Carne Grelhada ou na Chapa Aumenta o Risco de Diabetes

Carne Grelhada ou na Chapa Aumenta o Risco de Diabetes

Voltamos a falar da carne cozida na grelha ou na chapa, desta vez associada ao risco de diabetes. Uma pesquisa norte-americana reascende os holofotes sobre este alimento muito discutido e sobre seus métodos de cozimento.

De acordo com o estudo conduzido pela Harvard T.H. Chan School of Public Health de Boston e publicado no Diabetes Care, quem consome carne grelhada com frequência, ou feita na chapa, tem aumentada a probabilidade de desenvolver diabetes. E isto é especialmente verdade para as mulheres.

A equipe de pesquisa norte-americana tomou como amostra cerca de 59 mil mulheres que foram avaliadas especificamente em quantas vezes por semana consumiam carne cozida destas formas.

Assim, viu-se que aquelas que consumiram 2 vezes ou mais por semana tiveram um risco de diabetes tipo 2 aumentado em 20-30%, em comparação com aquelas que consumiam carne apenas uma vez por mês.

Carne perigosa

Mas por que a carne na grelha ou na chapa é mais perigosa do que outras variantes de preparação?

Porque com as altas temperaturas, vêm liberadas substâncias com poder inflamatório prejudiciais à nossa saúde, como explicou Roberto Miccoli, do Departamento de Medicina Clínica e Experimental da Universidade de Pisa:

“Quando se cozinha em temperaturas muito elevadas, como acontece com a grelha, certas substâncias que compõem a carne, tais como proteínas, carboidratos e creatina, formam os chamados HCA, ou seja, as aminas heterocíclicas. Em particular, as encontramos nas partes chamuscadas, pretas, presentes na superfície da carne cozida. Além disso, considera-se também substâncias que se desenvolvem quando a gordura da carne entra em contato com as brasas ardentes e pega fogo, são as substâncias chamadas HAP (hidrocarbonetos aromáticos policíclicos). A fumaça que contém estes HAP’s penetram na carne. Os HPAs também se encontram na fumaça do cigarro e nas carnes defumadas. Todos estes produtos estão associados ao câncer, à obesidade, à inflamação e à resistência à insulina “

São várias as pesquisas que ligam o consumo excessivo de carne à doenças:

Para evitar problemas, cozinhar de modo correto pode fazer a diferença, além de diminuir o consumo de carne, claro! Uma pesquisa precedente havia sugerido reduzir ao mínimo o cozimento ao forno, à grelha e a fritura, preferindo o cozimento ao vapor ou fervido.

Veja no artigo abaixo, como reduzir os riscos do consumo de carne, através do seu método de cozimento.

Talvez te interesse ler também:

CARNE DE PORCO: PENSE BEM ANTES DE COMÊ-LA

O QUE ACONTECERIA SE VOCÊ PARASSE DE COMER CARNE?

QUER VIRAR VEGETARIANO? VEJA UM PASSO A PASSO QUE PODE FACILITAR TUA DECISÃO

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *