Dieta ortomolecular – Porque você deve conhecê-la

  • atualizado: 
dieta ortomolecular

Muito se fala em dietas que ajudem o organismo a alcançar determinados resultados (por norma perda de peso ou aumento de massa muscular), contudo, a verdade é que a palavra dieta tem ainda uma conotação associada a uma restrição alimentar, o que não tem necessariamente de ser verdade.

Uma das dietas mais completas dos dias de hoje é a dieta ortomolecular, mas, a maior parte das pessoas desconhece-a e nem sabe o quão vantajosa pode ser para o seu organismo e consequentemente para a sua saúde.

De forma resumida, a mesma retrata um plano alimentar que busca o equilíbrio do organismo a partir do consumo oligoelementos, vitaminas e aminoácidos, que ajuda a combater o excesso de radicais livres que são responsáveis pelo stress, envelhecimento precoce e risco para o desenvolvimento de doenças.

dieta ortomolecular

Como iniciar a dieta ortomolecular?

Pois bem, a verdade é que qualquer pessoa pode iniciar este tipo de dieta, contudo, antes mesmo de a iniciar devem ser realizados exames de sangue, urina e cabelo, para que seja verificada a existência de excesso ou carência de determinado tipo de vitaminas.

Depois de terem sido detetadas as carências ou excessos, o profissional especialista na dieta ortomolecular irá propor o consumo de alimentos funcionais e orgânicos que vão ajudar a corrigir as alterações nutricionais do seu sistema.

Tenha em mente que este tipo de dieta ajuda efetivamente a perder peso, uma vez que existe um elevado balanço entre a alimentação e a suplementação saudável que é inicialmente prescrita (e que apenas é tomada por um curto período de tempo).

A dieta ortomolecular também ajuda a melhorar a imunidade, controlar os sintomas da TPM e diminui a vontade de comer doces (o que é de extrema importância para as mulheres).

É importante frisar que esta dieta não restringe nenhum tipo de grupo alimentar nem nenhum alimento, contudo, não deve ser ingerido qualquer tipo de alimento processado ou rico em açúcar e gordura.

Assim sendo, uma das melhores formas para seguir esta dieta passa por diminuir a quantidade de sal, consumir bastante água e priorizar o consumo de folhas, frutas, vegetais, cereais integrais, leguminosas, sementes e carnes magras.

Tente também ter o cuidado de comer mais ou menos de 3 em 3 horas pequenas porções para que nunca tenha muita fome de forma a comer em quantidades exageradas.

Se conseguir, restrinja também o consumo de álcool, pois o mesmo contém açúcar e não é de todo aconselhado para este tipo de alimentação (embora, um copo de vinho ao jantar não traga nenhum mal ao mundo).

Agora que já tem algumas ideias de como é que a dieta ortomolecular funciona, está na hora de a implementar na sua vida. Contudo, garanta que irá fazer todos os exames e análises necessárias para conseguir tirar o máximo proveito desta alimentação saudável.