Este estado mexicano aprovou por unanimidade uma lei para proteger as abelhas: multas de até 8.000 pesos

O problema da mortalidade das abelhas é generalizado em todo o mundo e os riscos para o ecossistema são enormes. Existem autoridades, países ou estados, que fingem não saber do problema, continuando a permitir o uso de pesticidas perigosos para os insetos, e outros que, como o estado mexicano de Guanajuato que, para preservar a vida, acaba de aprovar uma lei exemplar para proteger as abelhas.

O Congresso de Guanajuato, um estado localizado ao noroeste da Cidade do México, aprovou por unanimidade uma lei destinada a proteger as abelhas e o desenvolvimento da apicultura. Isso fornece, entre outras coisas, multas de até oito mil pesos mexicanos para quem matar ou causar danos às abelhas.

A decisão foi tomada porque, como afirmou Paulo Bañuelos Rosales, presidente da Comissão de Desenvolvimento Agrícola do Congresso Estadual:

“As vítimas são responsáveis ​​por polinizar mais de 85% dos alimentos produzidos em todo o mundo”

E as populações desses insetos tão preciosos, de acordo com uma declaração da UNAM, Universidade Nacional Autônoma do México, estão diminuindo de forma alarmante em todo o mundo, chegando a 50% e até 80% em algumas áreas.

Bañuelos disse que essa lei busca reverter o declínio da população de abelhas, não apenas para que elas sobrevivam, mas também para garantir uma vida melhor à elas.

Além de estabelecer protocolos detalhados para a proteção e o cuidado desses seres vivos, estão sendo planejadas campanhas estaduais para os polinizadores, com o objetivo de promover e disseminar práticas agrícolas em benefício da polinização.

“A intenção é aumentar a biodiversidade em campos cultivados e aumentar o desenvolvimento de práticas agrícolas ecológicas para melhorar a saúde dos ecossistemas”, destacou Bañuelos.

Embora existam leis que protejam a atividade apícola, até o momento não existe um regulamento geral no país que proteja as abelhas e, por esse motivo, Guanajuato decidiu assumir uma posição como estado.

Com a entrada em vigor desta nova lei, o uso de pesticidas tóxicos para as abelhas será proibido, e então serão aplicadas sanções a quem:

  • Instalar seus apiários sem respeitar as distâncias especificadas no artigo 18 da nova lei.
  • Usar produtos químicos ou pesticidas em violação do disposto no artigo 40 da lei.
  • Não cumprir as medidas de segurança emitidas pelas autoridades competentes para a proteção de pessoas e animais.
  • Usar produtos químicos não autorizados pela SADER (Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural).
  • Destruir enxames ou colméias, no todo ou em partes.
  • Usar produtos químicos para danificar enxames.
 

Parabéns! Que esta lei sirva de exemplo. Em termos de ecologia e meio ambiente não existe um país, um estado ou uma localidade, existe o planeta Terra.

Talvez te interesse ler também:

EUROPA DIZ NÃO AO THIACLOPRID, O INSETICIDA DA BAYER QUE MATA ABELHAS. BRASIL SEGUE NA CONTRAMÃO DO MUNDO

MASSACRE DE ABELHAS: IDENTIFICADO O PESTICIDA QUE MATOU MEIO BILHÃO DELAS

BRASILEIRO CRIA ‘RAÇÃO’ PARA GARANTIR A SOBREVIVÊNCIA DAS ABELHAS (E ELAS, PELO VISTO, ADORARAM)

greenMe.com.br é uma revista brasileira online, de informação e opinião Editada também na Itália como greenMe.it
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook