo cérebro é o intestino, tudo mudou.

Na busca por melhoria em várias aspectos de saúde, Hamilton decidiu parar de consumir alimentos de origem animal. A mudança na alimentação foi tão radical que em 2017, o piloto abriu um restaurante vegano em Londres, chamado Neat Burguer.

Contudo, as causas dessa escolha não se resumem apenas à sua saúde e ao desempenho nas pistas. Lewis Hamilton é também ativista pelos animais e incentiva seus milhões de fãs a olharem para essa questão.

Desde 2017, quando optou por esse estilo de vida, Hamilton vem publicando em suas redes sociais, fotos relacionadas ao tema, fazendo as pessoas refletirem sobre suas escolhas. Uma dessas postagens era a de uma porca jogada no lixo com seus filhotes.

Na foto está escrito:

“Uma mãe e seus bebês jogada fora como lixo. Os direitos deles nunca foram considerados, suas vidas nunca foram deles para serem vividas. Este é o preço do seu bacon.”

E ele complementou a postagem com a seguinte legenda:

“Nós todos temos uma voz. Eu tenho essa plataforma, então, não usá-la corretamente seria um erro meu. Ninguém é perfeito, eu certamente não sou, mas isto está acontecendo de verdade todos os dias para muitos animais mundo afora. Por isso eu decidi ter uma alimentação vegana, baseada em plantas, já faz um ano. Sim, é difícil, nada nunca é fácil, mas eu me senti melhor do que eu jamais me senti neste último ano. Escolha o amor, seja vegano.”

Esse modo de agir e de pensar nos faz ter esperança de que um mundo tão deturpado pelo consumismo e pela fama, ainda possa ter solução. Assim como Lewis Hamilton, que outros jovens negros e vítimas de racismo consigam filtrar a energia negativa que emana de certas pessoas.

Lewis diz ter planos para inspirar e ajudar outros jovens como ele, que buscam pelo sonho de serem pilotos de Fórmula 1. Esperamos que ele tenha sucesso em seus projetos e continue influenciando positivamente as pessoas.

Gratidão <3 Lewis Hamilton <3

Talvez te interesse ler também:

Joaquin Phoenix é vegano! Oscar para a sensibilidade do intérprete do Coringa

12 pessoas famosas que estão ajudando o planeta

Como fazer em casa um delicioso Leite Condensado de Coco

Sobre Eliane A Oliveira

Eliane A Oliveira
Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.

Veja Também

foie gras

Receita de foie gras vegano: chefs e gastrônomos, chega de crueldade!

O foie gras é um prato da culinária francesa que envolve crueldade com patos e …