Leite em pó: Do que é feito? Faz bem à saúde?

  • atualizado: 
Leite em pó

Quando crianças, a maioria das pessoas experimentou, pelo menos uma vez, o tão famoso leite em pó. Sim, o produto faz sucesso no universo infantil, e tem, atualmente, uma gama de opções nas prateleiras dos supermercados: tem leite em pó para cada faixa de idade, acrescidos de vitaminas e minerais, integral, desnatado, semidesnatado, sem lactose, entre outros.

No entanto, muita gente fica com aquela dúvida a respeito desse tipo de leite: mas será que existe leite mesmo em sua composição ou o processamento químico do produto o transforma em qualquer outra coisa, menos em leite?

Do que é feito o leite em pó?

A resposta é muito simples. O leite em pó é um produto feito, basicamente, de leite. A grande diferença dele em relação à versão líquida é mesmo a forma de fabricação e processamento. O principal método para torná-lo um pó é desidratá-lo, retirando a água (o leite é composto de 90% de água).

Com isso, há uma diminuição considerável no volume de produto e uma melhora significativa na durabilidade dele. Enquanto o leite líquido dura, no máximo, três dias, na geladeira, o leite em pó pode durar até 1 mês, depois de aberto.

Leite em pó faz bem para a saúde?

Como não existe grande diferença entre a versão líquida e a em pó, os benefícios nutricionais são bastante similares. Vale lembrar que no processamento do leite em pó há sim alguma perda dos compostos originais da bebida.

Basta notar que, mesmo com bastante dedicação, o leite em pó diluído em água nunca fica igual à versão original. Além disso, alguns aditivos são acrescentados ao leite em pó para aumentar a durabilidade e fazê-lo ficar com “cara de leite”. Fora isso, o leite em pó é até mais recomendável pelo seu maior tempo de validade.

Mas há quem diga que leite (em geral) faz mal

leite em po 2

Essa talvez seja a grande discussão a respeito do leite. Seja ele em pó ou na sua forma líquida, muitos são os grupos que questionam o seu uso pelo homem. Um dos estudos mais famosos foi publicado, em 2005, por T.Collin Campbell e Thomas M. Campbell. O livro chama-se The China Study e relaciona o consumo de leite ao aparecimento de uma série de doenças degenerativas e ao câncer. Evidentemente, nenhum estudo é conclusivo, mas sabe-se hoje que o leite é um alimento muito complexo para o organismo humano.

Por esse motivo não é recomendado para crianças menores de 1 ano. Nesse caso, o leite materno cumpre bem o papel de dar os nutrientes que os pequenos precisam no começo da vida.

Leia mais: O LEITE FAZ BEM À SAÚDE?

Além do China Study, a Universidade de Harvard vem recomendando uma diminuição no consumo de leite, tendo em vista todas essas desvantagens do produto.

Pouca gente sabe mas há cálcio em diversos outros alimentos, como espinafre, brócolis, feijão e outras leguminosas. Não se sabe ao certo se a culpa é toda do leite, mas atualmente há um aumento considerável de casos de intolerância à lactose e outras alergias.

Por esse motivo, vale sempre pesquisar bastante uma alternativa mais saudável e conhecer bem os produtos ingeridos no dia a dia. Quem sai ganhando é a sua saúde.

Especialmente indicado para você:

setaAMAMENTAÇÃO → TUDO O QUE É IMPORTANTE SABER PARA A SUA SAÚDE E A DO BEBÊ

setaPESQUISADORES DIZEM TER CRIADO LEITE CAPAZ DE SUBSTITUIR O LEITE MATERNO

setaTIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE O ALEITAMENTO MATERNO